Jul 28 2008

Célia -55-

Publicado por as 8:29 em Célia

Senti a minha hesitação como longa demais. Tudo o que há momentos encarava como certezas, estavam agora dependentes de uma porta que, sabia-o, eu teimava em não querer abrir. Tinha a clara certeza do que viria atrás do meu simples gesto de escancarar uma porta, aquela que pensei ser o cadeado do meu refúgio.
Foi um longo tempo de indecisão.
Do lado de lá já não estaria agora a Célia que me dissera Porque sei que é a ti que amo! mas uma mulher à procura de feridas sem cuidar de sarar as que ainda a faziam sofrer.
Revisitei, no espaço entre o hall e o quarto, de forma fulminante, os detalhes de uma ligação que, ambos sabíamos, não sobreviveria a portas longamente encerradas.
Mariana sorriu, quando me viu ignorar a mensagem que chegara, mas desconhecia que ali estava o que eu mais temia: “Estou no quarto 1302!

Share

Deixe Uma Resposta