Dez 23 2007

Patetices

Publicado por as 19:28 em A minha cidade

Alguma hesitação no título do post. Podia ter optado por “PCP enterra 1º de Maio”. Mas a data tem dado nome a ruas, estádios, mercados, rotundas, etc… pelo que o título iria provocar algumas confusões.
Decidi-me pela patetice, pois é disso que se trata, quando a autarquia bejense decidiu acabar com a Rua 1º de Maio e rebaptizá-la com o nome de um militante comunista que, se fosse vivo, celebraria 100 anos por estes dias. A autarquia já nos habituou a dar às ruas da nossa cidade nomes de ilustres desconhecidos – só conhecidos na Rua da Ancha – colocando por baixo e entre parêntesis a qualidade de antifascista, fazendo da toponímia bejense um extenso entre parêntesis antifascista.
Agora, resta saber para onde vai o 1º de Maio bejense, porque através da novel velha rua ficámos a saber que um militante comunista deixou de o ser, para simplesmente se transformar em antifascista.
Pura patetice!

Share

3 Resposta a “Patetices”

  1. JH diz:

    nesta área estou em perfeita consonância com as suas ideias. Boa parte das novel ruas desta cidade são “pertença” de desconhecidos anti-fascistas.

    O meu respeito é total pelos mesmos (ou pelo menos pela maioria deles) mas é 1 absurdo prosseguir esta prática, posto descaracterizar a toponímia desta nossa cidade, retirar referências aos seus habitantes, bem como estabelecer um politizar crescente do burgo.

    Julgo que o caminho mais correcto deveria ser no sentido normal da história, isto é, designações a episódios históricos, a personagens relevantes do nosso país (apesar de saber polémico e impossível em Beja, não me chocaria existir uma qualquer artéria bejense denominada António de Oliveira Salazar).
    É necessário limpar o pó de mentalidades tacanhas e reaccionárias (termo que julgo ser sinónimo de ortodoxo e por conseguinte passível de ser aplicada não só à Direita mas também à Esquerda) e recusar a continuação do uso de tudo o que é tema caro ao Partido dominante nos paços do município em prol de uma censura verdadeiramente fascizante.

  2. mad diz:

    Tudo isto só me faz confusão porque vejo uma certa falta de qualquer coisa, não sei bem o quê (coragem?) para colocar por baixo do nome a palavra “comunista” ou serão anti-fascistas antes de serem comunistas?
    Qual é o problema de colocar por baixo de Francisco Miguel Duarte a palavra comunista? Ser-se anti-fascista tem mais valor e é mais importante do que ser-se comunista? Não percebo.
    (não, não é para me explicarem porque já tentaram e não conseguiram)

  3. João Barros diz:

    O rapaz viveu em Italia? é que so pode para ser um anti fascista….

    ah já me esqueci…. há inergumes que dizem que em portugal houve fascimo… para esses so digo uma coisa, mudem de cassete que essa já deve estar riscada…

Deixe Uma Resposta