Nov 23 2010

Para memória futura

Publicado por as 11:10 em Geral

Sim, “Portugal não precisa de qualquer ajuda“.

Share

7 Resposta a “Para memória futura”

  1. NG diz:

    Pois não. Precisa é de grupo de forcados completo!

  2. Qualidade da Democracia diz:

    Olhe que não sr. eng. José Sócrates.

    A vida real, o aumento de impostos e a redução dos vencimentos são cerca de 4 mil milhões e o BPN ( que é um caso de polícia ) já levou cerca de 4,5 mil milhões de euros, é tudo uma opção política e os sacrifícios a realizar, não vão infelizmente ficar por aqui e a banca continua a dar milhões de lucros e pagamentos de impostos é uma preveligiada.

    PORQUÊ ???

  3. hpalma diz:

    Querem evitar a todo o custo que venha alguém de fora mexer na merda . Dizem que quanto mais se mexe, mais mal cheira.

  4. Paulo Nascimento diz:

    O FMI virá de certeza.
    Tal inevitabilidade deve-se ao facto do governo, estar a evitar a todo custo incomodar a banca e a finança.

    Mas a pergunta que devemos fazer é.

    O que aconteceu nestas duas décadas desde a ultima vinda do FMI ?
    Os remédios que foram aplicados então pelo FMI não funcionaram ?

    Se não , então porque pedir novamente ajuda ao FMI.

    Se sim, então o que andaram a fazer os governos que desde que o FMI nos “ajudou”, nos governaram ?
    10 de Cavaco + 8 de Guterres + 2 de Barrosso + 6 de Socrates

    Afinal quem é incompetente ?

    o FMI ou os sucessivos governos de bloco central ?

  5. celtiberix diz:

    @ NG
    eh eh ! BOA!

  6. AVLISESTE diz:

    Tudo o que o sr. Socrates e seu “bando” disserem não é para levar a sério, porque são capazes de dizer várias coisas no mesmo dia, sobre o mesmo assunto: Dizem antes de almoço e desdizem logo à tarde.
    Na boca destes senhores, Portugal, é “um paraiso”: O desemprego está a baixar, as PME,s estão pujantes, os jovens encaram o futuro com optimismo, os reformados estão confiantes no “entardecer” tranquilo das suas vidas, etc. etc. vivemos num perfeito “mar de rosas”.
    O sr. Socrates, diz que Portugal não precisa de pedir qualquer ajuda: Fantástico, somos os “maiores”. O sr. Socrates diz essa grande “patacoada” porque não a quer pedir por ter receio de que a mesma lhe seja negada ou prestada com a condição de que ele abandone as lides. Se a ajuda do FMI vier, concerteza será com condições impostas, nomeadamente outra gente a governar, muito embora se respeite o voto do povo. O sr. Socrates, prestava um grande serviço ao país se abandonasse o cargo de primeiro ministro: Assim, provávelmente o PS, ganharia as próximas eleições.
    Assim, até quando Catilina abusarás da nossa paciência ????????

  7. Zéi diz:

    A diferença entre os governos de Cavaco+Guterres+Durão é que a dívida pública andava nos maus mas sustentáveis 40-60% do PIB, com este Sr. vulgo Engº, temos a dívida nos incomportáveis 80-90%.
    Como é óbvio o mal não é só dos governos e governantes, mas caramba eles são os primeiros a dar os maus exemplos, no melhor estilo faz-o-que-eu-digo-não-faças-o-que-eu-faço.
    Penso que enquanto não houver uma profunda revolução na nossa maneira de praticar a democracia, não vamos sair deste buraco negro.

Deixe Uma Resposta