Ago 30 2011

Os milhões de Alqueva

Publicado por as 18:15 em Geral


foto: joão espinho

O PS, em comunicado da Federação de Beja, afirmava recentemente que o projecto de Alqueva “dispõe do financiamento necessário à sua conclusão em 2013”.
O Secretário de Estado da Agricultura comentou hoje, em Évora: ““Se havia financiamento, óptimo. Mostrem-nos onde está e se nos puderem entregar melhor.”
Aguarda-se que o PS indique, com clareza, onde está o cofre com os milhões para Alqueva e, já agora, qual a combinação do segredo desse cofre.

Share

5 Resposta a “Os milhões de Alqueva”

  1. Sportinguista diz:

    Comem-se uns aos outros… Rentabilizem é a coisa e deixem-se de investimentos desnecessários SFF.

  2. Erva Buena diz:

    Gostei da resposta. É ao uso do empurra … e todo o mundo ficou satisfeito!!! Pelos vistos. E ninguém perguntou ao senhor quanto perde?

  3. FB diz:

    A obra glogal teve financiamento comunitário não por fases mas, para a totalidade das várias valências c/ algumas inacabadas !

    Quem não sabe ler ou saber o que é Alqueva ( regadio, água para fornecimento habitacional, energia, turismo, etc. ) é porque é ” burro ” ou não tem quem o informe o que são 110.000 ha a produzir produtos agricolas e que cerca de 65.000 ha já estão concluídos !

  4. Campaniço da cidade diz:

    @FB:
    Você vive onde? em que galáxia? Pela sua afirmação: è caso para julgar que estamos no “El dorado”!
    Provavelmente você é + um(a) daqueles que “comem” à custa do “orçamento” (Alqueva).
    Alqueva, foi e é importante, mas não é o paraíso nem a salvação do Alentejo, já que este precisa de medidas integradas e não de elefantes brancos (Esses só em Lisboa, numa rua que a gente cá sabe).
    Tem razão @sportinguista.

  5. Alemanha diz:

    @Campaniço da cidade:

    Não podemos considerar o Alqueva nem o aeroporto de Beja como “salvação para o Alentejo” e eu ainda acrescento, que nem podemos tão pouco considerar o TGV ou o aeroporto de Lisboa como a salvação para o país! Mas é preciso perceber antes de mais que as pessoas estão confusas com este estado PSD que entrou há 3 meses no Governo como o Salvador da pátria, como “o refundador do 25 de Abril” (palavras da actual Ministra da justiça de quem espero neste seu percurso ainda vir a regalar de rir a comédia Nacional”). Chegou-se mesmo a referir que a vitória do PSD por si só justificava no imediato uma melhoria do país. E afinal em que estamos? os problemas do Alentejo perduram, o aeroporto de Beja continua paulatinamente a desenvolver-se com o projecto delineado ainda pelo PS, espera-se que o PSD diga alguma coisinha acerca do aeroporto, e quanto ao Alqueva o que temos, para já como adquirido, é um dado estupefactamente inteligente e que em tempos de crise qualquer investidor e região com escassos recursos agradece – lançar-se a dúvida sobre se vai ou não continuar o projecto Alqueva!!!!! Bendita Ministra Assunção! Bravura e coragem por parte desta Católica Ministra da Agricultura, temos mais motivos para ir à Missa ao domingo e pedir que Deus nos acompanhe!

    @ João Espinho

    Não possuo conhecimentos priveligiados em Economia, mas qualquer leigo percebe que Portugal apesar das dívidas ao exterior ainda produz considerável riqueza Nacional. Riqueza Nacional essa que o PSD afirmou em campanha ter capacidade de gerir aumentando as reformas mais baixas dos pensionistas, não aumentar os impostos aos portugueses e fazendo unica e exclusivamente cortes nas gorduras do estado como os institutos publicos, os vencimentos abusivos dos gestores publicos…. Como sabemos, o que tem acontecido tem sido precisamente o contrário, nunca o estado em Portugal cobrou tantos impostos aos Portugueses como nos dias que decorrem, nunca o estado teve tanta capacidade de obter rentabilização capital como a que se preprara para ter com a venda das principais empresas públicas, por isso, não deverá de ser por falta de dinheiro que este PSD pode justificar o cancelamento do projecto Alqueva! Que o Alentejo não se encontra nas prioridades políticas do PSD, ou que os boys for the jobs estão na 1ª linha das obrigações deste governo (500 nomeações desde junho), por aí faz mais sentido, de outra forma, como acima referida, só mesmo a brincar. É caso para dizer também a esse Secretário de Estado Adjunto “… e se fosses brincar com o caralhinho…?”!

Deixe Uma Resposta