Jul 23 2010

Não aprenderam nada

Publicado por as 1:19 em A minha cidade

O representante de alguns comerciantes do distrito de Beja é contra a abertura do comércio aos fins de semana. Fica-lhe bem esta atitude em defesa de interesses corporativos (legítimos) . Esquece-se (ele e alguns comerciantes) que o horário 09-13/15-19 pertence ao século passado. A Associação Comercial (e agora também do Turismo) continua a defender a existência de um Estado Corporativo, não percebendo que estamos no século 21 e que os consumidores já não querem saber destas artes tradicionais de fazer comércio.
Oxalá a Câmara Municipal de Beja não se transforme também, neste caso, numa nova Câmara Corporativa.

(a notícia)

Share

15 Resposta a “Não aprenderam nada”

  1. joroca diz:

    A sua opinião é um tanto ou quanto…. EGOISTA E EGOCENTRISTA!!

  2. NG diz:

    @Espinho:
    Não às corporações e sim aos monopólios, é?
    O que os consumidores necessitam é de dinheiro para comprar e não de mais horas para cirandar pelos corredores dos hipers a «inventar» necessidades… Já comecei a ouvir queixas de algumas operadoras de caixa de hiper que há meses atrás alinharam na estratégia Belmirista de recolha de assinaturas dos clientes a quem NÃO ESCLARECERAM TUDO, em abaixo assinado a favor da abertura ao domingo. E ainda hei-de ouvir barafustar muitos dos que assinaram quando nos sectores onde trabalham, o domingo passar a ser um dia igual aos outros.
    Modernidade não tem nada a ver com o trabalho nos hiper ao domingo das 6 à meia-noite, nem com os ritmos de trabalho desenfreados impostos aos trabalhadores das grandes superfícies, motivadas pela ganância. Modernidade é preservar cada vez mais o direito aos tempos de lazer e ao bem estar das famílias. O Agostinho da Silva é que sabia: se o Homem nasce de graça…
    O que é que a abertura dos hiper ao domingo de madrugada e depois de almoço até à hora da tulha, acrescenta à felicidade do consumidor? Não está bem como está?
    NG

  3. Paulo Nascimento diz:

    Agora é que vamos ver…..

    Alguns Presidentes e vereadores com carros novos, e contas bancarias mais recheadas.

    Novas rotundas ou jardins “oferecidos” pelos beneméritos dos hipers, desinteressadamente.

    Da mesma forma desinteressada, com que serão autorizadas as aberturas todos os dias. Claro está, no interesse do consumidor.

    E se houver alguma autarquia que não ceda, então todos os concelhos vizinhos serão alvo do desinteressado interesse dos grupos dos hipers, para que as populações comprem noutras paragens, tudo culpa dos autarcas que não querem saber dos seus cidadãos…

    Já para não falar de campanhas eleitorais pagas, por tão caridosas pessoas.

    Gostava de ver as autarquias a proibir de forma generalizada a abertura ao fim de semana e feriados, para ver a reacção dos Belmiros cá da terra, e de seguida ver o governo a mudar novamente a lei á pressa. No interesse das populações, claro está.

    Sr presidente da câmara de Beja, aproveite esta lei para proibir a abertura ao fim de semana de toda a gente, pingos doces, intermarché, Lidl…etc…. mostre quem manda aqui.

  4. Paulo Nascimento diz:

    Trabalho para uma empresa que presta assistência a hipers, trabalho por escala, aos fins de semanas, e feriados, tal como os funcionários dos hipers, e digo o seguinte…

    1º também temos famílias, com as quais gostamos de passar o fim de semana, mas nem sempre é possível, porque os shopings estão cheios de parvos que preferem ficar a ver montras do que passear no campo, nas cidade, ver museus, juntar a familia…etc..

    2º Não conseguem comprar o que precisam nos horários alargados durante a semana ? tenham dó !

    Até há muitos responsáveis de hipers que desejam que todos fechem ao fim de semana e feriados, menos funcionários, menos confusão de escalas, e se todos fecharem, os clientes acabarão por comprar noutras alturas.
    Sei do que falo, porque já tive esta conversa muitas vezes com os Aderentes das lojas a que presto assistência.

    Sou ateu, mas neste caso não poderia estar mais de acordo com a Igreja Católica, o Domingo é para a família. Seja a ir á missa ou a ler Marx.

  5. enxoe diz:

    A liberdade é uma coisa muito bonita e boa mas as pessoas não a querem!para os outros!!acho muito bem que haja horarios alargados.Vai la quem quer,trabalha la quem quer,quem não quer passa ao lado e não entra.Cada um opta pelo que mais gosta.Isto é liberdade e não ha corporações nem nada que o possa impedir.Isto e andar para a frente

    Enxoe

  6. miguel diz:

    Neste século 21 na Alemanha (o r€ich da €uropa) o domingo é o dia da família não é sr espinho?

  7. João Espinho diz:

    @miguel – na Alemanha, como em todo o mundo civilizado, todos os dias são dias da família.

