Jan 06 2011

Fim da linha

Publicado por as 8:00 em A minha cidade

caminhos interrompidos foto de joão espinho
foto: joão espinho

Primeiro foram as obras de electrificação da linha do sul. Durante um ano (até Maio próximo) a cidade de Beja está privada de ligação ferroviária com Lisboa. Agora, anuncia-se o fim das ligações directas com a capital. Estão dados os primeiros passos para criar o “ramal de Beja”, deixando a cidade cada vez mais isolada, mais longe de tudo. Estamos quase, quase, no fim da linha, no fim do mundo.
Resta-nos a alternativa de sair daqui, apanhar o último comboio, antes que seja ele a apanhar-nos.
Triste fado o nosso…

Share

25 Resposta a “Fim da linha”

  1. Filipe diz:

    … e todos sabemos o que acontece aos ramais em Portugal.
    A vereação anterior reclamou em situação semelhante e conseguiu (?) manter 2 IC + 1 regional com ligação ao IC de Évora. As declarações da actual edilidade são de satisfação por manter 5 ligações… regionais. Não compreendo.
    Por onde é que devemos começar a reclamar?? Abaixo assinados? Comissão de utentes? Será que temos utentes? Alguém tem sugestões que proporcione resultados práticos? Contem comigo para exigir a manutenção do IC em Beja.

  2. enxoe diz:

    Depois de tanta promessa e conversas como e possivel chegar a uma situação destas?è uma vergonha e uma falta de consideração para os que aqui residem e para quem nos visita.Como é possivel depois do investimento no Aeroporto?,então isto faz algum sentido?Uma cidade do interior,secular é devotada ao abandono.Uma vergonha ,nem politicos nem forças vivas(o que é isso?)nem “lobys”,nada!!Há ainda umacoisa que podemos fazer,nós,todos os Bejenses,é protestar mas protestar sem os partidos,nós os Bejenses que ainda respiramos!Somos tão poucos que não nos ligam.Lembras te do ” aqui foi Beja”?.O Bandarra “era” um gajo muito esperto.
    Um abraço

    enxoe

  3. El Juanito diz:

    Acho que se deveria fazer algo semelhante com que se passou na ponte 25 de Abril mas neste caso a fazer-se seria na rotunda “da FAP”.

  4. Jorge Pascoa diz:

    Sr João, e qual é o papel que cabe ao municipio neste fado? Certamente viola baixo, a ter em conta as declarações de contentamento do Presidente com a situação apresentada pela CP.

  5. Pedro diz:

    Perguntem ao Cavaco o que ele acha disto. Já que amanhã vem a Beja…

  6. Anónimo diz:

    @Pedro,

    O Cavaco trabalha na CP? Ou em alguma das câmaras dos concelhos por onde passa o comboio? Haja paciência!

  7. Vitor diz:

    Ainda bem que não acabaram com os comboios nos tempos de liderança CDU!!!
    Ainda diziam que a culpa era dos Comunistas…
    Esta é exactamente igual ao aeroporto… Coitados dos Comunistas tem a sempre toda a culpa….

  8. antonio nasc. diz:

    Mas porquê tanta preocupação? O sr presidente vai pôr à disposição, de todos aqueles que queiram ir a Lisboa de comboio, o seu carrinho e até paga a gasolina com o cartão de crédito “dado” pela autarquia.

  9. MARIA FLORES diz:

    O que diz o máximo representante do PS no Distrito , esse politico consagrado que luta denodadamente na Assembleia pelo Baixo-Alentejo ?

    De facto enquanto o Distrito for representado por perfeitas nulidades , sem qualquer capacidade e competência de intervirem activamente junto dos centros de decisão , estamos perfeitamente ” chumbados”.

    Já agora mais uma questão — ainda existe Governador Civil ??? O Sr. General Monge que foi tão intervenctivo durante o 1 º mandato de Socrates terá já regressado a VN S. Bento ?

  10. PedroR diz:

    Muitos protestos (e com alguma razão) mas:

    – Quantas das pessoas que aqui estão a comentar usavam o comboio quando iam a Lisboa?
    O comboio estava sempre nos mínimos, praticamente ninguém que tivesse carro o usava. Só à 6a e ao domingo enchia quando transportava os jovens Bejenses que estudam em Lisboa. (Sei bem como era a realidade pois usei o comboio – o IC e a automotora – durante 6 anos, deixando quase sempre o carro a descansar).

    – O serviço que Beja vai passar a ter será, pelo que escrevem, semelhante ao que Évora tinha antes do fecho da linha. Perante tão reduzido uso de comboio parece-me lógico privilegiar-se a cidade com maior população, maior número de estudantes vindos de fora e que atrai mais turistas.

