Out 31 2008

Portugal

Publicado por as 19:26 em Geral

Share

11 Resposta a “Portugal”

  1. Frederico Lucas diz:

    Bons exemplos de produtos genuinamente portugueses!

  2. Frederico Lucas diz:

    Os assessores do Governo USAM o Magalhães, segundo o nosso PM que é um Apple user.

  3. Reinaldo Louro diz:

    A palavra de ordem é exportar e vender !

    O PM josé Socrates só está a prestar um bom serviço ao entregar o “Magalhães” a prisidentes, a primeiro ministros e até ao rei de Espanha, está a divulgar um produto made in-Portugal, e isto multiplicado pelos países latino americados representam centenas de milhões e só a Venezuela já encomendou 1 milhão, por ora.
    Se todos os outros nossos produtos tivessem estas vendas, saiamos de certeza da cauda da Europa, e estou sá a recordar do nosso vinho e do nosso azeite.

    Bons exemplos como este e no lugar onde foi são de repetir, seja por quem for e seja de que partido seja.

    Que o Tin-Tin do Magalhães conquiste a “maralha dos 7 aos 77 e será êxito de certeza, nos resultados económicos !

  4. zig diz:

    É quase como vender gato por lebre…mas, se tráz benefícios para Portugal, porque não?

  5. Strogoff diz:

    Sr. Reinaldo

    Em muitas outras ocasiões estamos de acordo, mas nesta questão de propaganda politica, como tem sido o “Magalhães”, creio que divergimos, e muito. O “Magalhães” é uma aberração que está a ser utilizada pelo governo, de forma a ir buscar mais votos. Além de ser um produto que não é português, é a imagem de marca do PM José Sócrates para a campanha politica que está por aí quase a chegar. Sou completamente contra este computador! Acho que o investimento na tecnologia é de louvar, mas quando não existem outras prioridades. Os nossos governantes deviam preocupar-se mais com outros assuntos, que é o caso das escolas degradadas e as aulas que estão a ser dadas em contentores.
    Sinceramente este MAGALHÃES já cheira mal!

    Abraço

    bom fim de semana

  6. Reinaldo Louro diz:

    Que se saiba na cimeiro ibero americana, ou seja Espanha e os países sul americanos, não têm direito a voto em Portugal em qualquer tipo de eleições, como tal não é “caça” ao voto (excepto alguns emigrantes que por lá habitem e estejam em condições de o realizar).
    O produto não é totalmente português, mas o objectivo é se-lo a curto prazo, mas as devisas das vendas e das exportações ficam no nosso país.
    No que se refere a prioridades e como a minha esposa é professora com 28 anos a lecionar, o tema cá em casa passa também por aí, e é bom que se diga que ambos não temos filiação partidária, nem “tachos” ou desejamos vir a possui-los, para que dúvidas não existam.
    O tema prioridades e ensino, são aliciantes de debater e analizar, a degradação das escolas e as condições das salas de aula, aponto só a escola do ensino básico nº 4, em Beja, que possui 7 salas e mais 7 turmas em Santiago Maior, e que é a maior em número de alunos de Beja e distrito, e que por eleição democrática de votos a citada minha esposa foi eleita pela totalidade das colegas professoras a directora (cargo que teve que aceitar por imposição).
    Agora imagine só o que é ter uma turma de 24 alunos, ser directora de 14 salas de aula, receber pais e encarregados de educação, coordenar os auxiliares de educação e ter contactos com junta de freguesia, câmara municipal, PSP, reuniões com o executivo, e todo um conjunto imenso de problemas diários, por apenas mais 100 € do que ser professora e ensinar, e sem ter que seja uma única hora de bonificação no horário.
    Sei do que falo por experiência própria, e discordo sobre o que disse sobre o “Magalhães” é a liberdade de expressão que nos permite ter opiniões diferentes, mas olhe “Strogoff” que penso não estar certo no comentário anterior.

  7. jose chicharo diz:

    Não tenho nada contra o MAg, mas só falta esse mentiroso do 1º vir dizer que a informatização do pais se deve a ele, como é possivel uma nação acreditar em tão grande mentiroso, só mesmo os Portugueses é claro.

  8. Strogoff diz:

    Sr. Reinaldo, respeito mas não concordo. Para já um Primeiro Ministro andar a apregoar “Comprem o Magalhães”, “Viva o Magalhães”, “O Magalhães é o maior”, etc etc, não lhe fica nada bem. Tal como tenho vindo a escrever/dizer este projecto NÃO PORTUGUÊS, não é educativo e não é seguro, serve apenas como uma Bandeira para a campanha politica que se segue, nada mais. Já agora, nunca serei contra iniciativas de evolução tecnológica, serei sim, contra campanhas politicas deste género, sejam elas tomadas pelo PS, PCP, PSD, BE, PP etc etc

  9. El Juanito diz:

    Vi ontem pela primeira vez o tão apregoado magalhães, numa grande superficie mas sem estar ligado.
    Eh eh eh!!
    Para que será que aquilo servirá, se nem sequer tem um leitor de cd’s.
    Ah! Sei sim, servirá para arranjar problemas aos pais, mais um aparelho para mandar consertar, sempre quero vêr a que preços.
    Um computador portatil para as crianças do 1º ciclo, sim senhor!!! A maior parte deles devem-se estragar nos primeiros meses, sobretudo devido a quedas.
    Se não tiver jogos, deve captar-lhes muita atenção, deve, deve!
    Na minha opinião e também na opinião de muitos outros, o magalhães serve só como propaganda do P.M. José Socrates.
    Made in Portugal?!!!
    Não quererão dizer “assembled in Portugal”?!!
    Já quanto aos portáteis do 2º e 3º, já tenho uma opinião bastante positiva. São jovens já com um sentido de responsabilidade superior aos quais a informatica já diz muito. É o futuro e eles sabem-no muito bem.
    Cumprimentos.

  10. Ricardo Cataluna diz:

    Esta não é a função de um primeiro-ministro. Acabou por cair no ridículo sem necessidade nenhuma disso. É nisto que se baseia a acção política do Governo? Nesta paranóia tecnológica?

  11. shelyak diz:

    Lindo!