Mar 15 2012

Beja, o aeroporto, a EMBRAER e outras coisas

Publicado por as 14:45 em A minha cidade

Destaco comentário de leitor do Praça:

“Compreendo que o Aeroporto de Beja deva ser promovido e valorizado como aeroporto civil de passageiros.
No entanto há algo que à distância a que estou de Beja me faz muita confusão. Está a ser construído a 80 km de Beja um centro de excelência aeronáutico conhecido por fábricas da EMBRAER. Porque não se ouve NADA nos media de Beja e ao nível institucional no sentido de criar sinergias com este pólo de desenvolvimento?

Aparece na comunicação social que a EMBRAER está com problemas logisticos para o transporte dos componentes fabricados ! Onde estão as ‘forças vivas’ de Beja a chegarem-se à frente e dizer: Temos um aeroporto com certificações que permitem a descolagem de quase qualquer tipo de aeronave e ligação ao porto de Sines! É verdade que já não se podem mudar as fábricas (que me faz alguma estranheza terem ido para Évora), pode-se sempre tentar capitalizar.

Serão criados cerca de 500 postos de trabalho directos e 3x isso em indirectos (dados retirados da internet).
O que está a ser feito em Beja para capitalizar esta necessidade de mão de obra especializada na região?
O Centro de formação profissional de Beja está a formar técnicos na área de aeronáutica? Pelo que vi no site do IEFP: Não!!! Nem um único curso de formação na área de aeronáutica no CFP de Beja. Pelo que consta nesse mesmo site esses cursos apenas existem em Évora e em Setúbal!

O Instituto Politécnico de Beja está criar cursos na área da aeronáutica? Não! Embora pudesse aproveitar o facto da Univ. de Évora padecer também de alguma cegueira – após pesquisado site zero cursos na área de aeronáutica!

Peço desculpa pelo comentário um pouco off-topic mas custa-me ver cegueira estúpida que grassa ai por Beja!

Share

2 Resposta a “Beja, o aeroporto, a EMBRAER e outras coisas”

  1. Semprealerta diz:

    Mas, o Centro de formação profissional de Beja, teva alguma estratégia nos ultimos dezassete anos, para além de acolher a faúna de incompetentes “yes mans” dos partidos do “arco governamental”? Se teve desconheço, assáz, se alguém com conhecimento de tal causa, for capaz de prestar aqui um esclarecimento sobre essa estratégia, agradeço que o faça com argumentos claros e concretos, que rebatam a minha ignorância, e me obriguém a retatar, o que farei com todo o gosto.

  2. O Eborense diz:

    Para todos aqueles que estranham a localização das fábricas em Évora, recordo o seguinte:

    Desde à muitos anos que a CME vem fazendo esforços e desenvolvendo contactos para criar, aqui em Évora, um centro dedicado à aeronáutica. Acontece desde que foi criada a Academia de Pilotos, já lá vão uns anos.
    Foi feito, desde aí, um grande investimento no aeródromo; extensão da pista; iluminação para vôos nocturnos; abastecimento de combustíveis; segurança; vôo por instrumentos, etc.

    Foram feitas as infra-estructuras para o Parque de Indústria Aeronáutica e, mais importante, nunca se deixou de ter contactos para a captação de empresas.

    Culminou no investimento de novas instalações , no Centro de Formação Profissional, para o ensino nesta área.

    Finalmente, no que respeita a acesos, temos a IP2 a ligar o interior, a A6 a ligar a Lisboa e Madrid, linha férrea também para Lisboa, para não falar nas perspectivas futuras, mas que me parece que pesaram na decisão da Embraer, ligação directa ferroviária para Sines e TGV.

    Por outro lado não nos podemos esquecer do seguinte: mesmo eu que vivo em Évora e dou graças por este investimento nesta cidade, parece-me que tinha sido mais lógico o investimento em Beja e o aproveitamento do equipamento que já aí têm.
    O grande problema de Beja foi a megalomania de algumas pessoas que viram o aeroporto de Beja como o substituto do de Lisboa.
    Se desde o início tivessem investido para a criação de indústria aeronáutica e, muito importante, a manutenção de aeronaves comerciais, em vez de imaginarem um aeroporto cheio de passageiros, teriam criado muitos mais postos de trabalho nesssa cidade. Assim os poucos passageiros que por aí passam, Beja nem os vê, porque vão em trânsito para outros locais. É pena.

Deixe Uma Resposta