Jul 30 2009

O princípio do fim

Publicado por as 10:35 em A minha cidade


foto: jorge cameira

A Câmara Municipal de Beja está decidida em acabar com a Mata. Agora foram cerca de 200 árvores.
Será que vem no programa eleitoral da CDU esta intenção?


foto: jorge cameira

Share

15 Resposta a “O princípio do fim”

  1. jorge diz:

    realmente, não podia ser pior, acabar com a unica zona realmente verde da nossa cidade, estes senhores devia ser processados, por este crime ambiental.
    bem hajam bejenses heróicos

  2. Anónimo diz:

    Enfim… sem comentários!
    Pelo menos que as transplantassem para o parque da cidade que bastante falta tem de árvores!

  3. Strogoff diz:

    Nada justifica uma atitude destas. É uma vergonha aquilo que está a acontecer na nossa cidade! Não basta a quantidade de árvores que são destruídas anualmente pelos incêndios, se não ainda estes assassinos andarem a fazer uma coisa destas propositadamente. Alguém que urgentemente desvie as “palas” a esta gente!

  4. Lumife diz:

    A impunidade continua a grassar. E qual a justificação da Câmara para este acto???

  5. gena diz:

    As árvores costumam morrer de pé….em Beja não.

    Como de costume tudo se cala e consente!

    Até me parece que há uma equipa que faz 24 horas de ronda

    para descobrir onde há arvore para abater.

  6. Reinaldo Louro diz:

    Esclareço que no referido espaço vai ser construida a futura Escola Básica de Santigo Maior, com mais cerca de 20 a 24 salas de aula, e que ficará anexa aos edíficios já anteriormente existentes e que se vêm na 1a. foto em fundo, e que estará prevista a sua inauguração daqui a 18 meses, fixem a data Dezembro de 2010, segundo o vereador do pelouro da educação da autarquia bejense o ” tal ” de José Monge.
    Contudo, convirá lembrar aos autarcas a necessidade de repôr o número de árvores abatidas e cortadas em áreas próximas e dentro do próprio espaço escolar, se o projecto assim o admitir, que irá servir os alunos do 1º ao 4º anos, em todos espaços comuns refeitório, biblioteca e ginásio.
    A cerca de 100 metros abaixo existe o Jardim dos Cheiros, englobado no Parque da Cidade e com sofisticado sistema de rega, que no Beja Polis ( 2004 ) foi inaugurado com cerca de 20.000 pés de plantas várias, e hoje completamente ao abandono ( a munutenção é da Câmara Municipal de Beja ) e cheio de terras, plantas daninhas e gravilha.
    Esta realidade é muito mais grave do que anterior registada em foto, face às justificações do novo parque escolar.

  7. b@be diz:

    Realmente aquele mamarracho de obra já me tinha feito confusão…

    Agora… quanto ao Jardim dos Cheiros… impensável algo assim, numa cidade e país onde a falta de civismo é rei!!
    Quando foi plantado, era ver a malta e passear e voltar para casa com uns pézinhos de salsa, hortelã ou isto que não sei o que é, ou aquilo que já me falaram mas nunca provei!

    Agora é um Jardim de cheiros… Sem os supostos cheiros e com muita gravilha… e tanto quanto eu sei… as pedras não têm cheiro… (posso estar enganada!)

  8. Sérgio diz:

    A todos aqueles que aqui deixam os seus bitaites, porque não se candidatam a um dos “poleiros” ou se “colam” para fazerem bem melhor do que todos aqueles que trabalham na C.M.B ? é que não há mesmo nada de positivo nesta cidade não é ? de certeza que em Mértola ou em Almodôvar é que há espaços verdes e equipamentos, e acima de tudo locais estes onde existe bastente qualidade de vida!!! Isto aqui é mesmo o deserto…francamente..são todos uns igoranantes os trabalhadores, funcionários, técnicos e eleitos da CMB…os outros é que são bons…claro que mal seria se fosse ao contrário.
    Já agora, porque não falar MAL também da ampliação do parque escolar da cidade, e neste local de concreto..queriam que a escola cresce-se para o piso – 1 ??? Concordo que não é à custa do pouco de verde que existe nesse local mas de certeza que ali não haveria muito mais a fazer. Construam-se as opiniões, fale-se com as pessoas e não se critique mediocremente sem olhar a meios porque nem tudo é politica.

  9. João Espinho diz:

    @sérgio – percebe-se que não vive em Beja. E que a cegueira não é só um ensaio.

  10. zig diz:

    Por acaso também não gostei, já que se trata da “minha” mata. Mas, o futuro assim o obriga, infelizmente. Podemos agora esperar que se fiquem por aqui. Um bom exemplo foi a construção da nova ESTIG onde não sacrificaram nem uma única árvore (bem, não sei o que estava lá antes do “meu” tempo…)

    Não devem ter sido 200 árvores mas anda lá perto disso. Conheço essa zona bastante bem, zona que agora fica naturalmente bastante mais pobre paisagisticamente falando. O que está feito, está feito, aconteceu o mesmo quanto à construção da Escola Superior Agrícola e de umas casas de habitação ali perto.

