Mar 07 2012

Guerras

Publicado por as 23:25 em A minha cidade


foto: joão espinho

Já se tinha percebido que a Câmara de Serpa pretendia obter a maior parte dos louros na candidatura do Cante Alentejano a Património da Humanidade. Também já se tinha percebido que um excessivo protagonismo da referida autarquia nesta candidatura não estava a agradar a alguns sectores envolvidos no processo. Obviamente que a Câmara de Beja não anda a dormir e, como lhe competia, reagiu, impondo condições para apoiar a candidatura.
O Miguel Ramalho, que em outubro de 2009 não tomou a dose aconselhada de pastilhas Rennie, desatou a fazer aquilo que melhor sabe ( dizer disparates) e decidiu mandar uns tiros de pólvora seca.
No meio destas guerras já se percebeu que será o Cante Alentejano a sair derrotado.
Nem a cantar os alentejanos se entendem. Deve ser por excesso de maestros com pouco apego ao cante e aos alentejanos….

Share

4 Resposta a “Guerras”

  1. JO diz:

    Pois… Já agora… O que é que se passa com as divídas ás empresas que organizaram a Festa dos vinhos? Não é noticia?
    Queres ver que é o Miguel Ramalho que não quer pagar.

  2. FB diz:

    Quem é este personagem do Miguel Ramalho do que não mais um funcionário bem pago do PCP, já que após a derrota em Beja foi-lhe oferecido um dos tais ” tachos ” que ele critica nos outros, mas que ele recebeu da autarquia de Moura, como administrador da Herdade da Contenda, que competências possue para tal desempenho, para além de ser militante comunista ?

  3. jota curva diz:

    Meus caros. A capital do distrito devia ter feito mais para ser a capital do cante e contribuir mais para a sua preservação, mas apesar de ter muitos grupos no concelho limita-se a ficar quieta e muda virando-se mais para o mercado do vinho e do azeite, e nem por isso com bons resultados. j.curva

  4. Jorge Espinho diz:

    Pois obrigado, vi logo que a culpa é da Câmara Comunista de Serpa que anda a ficar com os louros, vi logo que aqueles “comedores de criancinhas” só promovem o cante alentejano por interesse e não por competência de uma região que apoia o cante, assim como Ourique o porco preto. Reconhece-se que por coincidência João Rocha está de “abalada” da Câmara e ensombra Puluido, seus camaradas e apoiantes como o autor deste blogue. Assim como esta farpazinha não é despropositada, o J. Rocha mete muito respeito a esta gente e ainda bem.

Deixe Uma Resposta