    Não deixar que a ligação a Beja se feche está tb nas mãos dos Bejenses. Mas se se limitarem a fazer abaixo assinados e não usarem o comboio… não sei que argumentos terão para manter a linha aberta.

  11. João Espinho diz:

    @pedroR – eu sou utente dos IC. O problema que se coloca, julgo eu, tem a ver com a nova linha. As composições Lisboa-Casa Branca-Lisboa não poderão usar a linha até Beja. É tudo uma questão de electrificação. Se assim não for, alguém que esclareça.

  12. Agulheiro diz:

    Errado João, naturalmente o material circulante que vai operar na nova linha não pode vir a Beja, mas o material circulante a diesel pode usar a linha de Beja a Lisboa como sempre o fez.

  13. João Espinho diz:

    JPV no Facebook: “O transbordo é na Casa Branca dado q não seria possível entrarem tantos comboios ao mesmo tempo em Lisboa e porque o q vem de Évora já é eléctrico e vem com lugares suficientes. O transbordo está previsto p 5 minutos apenas. Mas por isso não deixa de ser intercidades Beja Lisboa”

  14. jorge diz:

    Realmente esta historia faz me lembrar o que aconteceu com o ramal de Moura, depois desaparece, pois deixa de ter interesse, vamos lá acordar , políticos e pessoas influente da nossa cidade, mexam-se, por mais este ataque cerrado a nossa querida cidade.

  15. tigre alentejano diz:

    Estavam á espera do qué? do TGV? a anunciada fartura de ligações em intercidades era e é “Propaganda”. Não passamos de uma ilha sem rumo e identidade, e deve-se aos brilhantes políticos que tivemos e temos.

  16. PM diz:

    ainda temos a rodoviária…
    tem um bom serviço alternativo à CP

  17. El Juanito diz:

    A culpa agora é das pessoas que não usam o comboio. O comboio deixou de ser usado porque não é alternativa em materia de conforto e economia.
    Uma familia de 4 pessoas que vá a lisboa, façam as contas em quanto ficaria a totalidade da viagem.
    Começando:
    Viagem de (taxi 1 bilhete) ou (4 bilhetes de autocarro) até à estação de Beja + 4 bilhetes de comboio para Lx + Viagem de (taxi 1 bilhete) ou (4 bilhetes de autocarro) até ao destino.
    Agora X2 que é o retorno a Beja. Somem tudo e vejam se compensa!
    É claro, claríssimo , que fica muito mais barato ir de carro.
    As viagens de comboio alimentam um monstro de administradores, directores que sugam a sustentabilidade do serviço e como tal, NÃO DÁ! Mas NÃO DÁ MESMO!
    Enquanto Portugal tiver este enxame de sugadores a sugar a NOSSA economia, o rumo é só um, para baixo, para baixo até ao sub-solo. Até ficarmos completamente enterrados na mer…
    Venha mas é o FMI também para o sector de transportes e também um FMI para a classe politica.

  18. PoucaTerra diz:

    Mais uma notícia que vem confirmar que Beja ESTÁ A SAIR DO MAPA!!!!
    E quando se fala aqui de “pressões” … que pressões e da parte de quem??
    Se esta situação fosse no norte de Portugal, imagino as manifestações, as comissões de utentes, etc … tudo a fazer barulho ao mesmo tempo …
    Como a situação se passa aqui no Alentejo … NADA!!!!!! POVO TRISTE, SEM FORÇA, SEM VONTADE, MEDRICAS.
    TENHO VERGONHA DE TER AQUI NASCIDO E DE MORAR AQUI!!!!
    O Alentejo só já mesmo para os coutos de caça e para os graúdos de Lisboa cá virem passar umas férias numa qualquer quinta de turismo rural …
    Mas está tudo bem …

  19. Gabriel Jota diz:

    Com isto a CP está claramente a dizer-nos que uns cidadãos têm direito a uma viagem directa, com conforto, sem ruído, mas outros, pelos vistos, não. E o pior é que os bejenses estão a perder um serviço que a CP já garantia há muitos anos!
    A decisão de não se electrificar este troço da linha representa, nem mais nem menos que a morte anunciada da ligação para Beja, pois a CP sabe que não vai haver procura para um serviço caracterizado por uma descarada falta de qualidade e que consiste num retrocesso absolutamente vergonhoso e ultrajante! Como as pessoas não são estúpidas, vão preferir enfiar-se num autocarro, que tem a vantagem de ser barato e directo, a viajarem numa lenta, barulhenta e desconfortável automotora a diesel. E será desta forma que, no curto ou médio prazo a empresa vai arranjar a justificação de que necessitava para poder encerrar a linha, ou seja, a falta de passageiros.
    Será que é assim que querem que o Alentejo se desenvolva, que se aproveitem as potencialidades do aeroporto de Beja e do empreendimento de Alqueva? Gostaria de saber onde se meteram os nossos políticos, onde estão as suas manifestações de repúdio por decisões deste tipo? Onde estão as pessoas que supostamente seriam as primeiras a defender os interesses da nossa região? Pois é, nem se ouve um pio!

