Jan 07 2008

poema

Publicado por as 15:46 em Fotografia,Poetas

1146961oleg-kosirev.jpg
foto: Oleg Kosirev

E toco-te
para deixares de ter corpo
e o meu corpo nasce
quando se extingue no teu.

in “O amor, meu amor” – Mia Couto – “Idades Cidades Divindades – Poesia”

Share

8 Resposta a “poema”

  1. madalena diz:

    Um dos meus sonhos é trazer este homem ao meu programa

  2. Moura Aveirense diz:

    Também gostei muito deste livro… e tenho colocado alguns poemas no meu blog 🙂

    Uma boa semana, Moura Aveirense

  3. AJRamos diz:

    GOSTO DELA… da foto se me faço entender… 😉

  4. João Espinho diz:

    @madalena – esse sonho não é difícil de se realizar, pois não?

  5. João Espinho diz:

    @moura – é um notável livro de poesia.
    Uma boa semana também para ti.

  6. João Espinho diz:

    @ajramos – entendi!

  7. Vasquinho diz:

    “Penso que se fundou minha poesia
    não só em solidão porém num corpo
    e noutro corpo, em plena pele de lua
    e com todos os beijos desta terra.”

    in ” Memorial de Isla Negra” – Pablo Neruda

  8. sara mourinho diz:

    Das melhores e mais belas fotos aqui já publicadas!!
    Mto bom gosto…e o poema é excelente!

Deixe Uma Resposta