Mar 23 2009

É um fartar vilanagem

Publicado por as 11:15 em A minha cidade

Eu tinha avisado.
Vêm aí as festas da cidade, antecipadas pelo 1º Festival da Juventude, eventos organizados e da responsabilidade da autarquia bejense.
Antes destas festividades, Beja é palco da Ovibeja (29ABR – 03MAI).
Isto é, a juventude vai gastar os cobres nas Ovinoites e depois terá que fazer um enorme esforço para que a mesada dure até dia 15 de Maio, pois o Festival que lhe é dedicado tem entradas (pulseiras) pagas e seguramente que as mines e imperiais não serão à borla.
Concordo plenamente que a Juventude tenha o seu Festival, principalmente numa cidade habituada a festejar a 3ª idade e a esquecer os mais jovens. Mas, parece-me, as datas escolhidas não serão as melhores. As bolsas dos jovens e respectivos pais, ao dia 15 de cada mês, costumam estar quase vazias.
Mas, adivinha-se, o Festival vai ser um sucesso, vão lá estar milhares de jovens e não vai faltar dinheiro para pulseiras, visitas guiadas ao parque de campismo e até para umas cervejolas com alcagoitas.
A autarquia e a força política que a suporta têm bons meios e o know-how para mobilizar multidões.
Nada de novo, portanto!

Share

27 Resposta a “É um fartar vilanagem”

  1. Anonimo diz:

    3 Notas:

    1. Finalmente as Festas da Cidade de Beja são comemoradas a sério e com um bom Programa!

    2. Finalmente o Festival da Juventude e também com um bom Programa (passados 4 anos e um rol de promessas vãs)!

    3. O Presidente da Câmara deve explicar aos Bejenses o porquê de só agora, em ano de eleições, é que estas coisas
    acontecem, quanto custam, e se não são apenas mais uma extensão da campanha eleitoral que se avizinha.

  2. Filipe diz:

    As palavras do Sr. Presidente são justificativas o quanto baste.

    “O orçamento municipal de 2006 «bastante restritivo» que «obrigou» a Câmara «ao corte de algumas despesas» e o facto de os investimentos realizados no Bejalternativa não terem correspondido à afluência de público foram as razões então apontadas pelo presidente do município, Francisco Santos, para o fim do festival”.

    «O Bejalternativa era um festival muito interessante, mas destinava-se a um público muito restrito. O Beja Jovem vai ser um festival mais abrangente, destinado a todos os jovens e que prevemos realizar todos os anos durante a Primavera», disse hoje o autarca à agência Lusa.

    Quanto ao Sr. João Espinho em anteriores posts… há anos seguidos que criticava o conteudo das festas mesmo quando estas eram feitas a seguir à OviBeja e mesmo em ano de eleições.
    A justificação da critica era que não dignificavam a cidade e que eram pouco envolventes… que não havia ideias…
    Enfim agora é porque é um fartar vilanagem… e porque é ao meio do mês… e porque as pessoas não têm dinheiro…
    Não paciência que o aguente homem! Da mesma forma que apoia a OviBeja e o Festival do Amor, veja lá se apoia esta iniciativa, afinal a mesma, apresenta e como já foi dito aqui um bom programa e cartaz para atrair multidões… A cidade ganha com isso… julgo eu de quê!

    Agrada me a ideia de que o mesmo possa ser todos os anos, Afinal Beja é a Capital de distrito.

  3. PreDatado diz:

    Ai que má lingua, João 🙂

  4. David Gramito diz:

    Bem, parece me que finalmente vamos ter um Festival da Juventude digno de registo, com um cartaz muito prometedor, uma boa organização, uma estrutura que certamente irá colher os seus frutos e obter um excelente feedback.
    Apesar de se encontrar próximo da Ovibeja, em termos de datas, penso que isso não irá prejudicar em nada a afluência do público ao evento, dado que os cartazes são bastantes diferentes, a estruturas dos eventos também, assim como custos, actividades, etc…
    É de louvar esta iniciativa, pois o seu aparecimento, não se deverá certamente a questões políticas mas sim a talvez, ao fim deste tempo todo, termos alguém ou uma equipa, com capacidades para liderar um projecto com esta envergadura, que sabe o que a cidade pretende e como “satisfaze – la”. Só me resta desejar boa sorte e força nisso!!