  20. NG diz:

    Deixem-se de conversas de treta! Vai-se o combóio, mas vêm aí os aviões. Isto é que vai ser um fartar de ir às Lisbias de cú-no-ar… em vez de cú-tremido. E depois… combóios em Beja? Que eu saiba só os de Évora é que tinham a fama de fazerem combóios. Por isso, está bem vista esta política da CP! Vão todos apanhar chinchitos… pró Alqueva!

  21. Pedro diz:

    @Anónimo: O Cavaco Silva não representa os portugueses? Não é a voz do portugueses?
    E se tem tempo para falar do BPN, também tem tempo para falar da CP/linha Beja-Lisboa.

  22. El Juanito diz:

    @Pedro
    Apoiado!

  23. NM diz:

    Ora leiam… bem interessante…

    http://www.scribd.com/doc/46581094/PropostaCPnovoshorariosapartirdeMaio2011

    http://www.scribd.com/doc/46581057/CP

    Comentem…

  24. PA diz:

    Olá.
    Antes de mais, João, onde tirou essa fotografia em que se vêm duas linhas com as bandeiras vermelhas? Chamou-me a atenção, e pelo aspecto das vias, até diria que foi tirada em V.N. da Abaronia.

    Em relação ao que se discute:
    Recomendo a ler os links que o individuo identificado aqui como “NM” ali mostra.
    As automotoras que irão fazer a ligação Beja-Casa Branca-Beja não são iguais às que nós hoje conhecemos e que fazem os regionais no alentejo. Não, são automotoras com climatização, melhor conforto nos lugares, e com mais umas tantas melhorias em relação às actuais.
    As automotoras que vão ser remodeladas no seu interior, electricas, até são aceitáveis, mas a ver vamos como ficará esta dita “remodelação” nos bancos e inclusão de maquinas automaticas de vending [já vi tal coisa em Regionais e Regionais Expressos em Espanha] para substituição a um serviço BAR com pessoa para atender, estas automotoras electricas são material que fazem serviços Regionais, quase em todo o país, onde exista electrificação, os seus lugares não são o melhor que se pode encontrar, sinceramente: Já tive que fazer viagens nelas, e prefiro, claramente, um IC. Pronto, mas voltando ao assunto do IC de Beja. É de facto lamentável saber que nos vão tirar(ou não, se fizermos “barulho”!) o comboio directo Lisboa-Beja-Lisboa. Vamos por partes, por um lado, até tem o seu lado positivo, os preços poderão baixar, já que o tipo de material circulante é outro, e as locomotivas usadas anteriormente nos ICs de Beja e Évora, bebem bastantes litros de Diesel/Gásoleo. Por outro lado, o seu inconveniente é que, pelo menos a meu entender, um passageiro que queira fazer uma viagem, procura sempre o mais directo, menor tempo, maior confortabilidade, maior acessibilidade de preços e sem trocas[transbordos]. Esta decisão se assim ficar, só o que fará é perder “clientela”. Mais ainda, privar Beja com ligação à Funcheira vai ser outra asneira!… Sendo assim Beja tornar-se-á, uma espécie de Ramal, e é mais bem que sabido que um Ramal com pouca procura e insuficientes passageiros é facilmente encerrado. Eu até me dava ao trabalho de propor o seguinte: Mantinham estes comboios Regionais de ligação a Casa Branca, mas nas Sextas, Sabados e Domingos, fariam um comboio IC Lisboa-Beja-Lisboa, onde havia sempre mais procura/mais afluencia.
    Pelas palavras do Sr. Jorge Pulido Valente, “na última Assembleia Municipal de Beja, considerou que a demora no transbordo não é um problema “significativo” dados “os ganhos noutras áreas””. Com um pensamento destes, o povo tem que bater com o pé no chão e dizer que NÃO! Ficamos calados, e eles fazem o que querem, já que ninguem se queixa, por este andar, lá se vão os comboios de vez em Beja. Não pode ser.

    Por agora é tudo.

  25. El Juanito diz:

    http://www.radiopax.com/noticias.php?id=11146&pageNum_noticias=0&d=noticias&c=1

Deixe Uma Resposta