Out 27 2008

Parar as imagens

Publicado por as 6:55 em Intimidades

“Por vezes gostava de parar as imagens e salvá-las das derrapagens do tempo”

Concluí, durante uma madrugada, aquilo que há tempos começara a escrever nos meus cadernos. Passei toda a estória para o word. Cheguei às 72 páginas e faltam-me adicionar centenas, talvez milhares, de diálogos dispersos, que não tive (ainda) vontade de transcrever. Faltarão ali também imagens e a verdade real das emoções.
Agora, ao amanhecer, recordo as minhas vitórias e as minhas derrotas.
Quando fui vencedor e perdedor.
Por vezes as nossas vidas parecem um filme.
E todos os filmes têm um fim.

Share

Não são permitidos comentários.