Fev 17 2010

Vira o disco e toca o mesmo

Publicado por as 13:35 em Geral


gravura de Lucio Morando

“O PCP realça em comunicado que uma nova reforma agrária é, de facto, uma exigência do presente. Só assim, segundo os comunistas, é possível defender a produção nacional, combater a desertificação e garantir a posse nacional dos campos (…)” (aqui)

Restaure-se a União Soviética. Reerga-se o Muro de Berlim. Liquide-se a Democracia. Assim é o PCP em 2010.

Share

11 Resposta a “Vira o disco e toca o mesmo”

  1. A Qualidade da Democracia diz:

    VERDADE OU MENTIRA ? ? ?

    ESTE É O ESPELHO DAS PALAVRAS DO P C P , E SE TIVESSE O PODER O QUE FARIA EM DEFESA DE UMA DENOMINADA REFORMA AGRÁRIA ! ! !

    PASSARAM 35 ANOS E NADA EVOLUIRAM, TRISTE SINA A VOSSA ” CAMARADAS ” ! ! !

  2. Celso diz:

    É com alguma pena, que sobre este assunto o único comentário que tenho a fazer é que não tenho comentários.

    Cumpts,

  3. Paulo Nascimento diz:

    Misturar Reforma Agrária com uniões soviéticas, ou falta de democracia, é misturar alhos com bugalhos.

    Um plano cooperativista das terras não é uma utopia, não é falta de democracia, nem é um soviet, ao contrário do que muitos querem fazer querer.

    Os patrões e seus lacaios repetem até á insanidade essa falsidade porque lhes interessa continuar a viver á custa de outros.

    São os mesmos que antes do 25 de Abril não se queixavam da vida, e que agora têm saudades do tempo da fome e escravatura gerida por fascistas beatos.

    Uma cooperativa agrária é triliões de vezes mais democrática que uma herdade, gerida por uns poucos proprietários, que podem lançar impunemente trabalhadores no desemprego, e famílias na miséria. e ficar com fruto do trabalho de outros, escravos que vivem na mais absoluta miséria.

    A reforma Agrária não funcionou por duas razões.

    1ª Os oportunistas que se aproveitaram para enriquecerem á custa da ignorância do povo, e ao facto do PCP não ter sabido evitar tal situação.

    2ª Os reaccionários do PS e PPD que estando no governo, tudo fizeram para reverter o processo e devolver as terras ao antigos parasitas.

    Logo, caro João, podemos discordar quanto ao modelo económico da agricultura, mas afirmar o modelo dos outros é antidemocrático, é em sim mesmo abusivo e antidemocrático.

  4. Zei diz:

    Existem uma série de razões para a reforma agrária não ter resultado em Portugal, assim como essas mesmas razões não desapareceram e continuam bem entranhadas na nossa sociedade\mentalidade. Para exemplificar nada como a anedota do Baleizoeiro que foi a URSS e tentava explicar o que era o Socalismo, então virava-se para o compadre e dizia, ´Tá a ver, se voçe tem duas vacas e eu não tenho nenhuma, voçe fica com uma e eu com outra, se voçe tem 20 oliveiras, eu fico com 10 e voçe com outras 10, ao que o compadre retorquiu, então compadre, voçemesse tem 2 moradias de casas no algarve, eu fico com uma e voçe com outra, ao que o primeiro muito espantado logo disse, nã, não foi assim que me contaram.

    @Paulo Nascimento”Os patrões e seus lacaios repetem até á insanidade essa falsidade porque lhes interessa continuar a viver á custa de outros.

    São os mesmos que antes do 25 de Abril não se queixavam da vida, e que agora têm saudades do tempo da fome e escravatura gerida por fascistas beatos.

    Uma cooperativa agrária é triliões de vezes mais democrática que uma herdade, gerida por uns poucos proprietários, que podem lançar impunemente trabalhadores no desemprego, e famílias na miséria. e ficar com fruto do trabalho de outros, escravos que vivem na mais absoluta miséria.”