  5. Márcio diz:

    Não tenho nada a acrescentar ao que foi dito pelo David e pelo Filipe.
    Parece – me que dentro da C.M.Beja houve a noção certa e correcta da estrutura e dos meios que um evento deste género engloba e da sua potencialidade em gerar patrocinios e em mobilizar pessoas com o conteudo e figurino apresentado.
    Beja Jovem 2009 é uma realidade e eu estarei lá!!

  6. João Espinho diz:

    @sr filipe – raramente respondo a comentários. Mas vindo donde vem o seu, aqui vai.
    Às vezes posso parecer ingénuo e, quando quero, também sei fazer para que assim pareça.
    E só por ingenuidade é que eu ia acreditar que toda esta fartura de espectáculos, para já concentrados em Maio (outros eventos surgirão e estão já planeados para os meses seguintes) nada teria a ver com o ano eleitoral em curso. É que, recorde-se, a promessa do Festival da Juventude foi feita para ter lugar em 2008. Mas aí ainda estávamos longe do período eleitoral. Apoio todas as iniciativas que tragam protagonismo à cidade de Beja. Mas as mesmas devem adaptar-se aos tempos que correm. E, garanto-lhe, o meio do mês não é uma boa ocasião para grandes protagonismos. É que o Festival da Juventude não se pode confinar às paredes interiores do concelho (dá a ideia que é para consumo interno). Deve atraír gentes (jovens) de fora, de toda a região e, se bem publicitado, de todo o País. Não duvido, já o escrevi no post sucesso da iniciativa. O meu receio é, porém, que não tenha a desejável projecção – aquela que é devida a uma cidade capital de Distrito e que tem, sabe-se, estado longe da apregoada centralidade.
    Já agora: sabe se o Pax Julia em 2009 vai fechar as portas para férias de Verão, como tem acontecido nos anos anteriores?

  7. Vasco diz:

    “O parque de Campismo estará incluído no preço da pulseira. ”

    Porra, também tendo em conta que está sempre vazio e as péssimas condições que tem, já que se paga, mal deles se não dessem a dormida.

  8. Anónimo (des)Construtivo diz:

    Tanto o Festival da Juventude como as Festas da Cidade são bem-vindas, como é óbvio. Mas à custa de quê? De 4 anos de marasmo?… De 4 anos de desculpas completamente esfarrapadas?… De 4 anos a tirar?… Ou à custa de uma alegada ignorância amnésica dos jovens dando-lhe um rebuçado em ano de eleições?

    Sinceramente não sei o que diga, nem o que pense.

    @Filipe, David e Márcio… não dêem tanto nas vistas 😉 “Esqueçam lá isso” e… Boa Sorte!

  9. Mayday diz:

    Deixaram cair a beja alternativa que era um festival já com alguns anos e muito caracteristico em termos de bandas convidadas….

    Espero que a iniciativa tenha sucesso e que continue após as eleições.

  10. filipe diz:

    Vai uma agua das pedras framboeza?? Sr. Anonimo (des)construtivo

  11. Dor do dito diz:

    Dói, eu sei que dói.
    Que maldade um Festival com um programa 100 vezes melhor que o da Ovibeja.
    E logo em ano de eleições..tstststs

  12. Toni Galentano diz:

    A Beja Alternativa que em boa hora acabou, não era mais do que evento mais barulhento da cidade e apenas destinado para meia-dúzias de fãs desse tipo de filosofia de vida. E que todos os botas-de-elástico que temos que trabalhar no outro dia, tinhamos que mamar até às tantas da madrugada.
    Gostássemos ou não daquele tipo de música, isto além de ser pago com o dinheiro dos nossos impostos.

    Quanto a mim e à generalidade dos meus vizinhos, agradecemos ao actual elenco govertaino da Câmara Municipal de Beja ter acabado de vez com aquilo.
    Tenho dito.

  13. " Independente " diz:

    Parece que ando ausente mas estou sempre presente, e como é óbvio e de não estranhar ” a máquina” do PCP/CDU, já está a trabalhar, para nestes 6 meses tentar fazer o que deveria ter feito em 4 anos, tudo com o dinheiro dos contribuintes.

    A entrega daquele “papelinho” que é o voto custa muito a conquistar e como este ano o “combate” político se prevê deveras equilibrado e sem vencedor atecipado, não se pode olhar a meios para atingir fins.

    Promessas e compromissos, o que é isso ?

