Mar 01 2011

WikiLeaks Portugal: debate com o director do Expresso

Publicado por as 20:55 em Geral

Ricardo Costa, director do Expresso, esteve hoje à conversa em tempo real com os leitores daquele semanário.
Muitas foram as questões colocadas e não deixei de referir a minha opinião sobre a escolha editorial da 1ª página do passado Sábado.
Deixo-vos aqui algumas das observações feitas durante a conversa:

    Ricardo Costa: Curiosamente, acho que o jornalismo melhorou com a WikiLeaks. Sobretudo quando soube olhar para os documentos como fonte de informação e não como um fim em si mesmo. Posso garantir que nos últimos dias já percebemos que alguns documentos que numa primeira leitura tínhamos achado importantes, afinal tinham erros grosseiros ou informações falsas.

    [Comentário de Miguel Chaves]
    (…) parece-me que há dois aspectos (penso que ainda não abordados); por um lado o comentário de um oficial general português que diz e muito bem, tratar-se o então embaixador norte americano de um homem de negócios que não gostou de ser mal sucedido no negócio de refugo militar norte americano; por outro lado acho que os portugueses não devem ficar nada melindrados com as suas afirmações porque provavelmente os telegramas da embaixada portuguesa em Washington ainda são muito mais “gozões”, passo a expressão.

    Ricardo Costa: os telegramas são, em boa parte, a opinião dos EUA. Nalguns casos são certeiras, noutras nota-se que o fazem por interesses comerciais.

    [Comentário de João Fernandes]
    Estranho o momento para a divulgação destes documentos relativos às Forças Armadas. Será que se pretende a contenção de custos nas FA’s? Emagrecimento da Defesa? Diminuir a imagem dos militares perante a opinião pública, tendo em conta a convulsão social que se prevê? Não existirá mais nada no WikiLeaks para divulgar? Políticos? Negócios? Empresas privilegiadas?

Share

Deixe Uma Resposta