Jan 11 2011

Postal ilustrado

Publicado por as 9:46 em A minha cidade,Fotografia

Share

21 Resposta a “Postal ilustrado”

  1. strogoff diz:

    Que saudades…Isto sim era a Praça da Republica de Beja

  2. enxoe diz:

    Qualquer dia tem que elaborar um projecto e concretiza-lo,repondo esta arquitectura que não deveria ter sido mexida.Esta fotografia diz bem da diferença.Salta à vista de toda a gente.Este é um exemplo do que fizeram à n/cidade,mas há mais…

    enxoe

  3. El Juanito diz:

    Concordo que a praça não devia ter sido mexida como foi.
    Poderia-se ter um retoque aqui e outro ali mas mantendo o pelourinho.

  4. Pedrada no Charco... diz:

    Como era linda a Praça da República, o que lhe fizeram certos ” criminosos ” políticos e arquitectos num passado recente !

    Já agora, porque não se faz também um debate público e um levantamento de custos para lhe dar a imagem da foto e requalificá-la !

  5. Chaparreira diz:

    Pois eu acho muito bom o actual estado da Praça.

    Existe espaço para peões onde os carros não são invasores.
    Local propício a feiras e eventos, ou será que já se esqueceram do último?
    Esta praça pública que outrora era um estacionamento de carros, hoje pertence (e muito bem) aos peões.
    Concordo que deveriam recolocar o Pelourinho onde pertence, mas dizer mal de um espaço bem frequentado?
    Queixam-se de barriga cheia!
    Todos dizem mal da praça, do jardim do bacalhau, mas o que é certo é que são nestes dois espaços que a juventude mais experiente que temos passa lá o tempo.

  6. Mascherano diz:

    @Chaparreira, como passageiro destes 2 lugares que referiu digo-lhe que não é muito frequente ver jovens na Praça da República e no jardim do bacalhau. E mesmo que esteja enganado, digo-lhe que também não compreendo que ligação conseguirá ver entre a actual arquitectura de ambos os locais com a presença de jovens no mesmo. O jardim do bacalhau, esse magnifico espaço, é provavelmente uma das maiores aberrações construídas na nossa região, com tonalidades dignas de inspirar o espírito sombrio dos dirigentes antes das reuniões de direcções sindicais. Quanto à praça da República que está na foto e que eu nunca conheci, penso que a beleza, a arquitectura, a transmissão cultural e histórica transmite-me muito mais que aquilo que transmite a actual praça…

  7. Chaparreira diz:

    @Mascherano:
    Não me fale em reuniões de direcções sindicais que aqui ninguém falou de política.

    Jovens? Quem falou em jovens? Juventude experiente, disse eu. Velhos são os trapos.
    Sim, a praça perdeu a calçada portuguesa, mas o tempo é de mudança e tudo evolui.
    O J.Bacalhau é uma aberração na sua opinião, mas também não estou aqui para discutir preferências.

    Espírito sombrio? Já viu as novas construções civis da actualidade?
    Reparou na modernice da construção cubista? E as cores?
    Certamente, irá julgar também as tonalidades dignas de inspirar espíritos sombrios.

    Os tempos evoluem. Não viva agarrado ao passado. A mudança faz sempre bem!

  8. zedebeja diz:

    eu acho que primeiro deveriam voltar a colocar no governo o salazar ou pessoa do genero, depois obrigar a gnr a malhar nos ciganos e depois viria a praça antiga, não?

  9. enxoe diz:

    Meus caros

    Rápidamente dão cabo da discussão.O que está em causa aqui e´sim ou não a esta Praça,mais nada.É por isso que estamos como estamos
    Cumprimentos

    enxoe

  10. Anónimo diz:

    E teria sido tão simples e tão mais económico valorizar esta Praça com respeito pelo que lá existia antes … Tivesse havido o bom senso e o bom gosto de unir (sem destruir) os três tabuleiros existentes num único tabuleiro central com o pelourinho ao centro em calçada à portuguesa “preenchendo” os espaços entre eles com pedra calcária branca … O trânsito continuaria a circular na praça e comtinuaria a haver lugares de estacionamento em redor da mesma … o tabuleiro central em calçada à portuguesa teria exactamente as mesmas funções das actuais lages que, como é sabido, se partem com toda a facilidade e são escorregadias “comó caraças” com a chuva e humidade.

    Interessante o pormenor de terem retirado a antena da rvp para tirarem a fotografia … 😉

  11. ze de beja diz:

    a praça ta assim porque o salazar ou outro do genero não esta no governo e porque os ciganos tem mais direitos e não tem deveres…!

  12. Manuel de Jesus diz:

    Estava um dia lindo!
    Como linda era a Praça do nosso descontentamento…

    Lembram-se do alemão que tentou subir ao cimo do pelourinho!
    Histórias da velha Praça da República.

  13. Qualidade da Democracia diz:

    Defendo a antiga praça, como é óbvio com condicionalismos na circulação de trânsito.
    A antena da rvp não se vê porque à data ( veja-se os modelos de carros com para choques metálicos ) da foto a referida rádio não existia e nem pirata era.

    Dou uma achega na requalificação coloquem os cidadãos bejenses a opinar e a discutir com a autarquia as aberrantes obras do POLIS.

  14. Celso Pereira diz:

    1940 – CMB

  15. Anónimo diz:

    @Qualidade da Democracia

    “a referida rádio não existia e nem pirata era.”

    A séeeeeeeeeerio?! não diga!! 😉

  16. Fernando Mamede diz:

    Era assim.
    Agora é o que for!

    Por mim pode ficar como está.

    E quem não gosta? Fazer o quê? Vender e dar o dinheiro às pessoas?!

  17. zig diz:

    Aindo sou do teeeeempo em que se deu voltas à praça nos casamentos, também assim o fiz! A praça já se foi, o meu casamento também (lol) são os novos tempos, as coisas têm que evoluir.

    A minha opinião sobre a praça e todo o Centro Histórico é completamente diferente da maior parte dos bejenses, mas essa já é ooooutra história 😉

  18. José Frade diz:

    Ora bem, vamos lá a ver: os resultados das mexidas no J. do Bacalhau não terão sido lá muito felizes, mas na P. da República, notem bem, por exemplo, algumas diferenças: agora há árvores, e de noite mais luz…

  19. Anónimo diz:

    @José Frade,

    E para plantar árvores e iluminar a Praça era preciso destruir tudo o que lá existia antes?! …

  20. zig diz:

    Manuel de Jesus:

    Era meu colega na Base, estava tão bêbado nesse dia que não sabia o que fazia…e foi directamente recambiado à sua pátria – realmente, outros tempos!

  21. José Frade diz:

    Ó anonimo, para dizer o que disse não precisa esconder-se! Resposta: claro que não havia “nexexidade”…

Deixe Uma Resposta