    Bem acho que voçe com todo o respeito ainda não visualizou as desgraças que a reforma agrária trouxe, sub-desenvolvimento a nossa agricultura, atraso e desactualização em todos os meios de produção agricola, bem e para não entrar em pormenores que o que realmente se passou realmente foi as terras passarem das mãos de uns, para as mãos de outros, sim, informe-se bem, e ficará espantado quantos dos novos grandes latifundiários (sim, mesmo na nossa cidade) eram “feitores” das antigas grandes casas, espante-se ainda que a sua filiação no partido não passou de “meia-dúzia” de meses.

    “Logo, caro João, podemos discordar quanto ao modelo económico da agricultura, mas afirmar o modelo dos outros é antidemocrático, é em sim mesmo abusivo e antidemocrático.”

    Desculpe, mas gosto de viver num pais em que tenha sentido a propiedade privada (direito aliás consagrado na convecção de Genebra), e o que o Senhor alega é a total devassa da mesma.

  5. Alentejano diz:

    @Paulo Nascimento – Foi TAMBÉM por mentes como a sua que a Reforma Agrária não funcionou!!
    Que aversão aos agricultores…a terra é do proprietário que pagou por ela, que nela investe e que nela trabalha e permite trabalhar.
    Defende um plano cooperativista das terras, no entanto para o pôr em prática teria de ser com a expropriação animalesca de outrora. Mas que escravos são esses de que tanto fala? O meu avô foi pastor numa herdade de um dos patrões que tanto fala, era o dever dele e era remunerado como tal e mais, ele pode ter o seu próprio gado nas terras do patrão “malvado”, para além disso tinha uma casa com excelentes condições para viver. Não tou a ver onde está a escravatura nisto…seria justo pelo simples facto de trabalhar na herdade poder expropriá-la??
    ” facto do PCP não ter sabido evitar tal situação.” Vou-lhe relatar uma situação real: Propriedades da Reforma Agrária na Salvada, sim os gatunos ainda não devolveram aos donos o que lhes pertence, as terras são exploradas por alguns Comunistas que procederam à expropriação das terras. beneficíos daí provenientes? Só para as familias deles!! E o mais gravoso é que decidiram agora que já não lhes apetece trabalhar nas terras e decidiram vendê-las e apanhar banhos de Sol em terras parídisiacas. Estou a falar em mais de 1 500 000 mil contitos na antiga moeda. Será isto democrático? E quem são afinal os parasitas?

  6. Anônimo diz:

    @Paulo Nascimento, é “natural” a sua sabujice ao PCP que lhe mantém o lugarzinho e o pseudo “estatuto” que acha que tem. Se tivesse um pouquinho de inteligência e soubesse pensar pela sua cabeça talvez não escrevesse tanta baboseira. Pense nisso. Hoje por cima, amanhã quem sabe onde, não é meu caro Paulo?

  7. Paulo Nascimento diz:

    Caros @Alentejano & @Anónimo

    Tenho de esclarecer uns pontos.

    1º antes de mais pedir desculpa por ter ferido sensibilidades.

    2º Não sou membro do PCP nem voto no PCP, mas sou de esquerda certamente.

    3º todos aqueles que, alegando serem comunistas e usaram a reforma agrária como forma de se apropriarem das terras, deviam ser presos, pois não são diferentes dos fascistas a quem as tiraram.

    4º A propriedade privada é uma aberração criada pela humanidade, uma injustiça social, que só existe porque os estados a protegem com a força das armas e da repressão policiais.

    5º pensem numa aldeia do Alentejo, ex Albernoa, todas as terras em volta a perder de vista pertencem a uns poucos proprietários, que vivem uma boa vida, e que usam outros para lhes produzirem o que é deles (pela força de lei). mas as dezenas de famílias que lá vivem, mal têm emprego, passam fome , e nos tempos da outra senhora, levavam porrada e alguns eram assassinados, sempre que tentavam pedir pão para os filhos.
    Como Albernoa há muitas aldeias no Alentejo, Baleizão, Quintos, etc … etc…
    Chamam a isso justiça ? chamam a isso democracia ? recursos a perder de vista, só disponiveis a uns poucos, quando a maioria passa fome?

    6º nem todos se davam mal, mesmo não sendo da classe dos patrões, desdem que não reclamassem, se sentissem satisfeitos com a injusiça e fossem á missa todos os dias. mas tambem não são esses que fazem revoluções.

