Ago 22 2012

Ainda o aeroporto de BEJA

Publicado por as 15:10 em Geral

A propósito da suspensão das obras de construção da A26, o presidente (socialista, pois claro,) da Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, afirma que esta suspensão “põe em “causa um projecto estruturante da região que é o aeroporto de Beja.
Ainda não percebi esta apetência de Aníbal Costa pelo terminal civil de Beja. Já considerado um “elefante branco”, o aeroporto de Beja é uma miragem, é uma ilusão, é uma coisa que não existe (ou só existe nos sonhos de algumas cabeças), pelo que associar o fracasso do mesmo à não construção de uma autoestrada é tentar iludir a questão essencial, que é a inutilidade do dito aeroporto.
Mas percebe-se: as viúvas de Sócrates precisam de carpir bem alto as suas dores e de gritar lamúrias repetidamente para que alguém as oiça.
Merecíamos melhor!

Share

11 Resposta a “Ainda o aeroporto de BEJA”

  1. Carlos Faria diz:

    Pois… também penso que merecíamos melhor.

  2. Reinaldo Louro diz:

    Em face de durante 27 anos ter trabalhado como técnico de vendas de máquinas de terraplanagem e pavimentação e da experiência profissional tida com os empreiteiros de obras públicas, dá-me o direito de tecer o seguinte comentário:

    A imobilização de cerca de 1 ano da A 26, auto-estrada de Beja / Sines, originou já um prejuizo difícil de quantificar na obra já realizada pelo consórcio Edifer / Granados / Condoril, de muitos milhões de euros independentemente da dívida de 180 M€ já existente a estes empreiteiros e a falta de financiamentos da banca para continual a via rodoviária.

    A concretização ou não da obra pode originar um custo / despesa superior em indeminizações superior ao término da obra citada !

    Neste labirinto de análises e de decisões, só se solicita a quem de direito – Governo e Ana, decisão urgente seja ela qual fôr em relação à A 26 e por inerência ao Aeroporto de Beja, Alqueva e Porto de Sines, porque tudo está no mesmo ” bolo ” e o desenvolvimento regional imobilizado, tendo como consequência um aumento de desemprego e um nulo investimento .

  3. Alentejano diz:

    Bom dia João,

    Não partilho da tua opinião. O aeroporto existe! É um facto! Até o podem chamar de terminal civil ou de pista para pombos e até mesmo utilizar para uma feira de bovinos ou de grupos corais ou até de carts ou simplesmente deixá-lo estar a apodrecer, mas que existe, existe! Neste momento está apenas dependente da falta de vontade politica de um governo sanguinário. Vê por exemplo o Aeroporto de Beauvais em Paris, embora mais central geográficamente na Europa, serve de apoio aos dois principais aeroportos de Paris em termos de passageiros e recebe não só a maior parte dos voos Low Cost como os voos de mercadorias. Diga-se de passagem que um aeroporto para mercadorias e voos low cost no principal pais de entrada na Europa como é Portugal e servindo de apoio a aeroportos limitados como o de Lisboa não me parece que seja um “elefante branco”. E acreditemos ou não, parece-me que não será discutivel que Portugal tem potencial para ser um grande exportador, como é o caso do calçado, cortiça, vinho, azeite…ah e depois até se poderá falar na proximidade do Porto de Sines. E até há quem diga que o Alentejo se está a tornar num grande ponto atractivo de turismo, podemos receber os “bifes” e sacar-lhes umas boas gorjas, humm?!
    Deixemos o sr. Anibal Costa contestar a paragem da A26 até pode alegar que prejudica o café da esquina que já estava a safar-se com uns cafezitos a mais com o pessoal das obras, mas ficar de bico calado acomodado e consentido e com pena dele próprio será melhor?

  4. TC diz:

    Apetece voltar à velha máxima nos tempos em que clamávamos pelo Alqueva: “Construam-me porra!”

  5. Carlos Seixas diz:

    Pois Sr. João.

    Isto de comentar à sombra da bandeira do partido, nem sempre lhe garante que acerta.
    Mais uma vez, deu um tiro na água.
    Leia com muita atenção o comentário do Sr. Reinaldo Louro e aprenda.
    Há, vá comprando lenços. Poderá vir a ser uma das viúvas de Passos Coelho!

    Passe bem

  6. João Espinho diz:

    @carlos seixas – importa-se de esclarecer a afirmação “comentar à sombra da bandeira do partido”… ?????

  7. manuelmendessilva diz:

    não é possivel “em um ano e qualquer coisa” colocar um País de novo a funcionar, depois de ter caído na bancarrota e estar a ser salvo da miséria em que nos colocaram, por países estrangeiros.

    É certo que uma pequena percentagem de portugueses não têm problema algum, não têm fábricas, não têm comercios, não produzem nem produziram nada para o País, pelo contrário,vivem debaixo de guarda sois paradisiacos de empresas públicas deficitárias e não querem que lhe mexam.

    Têm carros topo de gama que são do Estado (nossos), ordenados fabulosos, telemóveis e combustiveis gratuitos para todo o tipo de deslocações, etc.etc.etc. Continua a existir muita coisa oculta.

    Em relação ao AEROPORTO DE BEJA, penso e estou convicto que ele vai funcionar, mas antes de mais é necessário e urgente arrancar as ervas daninhas que estão ocultas e apenas estão a dificultar o nascimento de novas árvores que brevemente irão dar fruto, porque o Alentejo tem dado mostras de que é uma região excelente “para novas sementeiras”, novas ideias, de altruismo e força de trabalho dinámico, sério e honesto.

    O aeroporto de Beja faz fata ao Alentejo a Portugal e ao Mundo.FORÇA ALENTEJANOS!

  8. manuelmendessilva diz:

    tem razão, continuem a insistir “CONSTRUAM-ME PORRA”

  9. El Juanito diz:

    Qualquer dia a frase será:
    “DESTRUAM-ME PORRA”
    Tal não são as despesas que este pseudo-aeroporto dá. 🙂

  10. manuelmendessilva diz:

    Nós no Norte dizemos: FORÇA CARAGO, PONHAM OS ABIÕES ÀBIAR!

  11. manuelmendessilva diz:

    Lendo a maior parte dos jornais nacionais ,as notícias acerca do AEROPORTO DE BEJA começam a surgir todos os dias, é um bom sinal.

    Continuem a escrever e a falar sobre o aeroporto e ele não mais caírá no esquecimento e esqueçam todos aqueles que dizem mal desssa infra estrutura tão necessária para o Alentejo e para todo o País.

    É urgente para o País a descentralização e sobretudo é necessário a criação de novos empregos e a valorização de tudo o que o País tem de bom.

    Desculpem a minha franqueza e vejam o que se está a passar no Porto,Gaia e no Norte do País e reparem o que duas empresas conseguiram a -RYANAIR E A DOURO AZUL-, trouxeram para cá e em pouco tempo, milhões de turistas.

    É lógico que a seguir outras empresas apareceram, mas o Porto,Gaia e o Norte, com a chegada do turismo nacional e internacional, está a ficar de dia para dia completamente diferente e a sair do marasmo em que se encontravam e a criar riqueza e uma mais valia para todos.

    O aeroporto Sá Carneiro que pràticamente não existia, hoje é completamente diferente com milhares de turistas a desembarcar e a embarcar todos os dias.

Deixe Uma Resposta