    É tudo passado ! O que interessa é o futuro imediato e depois mais 4 anos a andar de recuas (queriam mas a luta continua ) …

  14. Marco diz:

    Concordo com Tony Galentano.

    Todos estes eventos musicais, alguns pseudo-culturais, deveriam ser realizados o mais longe possivel das pessoas que por pouca sorte e talvez infelicidade, têm que se levantar todos os dias bem cedo para trabalhar.

    E que tal se fossem para próximo do Bairro da Esperança.

    Talvez aí tivessem mais respeito pelos que lá habitam e de certeza que se os incomodassem com o barulho, esses saberiam resolver logo o problema.
    E não precisariam de estar a telefonar vezes sem fim para a P.S.P., mesmo sabendo que esta raramente toma alguma decisão. Sempre se desculpando com tudo e com todos.

    É apenas um desabafo.

  15. Williamhaven diz:

    para o senhor Toni Galentano:

    Se não gostava do som, será do seu gosto pessoal… Tudo bem. Devia de la ter dado
    uma saltada a ver se abria um pouco os seus horizontes…
    Mas veja lá, não menospreze as pessoas que apreciam algo que você não compreende.
    Nós não temos culpa. Enquanto você vai estar a ouvir o “fenomeno” Tony Carreira, na Ovibeja,
    lá estarei eu também em casa a desejar que aquela maldita barulheira termine!

    Bejalternativa e Alemrock foram dois excelentes projectos abandonados
    por esta autarquia com a justificação de cortes orçamentais.
    Infelizmente cortam nos jovens.. Não admira que todos se pirem de cá quando atingem certa idade!

    Pelo menos existem associacoes como a arruaça..

    Meus comprimentos companheiros

  16. Dor do dito diz:

    Marco e que tal você ir morar para bem longe das pessoas e dos locais desses eventos?

  17. Mário Jorge diz:

    Que viva esta Juventude de Beja, os seus ideais e sobretudo o seu nível de educação.

  18. zig diz:

    Hummm – quando não há, refilam! Quando há, refilam – enfim! É a velha história dos Gregos e Troianos…

  19. Marco diz:

    Dor do dito; ou melhor Dor no Dito:
    A coisa mais bonita do mundo, é quando alguém respeita a opinião dos outros, tenta perceber o porquê e sobretudo se não concorda com a opinião ou a maneira de ser e estar na vida dos outros, os continua a respeitar.

    Eu não disse que a Beja Alternativa ( e outros espectáculos) deveriam acabar de uma vez por todas. Apenas salientei que a localização dos eventos e o facto de os mesmos se desenrolarem durante os dias de semana.

    A única critica que efectuei foi à P.S.P., pois mesmo com uma Lei do Ruido aprovada pela A. R. e muito explícita em relação ao barulho ambiente, recusa-se sistemáticamente a intervir. Porquê ?

    Por último, apenas uma pergunta a que pode responder ou não. Você é nesses termos que fala com os seus pais ?

  20. João Espinho diz:

    @marco – apesar de concordar com a sua indignação, parece-me que é tempo perdido responder a provocações do género. E pelo tipo de linguagem, até era capaz de adivinhar quem a escreveu ( ou mandou escrever ).

  21. El Juanito diz:

    Por mim dispenso os dois tipos de musica aqui referidos, mas aceito que haja quem goste. Deveriam era respeitar as Leis.
    Por outro lado vamos lá a vêr se é desta que começam a motivar os jovens a ficar em Beja, espero que não seja só por causa das eleições (então porque mais avera de ser?!!).
    Esperemos que não! Esperemos que a côr mude!
    Cumps!

  22. João diz:

    È engraçado, há gente que conhecendo o mundo grande se torna pequenino e pensa pequenino para tentar enganar os outros é o caso do João Espinho, que adora dizer mal, qualquer dia ainda diz mal dele próprio se é que não o fez já.
    Penso que eleitoralismo faz o Partido Socialista e aí vc cala-se, pactua e cede fotos.
    Vejamos um tal moço polido como já tinha gasto os euritos todos lá da câmara pequenina e que deixou o concelho todo retalhado, meteu os chocalhos ao pescoço e foi nomeado pelo seu partido xuxialista boy 2 da EDIA, passando a auferir no minimo o dobro do salário, que é pago com os nossos impostos, para poucos dias depois ser anunciado como candidato à Câmara Municipal de Beja, isto é a aus~encia total de escrúpulos, mas nós bejenses somos gente de bom senso e polido sairá tanto ou mais polido que os seus antecessores e se o seu padrinho sócrates fôr desta para melhor, o que espero acontecer, o PS perderá Mertola, não ganhará Beja e a vugalidade da EDIA que rende cerca de 5000€ mês irá pela água abaixo.

