Jul 15 2011

Para que servem as Escolas?

Publicado por as 15:05 em Geral

Depois de tantas experiências, de tantos Planos Nacionais, de tanta burocracia: os resultados.

Share

6 Resposta a “Para que servem as Escolas?”

  1. strogoff diz:

    Na era Sócrates, de que servia ter boas notas nessas exames manhosos?
    Com as novas oportunidades num instante ficavam engenheiros e doutores, alguns até mesmo sem frequentarem o curso!

  2. db diz:

    Para que servem as Escolas, não sei.
    Mas sei que não devem ter como prioridade o “facilismo” para se ter bons resultados ao invés de conhecimentos.

  3. FB diz:

    Bastava ter falado antes das correcções com os profs para se imaginar que face ao pouco mais de exigência e dificuldade dos testes os resultados esperados seriam estes ou semelhantes .

  4. El Juanito diz:

    Email que enviei para a tvi directo.

    “Bom dia!
    Queria só dizer que estes resultados são consequência do recente “agitar da cenoura à frente do nariz” das novas oportunidades. Os jovens hoje em dia não estão muito preocupados em estudar pois sabem que a partir dos 18 anos de idade podem acabar o secundário de maneira muito fácil.
    Uma outra causa são as universidades privadas.
    Uma universidade nunca deveria estar dependente dos pagamentos dos seus clientes (alunos), assim é óbvio que os alunos têm de passar de ano, caso contrario esta perderá clientes.
    Gostaria de um vosso comentário, uma vez que não consigo ligar para o programa.
    Cumprimentos.”

  5. Anónimo diz:

    E, contudo, há quem defenda a Miluzinha e a Isabelinha como grande ministras!

    Juanito – não generalize pois há boas e más universidades públicas e privadas; certas ideias pre-concebidas contra “o privado” não ajudam a análises realistas!!! O problema da educação começa em casa, continua nos vários ciclos de ensino, como agora se diz, muito antes dos meninos chegarem às Universidades …

  6. El Juanito diz:

    @Anónimo

    Eu não generalizo, eu apenas constato a qualidade do ensino de há cerca de 20 anos para cá.
    Quando ainda praticamente não haviam por cá (Beja) as U. privadas, tentei por dois anos seguidos entrar com media de 14 valores, e não consegui. No ano seguinte apareceram as U.P. e alguns colegas meus entraram com 6 valores.
    Que qualidade hein?!!!
    E imagino o que se passou por esse País fora! Olhe temos o caso do Trocas-te!
    E vejo no dia-a-dia a qualidade de muitos engenheiros e doutores! É uma festa de incompetências!
    Claro que (e felizmente) formaram-se alguns com bastante mérito. Mas no geral é o que temos. E ainda há-de aparecer muito mais incompetência até as coisas endireitarem!

Deixe Uma Resposta