Mar 01 2012

Fascistas!

Publicado por as 22:10 em A minha cidade

Transcrevo notícia do Avante! BEJENSE: “A maioria PS na Câmara de Beja quer atribuir a ruas da cidade os nomes dos presidentes do município bejense de antes do 25 de Abril, nomeados por Salazar e Marcelo Caetano. Os eleitos da CDU na autarquia denunciam e rejeitam a «homenagem» que os actuais «socialistas» de Beja pretendem render aos velhos fascistas.
Os vereadores da CDU na Câmara Municipal de Beja denunciaram que a maioria PS no executivo da autarquia pretende aprovar «a atribuição de nomes de ruas a presidentes de câmara anteriores ao 25 de Abril (…)”

Isto é uma verdadeira pérola. Para os comunistas, em cada esquina do passado há um fantasma, um fascista. Não cuidaram os vereadores do PCP de averiguar da justeza deste seu temor. É que, se averiguarem bem, há no lote de nomeados, alguns nomes que nada têm a ver com o fascismo. Ou será que a actual direcção do PCP o que quer mesmo é riscar o nome do anterior presidente comunista, ele sim , o homem que entregou à oposição uma autarquia de tradicioniais pergaminhos comunistas….

Share

9 Resposta a “Fascistas!”

  1. Só visto diz:

    Eu penso que deveriam eliminar dos manuais escolares o período correspondente ao antigo regime. Proibir qualquer referência a figuras que estejam associadas ao regime ditatorial. Isso sim, é cultura democrática.
    Santa paciência… Colocar interesses partidários à frente da História de um país ou de uma região, só cabe em certas mentes.
    Bem vistas as coisas, vindo de quem vem até é coerente. Afinal que tem feito o PCP senão tentar branquear e deturpar a História? Nem karl Marx eles respeitaram…

  2. Qualidade da Democracia diz:

    Não acredito !!!

    Que algum nome ligado politicamente ao regime fascista anterior ao 25 de Abril / 1974, seja dado a qualquer praceta, rua ou avenida, em Beja.

  3. VIGILANTE AO LONGE diz:

    Qual seria a vergonha de dar o nome de José Dias Cara Nova, Dr. Fernando Nunes Ribeiro ou Dr. Joaquim Vilhena a quaisquer artérias, largos, praças ou pracetas da cidade? Penso que a qualquer deles a cidade muito deve; mas a memória das pessoas é curta e muitos dos actuais “escribas” ou autarcas, nem tiveram o privilégio de conhecer pessoalmente qualquer das pessoas.
    Não vejo nessa decisão, qualquer saudosismo, antes pelo contrário, acho-a justa e bastante digna.
    Se se averiguar bem, após a “abrilada”, foram utilizados na toponímia local, nomes de pessoas, muito menos merecedoras de serem perpetuadas “ad eternum”, cujas obras e vida, foram nalguns casos totalmente irrelevantes para a sociedade.
    Enfim……… a memória de certa gente é curta!

  4. Rato dos Pomares diz:

    Isto vindo de quem atribuíu à biblioteca municipal o nome de um fulano que saneou 24 “colegas” por estes terem exigido maior pluralismo… Ganhem juizinho camaradas, páh!!
    Dediquem-se mas é a escolher um candidato credível para a CMB e vão ver que serão recompensados!
    Aliás, com o caminho que isto leva, qualquer candidato serve!

  5. Campaniço da cidade diz:

    Concordo com @Vigilante:
    Penso que é importante atribuir o nome de CAROLINA ALMODÔVAR FERNANDES a uma artéria da cidade, tal como o de JOÃO MANUEL COVAS LIMA. Certamente, outros bejenses ilustres há e que agora não me vêm à memória que merecem ter o seu nome sempre vivo na toponímia bejense.
    Faça-se a devida homenagem a quem tanto deu a Beja!

  6. VIGILANTE AO LONGE diz:

    É triste e lamentável que autarcas e pessoas com responsabilidades sociais e políticas, vivam ainda tão preocupados com um passado já distante esquecendo ou procurando branquear um passado recente, que nos conduziu à triste situação em que nos encontramos hoje.
    O número de incertezas, inseguranças várias, instabilidades, receios, é largamente superior ao que se verificava em Abril de 1974. Sem ser saudosista, é sempre conveniente lembrar que quem queria trabalhar, trabalhava (de conta de outrem ou de conta própria) e se estava mal, mudava, progredia, avançava: E agora ??? o que temos ? Desemprego e a breve prazo, a fome e a miséria! Claro que as pessoas, os mais atingidos, aqueles que trabalharam uma vida inteira (os que estão agora na casa dos 50, 60 ou 70 anos), os mais jovens sem emprego, enfim, muita gente……. começam justamente a perguntar-se: É isto o progresso ? é isto a democracia? é isto o euro ? é isto a Comunidade Europeia ?
    Ninguém bem intencionado, pode apontar que José Dias Cara Nova, Fernando Nunes Ribeiro ou Joaquim Vilhena, pusessem entraves ao desenvolvimento dos seus munícipes: Convém lembrar que estes autarcas não tinham os ordenados e mordomias que se verificaram após o 25 de Abril e também nunca tiveram ao seu dispor as verbas fabulosas que se conhecem e que têm servido, muitas delas, para arraiais, festas e festarolas e manter enormíssimos quadros de pessoal, que mais não são do que o garante de futuros reeleições.
    @Campaniço: Certamente por seu lapso, não mencionou o nome de FRANCISCO LOPES VASQUES?!.

  7. Campaniço da cidade diz:

    @Vigilante: Aceito o reparo, quanto ao nome do saudoso Dr. Lopes Vasques e acrescentaria o do Dr. Horácio Flores, que não sendo alentejano, muito se dedicou a Beja e ao seu hospital, merecendo ambos ser recordados sempre!

  8. Pensador diz:

    O nome de Fernando Nunes Ribeiro há muito que deveria constar da toponímia municipal, votá-lo ao esquecimento é de uma ignominia atroz, o pensamento vigente durante os tempos comunas do “antigo regime” em Beja brindaram artérias da cidade com toda uma prole de “antifascistas”.

    Já era tempo dos sennhores da foice e do martelo, que se intitulam donos de abril, deixassem a história seguir o seu rumo e não queiram tornar a lembrança de uma data já com uma profíqua idade como um entrave à evolução do país.

    Estes perigosos “facistas”, creio, fizeram mais por Beja que muitos dos fascistas de esquerda que habitam na rua da ancha!!!

  9. Campaniço da cidade diz:

    @Pensador: Na rua da ancha e não só!

Deixe Uma Resposta