  8. miguel diz:

    bela resposta que só merece esta:
    – o seu patrão deveria passar o seu horário das 8,3-13/14-17,15 para qualquer coisa tipo 6-12/14-18 ou 13-19/ 21-24 com sábados e domingos incluídos se calhar era mais produtivo e passava mais tempo com a “família”. e sempre dava mais saúde ao fígado.

  9. João Espinho diz:

    @miguel – você deve estar com as ideias baralhadas. Enfim.

  10. Anónimo diz:

    @Paulo Nascimento,

    Por falar em financiamentos e “campanhas eleitorais pagas, por tão caridosas pessoas” quem é que financia mesmo as campanhas-eleitorais-todo-o-ano do seu berloquinho de extrema esquerda?!

    Para quem não tem memória cura, foi bem vísivel, há algum tempo no Parlamento, o embaraço do seu líder Louçã quando questionado sobre o financiamento do berloquinho! E o que é que ele respondeu? …. Nada, pois claro!

    Cuidado com os telhados de vidro, Sr. Paulo! 🙂

  11. Paulo Nascimento diz:

    Olha olha, um Anónimo a mandar uma bocas de não sei o quê, sobre o financiamento da campanhas do BE.
    Não apresenta nenhumas provas ou factos, apenas refere uns telhados de vidros, talvez estufas sei lá.
    Parece que por alguém não responder a uma pergunta, consegue-se ler um incomodo na cara, e de alguma forma serve para demonstrar que todos os partidos são iguais.

    se tem provas denuncie e faça uma favor á democracia. Se não tem, então não se esconda atrás do anonimato para sujar o nome dos outros

  12. Anónimo diz:

    @Paulo Nascimento,

    Por acaso mas só por acaso o seu comentário das 20:34 até denota algum “incómodo” (LOL) … Que provas tem o Sr. Paulo das tais “campanhas eleitorais pagas, por tão caridosas pessoas”. Se as tem denuncie-as … 😉

  13. Mário diz:

    Eu o que vejo é que o comércio tradicional não se quer modernizar, esta é que é a verdade. Ou digam-me se estão contentes com os preços/serviço praticados nos supermercados “tradicionais”? É verdade que não conseguem competir em preços, mas caramba em simpatia/atenção/aconselhamento só não o fazem porque não querem. Olhem o exemplo da mercearia do Sr. Francisco ao pé do Pingo doce do Carmo, abre as 7:00, fecha pela hora da “calma” e está aberta até as 20:00/21:00, além de ser bastante simpático, tem hortaliças de horta, sempre umas belas linguiças caseiras, laranjas que sabem a laranjas, melões doces e não daqueles que parecem pepinos, etc, tudo proveniente de pequenos produtores da região. E vai levar a casa dos clientes. Não é meu amigo, parente ou empregador, mas sim um exemplo de pequeno comércio evoluído e que nada teme as grandes superficies. De resto estou plenamente de acordo que se abra ao domingo as horas que queiram. Assim como acho que fazia falta uma loja de conveniência 24\24h, mas pronto para liberalizar estes horários já é o que é, imagino uma deste tipo…

  14. Paulo Nascimento diz:

    @Anónimo

    Uma coisa é prever que num universo de muitos autarcas e agentes políticos, alguns poderão ceder e deixarem-se corromper. Sem por nomes de pessoas ou instituições.

    Outra coisa é fazer acusações com nomes concretos, de pessoas e instituições, sem apresentar provas. Coisa que nunca me viu nem vai ver fazer.

    O que fiz foi uma previsão, baseada no facto que perante uma necessidade e havendo oportunidade se cometem crimes. oportunidade que esta lei veio criar.

    Se ninguém cometesse crimes, não precisaríamos de policia e de prisões, não acha? é apenas uma questão de estatística.

    Ao insistir com assa história do incomodo, que é suposto ter, já parece uma criança com aquela do agora estás tu, que so termina quando algum se farta e deixa de responder com outro tás tu.

  15. El Juanito diz:

    Acho muito bem que os hipermercados estejam abertos ao domingo e feriados (o dia todo), além de nos podermos abastecer nos dias que queremos, é um local mais fresco, que nesta terra abençoada pelo Sol, presta um grande serviço no verão aos mais desfavorecidos que a ele rumam em busca de um conforto. Bem sei que me desviei um pouquinho do assunto mas é a verdade.
    Passear ao fim de semana, como alguém aqui disse, é uma benesse que não está ao alcance de todos, ainda mais com esta crise.
    O que era necessário era mais oferta nestes hipermercados para que o consumidor não tivesse de se deslocar para tão longe à procura de mais variedade de produtos a muito melhores preços.
    Eu apoio a abertura ao fds, aliás num inquérito feito nas caixas do modelo, eu perguntei à caixeira se era isso que desejava e ela disse que sim pois precisava de mais uns trocos.
    Pode haver quem não queira trabalhar no fds mas há muitos que querem.
    Como também alguém aqui disse e muito bem, o dia da família é todos os dias.

Deixe Uma Resposta