  23. João Espinho diz:

    @joão – não percebi nada do que quer dizer. É uma linguagem (nova ortografia) a que ainda não me habituei.
    Mas como vi o meu nome no seu comentário, respondo-lhe:

    1 – “João Espinho, que adora dizer mal, qualquer dia ainda diz mal dele próprio se é que não o fez já.” – tenho um espelho em casa e sim, garanto-lhe, muitas vezes digo mal de mim. E estou a dizê-lo neste momento. Percebeu?

    2 – “Penso que eleitoralismo faz o Partido Socialista e aí vc cala-se, pactua e cede fotos” – aconselhava-o a olhar para o que, durante quase 6 anos, aqui tenho escrito. Mas é verdade, o Praça da República é uma aborrecimento. Tem fotografias, para além do “dizer mal”, que há quem lhe reconheça qualidade. E eu, amador nesta Arte, e que não recebo um cêntimo pela divulgação dos meus trabalhos, só tenho que agradecer a quem escolha as minhas imagens por lhes reconhecerem qualidade. Já agora, e porque isto vai dar que falar, o facto de a CMB ter uma publicação onde estão fotografias da minha autoria, compromete-me politicamente? Terei eu sido um cúmplice da tragédia do Polis só porque tinha a melhor fotografia (já nem sei do quê) para aquela publicação? É você, e os seus camaradas, capaz de despir a camisola e reconhecer que nem só de avençados vive a fotografia em Beja?

    Estamos a cerca de 6 meses das autárquicas. Vou percebendo a desorientação do PCP!

  24. ziggy night diz:

    Partidos à parte. É triste ver aparecer comentários comuns que reflectem a verdade, ou pelo menos aguçam algumas memórias, para aqueles que mais facilmente esquecem.
    Acompanhei a Bejalternativa de muito perto e vi crescer um projecto que foi sendo construído a pulso com os meios e os recursos “possíveis” e se bem se recordam a questão do ruído foi ultrapassada com a deslocalização para o parque de feiras. Quanto ao pouco sucesso da iniciativa não poucas vezes ouvi referir a BEJALTERNATIVA como o potencial “primeiro festival de verão” dado o fervilhar em torno do evento (com a inclusão de provas do mundial de bmx, entre outros, até pareceu estranho ouvir falar de beja nos states..) Ainda hoje oiço falar com nostalgia da dita e infelizmente fora do concelho.
    Quanto ao além rock, outra refência cultural do alentejo (que já nem sei se existe ou vêm num pack de feiras promocionais), era a grande montra do som do alentejo e que projectou diversas bandas e que era um marco na vida anual da cidade, caíu também em saco roto.
    Concordo com novos projectos, discordo porém que se abortem outros para, com os mesmos argumentos criar precisamente o mesmo, passo a explicar. A bejalternativa para além da felicidade do nome tinha uma enorme margem de progressão dando para abranger diversos públicos e espaços ( se bem se recordam o festival animatu deu lá os primeiros paços.. entre outros). Quando se lançam novos projectos na minha opinião estes devem trazer algo de novo e este parece-me ser mais do mesmo e se o objectivo é cativar a malta estudante parece-me que é um pouco “alternativo” de mais e que devia ser efectivamente mais abrangente. Quanto ao projecto da moda, dada a tradição bejense em alta costura, pareceme também ser uma aposta ganha ;). Bem hajam aqueles que tem a coragem de criar novos projectos mas por favor não metam na gaveta boas ideias. JRHC

  25. filipe diz:

    http://www.festivaldajuventude.com

    já esta on line

  26. Praça da República » Beja - 1º festival da juventude diz:

    […] faço a mínima ideia da despesa efectuada pelo Município com a organização deste Festival. Na altura própria escrevi que fazer um festival destes, logo após a Ovibeja, a meio do mês, quando nos bolsos se […]

  27. Praça da República » Com “prata da casa” diz:

    […] assim que a autarquia chama este ano às Festas da Cidade. Depois do fartar vilanagem do ano passado, outra coisa não seria de esperar. Para o ano a coisa será melhor e, com a entrada […]