Jun 27 2011

O PS quis acabar com os comboios

Publicado por as 11:00 em A minha cidade

E o que dirão disto Pita Ameixa e o clã socialista indefectível da governação de Sócrates?
Será que Beja vai mesmo ficar sem comboios?
Vamos aguardar pelas reacções dos vários actores desta tragicomédia.

Share

5 Resposta a “O PS quis acabar com os comboios”

  1. Constantino diz:

    Oh João, cá para mim, ou muito me engano ou um propôs e o outro vai executar. No final das contas em tango ou em ópera passam a vida a dar-nos música. Sobre isto mais tarde a gente volta a falar.

  2. Rato dos Pomares diz:

    P. Ameixa dirá “disto”o que A.J. Seguro disser “disto”.
    E quer parecer-me que Seguro estará numa posição suficientemente confortável para, acerca disto, dizer o que lhe apetecer (o que for politicamente correcto e/ou conveniente, leia-se).

  3. Paulo Nascimento diz:

    Isto foi proposto á troika pelo anterior executivo.

    Já agora. no documento assinado pelos partidos ditos responsáveis, os Troikistas. estava lá essa medida ? sim ou não ?

    Sobre as posições do e contradições do PS, apenas servem neste momento para gincana politica. até porque já foram julgadas a 5 de junho.

    O que é mais interessante é saber as posições do PPD sobre esta mesma matéria, até porque agora é governo.

  4. FB diz:

    O que se teve conhecimento é que em cerca de 15 Km da linha de Évora – Casa Branca já roubaram várias vezes as linhas de cobre onde os combois eléctricos deveriam circular a partir do próximo mês de Julho.
    Estive e estou a favor dos comboios éléctricos de Beja – Casa Branca e até Lisboa, e aquando da manif junto à estação da CP em Beja, vi deputados do PS e autarcas eleitos do PS manifestarem-se A FAVOR, a pergunta / afirmação parece-me fora da realidade e do escrito !

  5. Qualidade da Democracia diz:

    Como perguntou este fim de semana o actual director do Diário do Alentejo no seu editorial, é caso para questionar é se o eleito deputado ( lugar do qual não abdicaria antes de ser eleito dito antes das eleições – prometer e não cumprir ) e agora secretário de estado Carlos Moedas do PSD / PPD, vai ou não via privatização determinar o fecho do jornal com décadas de informação e em que seu pai José Moedas foi durante a vida jornalista e director .