Jun 27 2009

ad verbum

Publicado por as 10:00 em Intimidades

Abro as páginas que me ofereceste em branco e releio o que nelas escrevemos.
A primeira página tem o teu grito
de paixão
de amor
de orgasmos desmedidos
sentidos.
Agora fecho o livro
E deixo que envelheçam as folhas que não escrevemos
Mas que têm o eco surdo
Dos poemas que nos dissemos.

(para ti, estejas lá onde estiveres)

Share

Deixe Uma Resposta