    O que fazer? Carregar com umas largas dezenas de árvores do viveiro ali perto e plantá-las nessa zona! Acho que, já que estamos em ano de eleição, os dois partidos que maior possibilidade têm de vencer a autarquia bejense podiam e deviam de colocar essa questão nas suas promessas eleitorais, peeenso eu de que!!

  11. Sérgio diz:

    Caro editor, vivo em Beja e não sou cego…gosto é das coisas como elas são…sei observar e perceber o que se passa, sabendo distinguir o útil do inútil…o plano da construção desta área e você que vive aí perto, e assiste as reuniões das assembleias municipais, sabe-o e bem que iria incidir precisamente aí…até porque o circuito de manutenção já não passa no local e há muito que era uma área sem “visitas”. Esperemos que a custa desta qualificação não fiquem outras coisas por fazer.

    No que concerne à nova Estig, a 2a fase ainda nem começou mas quando começar, irá roubar mais um espaço de arvoredo que está no enfiamento do PT (posto de transformação) que aí edificaram.

  12. Rato dos Pomares diz:

    Isto de o assunto ser arvoredo e eu não me manifestar até ficava mal! Em primeiro lugar, e porque quem vos avisa vosso amigo é, informo que os meus primos Koalas (primos afastados, claro) estão a pensar fazer uma giga manifestação contra o corte de eucaliptos na Mata de Beja! O eucalipto, como sabemos, é pasto para Koalas na Austrália. Vão cortar o trânsito no IP8 com sacas e sacas de boletas, camarinhas e grão de bico, soltar cinco milhões de coelhos anões na pista do Aeroporto de Beja, iludir com o reflexo de espelhos os Pilotos de Barra do Porto de Sines e fazer xixi para dentro da albufeira da Barragem do Alqueva.
    Por outro lado, a comunidade de Lontras a Sul do Tejo (devidamente constituída em associação reconhecida em cartório) vai realizar uma manifestação de apoio à edilidade em que expressará o seu agrado pela gestão do sistemas de rega dos espaços públicos, em Beja. Altruísta e desinteressadamente, refrescam as vias por onde transitam solas de coiro e de borracha, roda de ferro e pneu, independentemente do estatuto da viatura ou perícia do condutor. Metros e metros cúbicos para refrescar os pisos calcetados ou alcatroados, transformando-os em refrescantes brejos e barrancos. E lá está…. em quantidades tais que a população da boga, do verdemã e do xinxito aumentou, o que é bom para as Lontras, daí o contentamento das ditas. Finalmente temos a federação da passarada autóctone, exótica introduzida, residente e migradora (estes, mais subversivos, são uma federação secreta) que se manifestará acerca das p(h)odas sanitárias no arvoredo da cidade . . . mas esta é matéria para outros carnavais.

  13. El Juanito diz:

    Ora eu não me admirei nadinha!
    Já em tempos, penso que aqui o disse. Se não foi aqui, foi noutro blog qualquer, que a mata tinha os dias contados, mas toda e não só esta parte.
    Isto para não falar do parque das merendas, que também deverá seguir o mesmo caminho.
    Na verdade, não estou a vêr outro local onde ampliar a C+S a não ser no tal jardim dos cheiros e o do canil_qualquer_coisa.
    Estes são dois espaços inúteis que ali se encontram. O objectivo inicial foi bom mas com a tal adivinhada falta de cuidados, os espaços ficaram “devolutos”.
    Voltando às arvores cortadas, não conheço o projecto mas parece-me ser um exagero de area. Posso estar errado neste ponto, pois como disse não conheço o projecto.
    Como nota final, faço um apelo à CMB (seja ela, de que cor for no futuro) para que não se toque mais neste espaço verde.
    Cumprimentos.

  14. J.Pedro diz:

    Pois é o Isaltino lá foi condenado, esse parece que cortou outras àrvores lol
    A Fatinha não sei como lá se safou, depois de passar umas férias no Brasil lol
    E o tal Zé Raul lá veio de volta, o que terá esse cortado? lol
    Em Lisboa há candidatos que a velhota não deixou cortar, porque será?
    Só pergunto que moral tem esta gente do PSD, tenham juizo.
    Aliás houve uma freguesia da cidade gerida pelo PSD que tb cortou àrvores num jardim, a fim de o melhorar e ordenar.
    Aqui trata-se de construir um equipamento importante para os nossos miúdos.
    Beja deixa qualquer cidade gerida pelo PSD a anos luz, basta andar por este País fora, mesmo em trabalho para perceber isso, em Beja há cuidado, não se trabalha para a fachada.
    Alguns de vocês até estavam contra o parque da cidade, agora vêm defendê-lo, ainda espero ver-vos a vender pentes para carecas.

  15. El Juanito diz:

    Táben!