  8. Paulo Nascimento diz:

    A escravatura praticada no tempo dos romanos era mais cara e dava mais trabalho aos donos.
    Era preciso dar casa ao escravo e família, alimenta-los para que pudessem produzir, e isso custava muito.

    Hoje a escravatura é mais fácil, os “escravos” trabalham, o “dono” pagalhe menos de 500 euros e os servos que se “desenmerdem” , se der dá, se não der, o problema não é do “amo” , e eles que se afastem da sua PROPRIEDADE PRIVADA, que é espaço sagrado.

  9. tigre alentejano diz:

    Outra!? porra, e agora vão pilhar as terras aos espanhois? é que já não há lavradores alentejanos/portugueses e sendo assim ainda dá em guerra com Espanha.

  10. Gorbachev diz:

    Os Deuses estão loucos!!!

    Será que ainda há quem acredite em bruxas no Século XXI?
    Compreendo, apesar de não concordar, que o Paulo Nascimento, o Miguel Ramalho e um grupinho que conjuga alguns eleitos das Juntas de Freguesia e das Câmaras, que por norma ou são funcionários das mesmas, ou de alguma Empresa por elas gerida, defenda de “faca na liga” as suas damas, aliás”mamas”, porque se deixarem esses ramos de activade a grande maioria entra em colapso, porque ao longo dos anos só fez política partidária com toda a dispunibilidade do Mundo para destribuir os panfletos dos ” camaradas” no próprio local de trabalho ,nas Freguesias e nas Camaras onde exercem o poder.Mas manobrarem as pessoas com promessas irreais como esta da “nova reforma agrária” ? Ainda não viram que só já votaram no PARTIDO 7,5% dos Portugueses? Que já são a 5ª força partidária? Que o vosso futuro se apresenta muito negro?
    Se calhar é importante que esta clara ameaça intencional ( porque felizmente não é mais do que isso) chegue ao conhecimento das populações, porque alguns empresários empreendedores acabaram por VOTAR nesta gente, em troca de promessas mesquinhas de ” uma mão vazia e outra cheia de coisa nenhuma”.
    Caros amigos, sim porque não vos desejo mal nenhum, ponham os pés no chão e juntem-se, façam um enorme comicio onde possam concluir qual o PAÍS para onde se mudam de forma de aplicar esse maquiavélico programa.
    O Paulo Nascimento FALA NUM SEU COMENTÁRIO do desperdício que é a zona de Albernoa, onde os terrenos a perder de vista estão em poder de meia dúzia de Empresários, que (digo eu,até são muito dinâmicos) , seria um excelente lugar par começar a pôr em pática a nova REFORMA AGRÁRIA II. Que jeito tem os Alemães da Vila Vita alterarem o que era os Grous e no lugar de darem trabalho a 5 pessoas darem a 30? Isso tem algum geito? E a familia Soares não lhe chegam as Garrefeiras no Algarve? Tem algum geito andarem a arranjar postos de trabalho para as familias das freguesias vizinhas? Então assim como é que as Juntas de Freguesia exercem as suas influências? E a Vila Galé? Não lhe chega estarem no Algarve? Ainda não viram que existem ali uns terrenos excelentes para a REFORMA AGRÁRIA? Já viram os chaparros que ali estão que davam para “COMERMOS

  11. Zei diz:

    Pois é, infelizmente a Perestroika ainda não chegou aos cérebros de alguns…Aliás a não defesa da propiedade privada (direito aliás defendido em 98-99% da população mundial) , só tem cabimento a quem por certo não custa ganhar a vida. Imagine agora o Sr. Paulo Nascimento que ao fim de uma vida de trabalho, arranja uns “tostões” para comprar uma segunda casa, ou uma casa de férias, whatever, então não era muito bem feito usurpar-lhe a dita cuja, a favor de um “incompreendido” da sociedade, que não faz nada para merecer ganhar a vida, ou o Sr. só defende o “roubo” aos proprietários de herdades? Só esses é que deverão ser vitimas do socialismo?, e quem tem 2 empregos?, deixa 1 para poder dar lugar a outra pessoa? Quem se esfola por manter 2 automoveis? abdica de 1 para dar a outro que não tenha nenhum?

Deixe Uma Resposta