Jan 08 2007

DEPOIS NÃO SE ADMIREM

Publicado por as 9:00 em Geral

O PCP, até na questão do referendo, não consegue ser mais que uma força que se auto exclui, que corre por conta própria, partidarizando um movimento que está muito para além dos partidos. É próprio dos seus dirigentes não perceber o que se passa em seu redor e é seu hábito os comportamentos de segregação. O PCP usa queixar-se de muita coisa. Neste caso, e se o referendo lhe for contrário, só terá que se queixar de si próprio.
Ler artigo de Pedro Correia no Diário de Notícias.

Share

10 Resposta a “DEPOIS NÃO SE ADMIREM”

  1. aldeão diz:

    @ compadre nikonman,

    Ora pensava que 1+1 ainda eram 2. Isto é, quantos mais movimentos pelo SIM existirem mais tempo de antena o SIM terá, não é verdade? Então não percebo a sua crítica.

    Por outro lado, pensava que você já estava numa idade em que não acreditava no Pai Natal. Então você pensa que os outros movimentos estão completamente à margem dos partidos? Olhe eu sou subscritor do Movimento Cidadania e Responsabilidade pelo SIM e sei muito bem onde é que toda as operações são coordenadas e olhe que não é na Soeiro Pereira Gomes.

    Finalmente, acredito na vitória do SIM, desde que o ministro da saúde não abra muito a boca. Para mim, as afirmações deste ministro são muito mais perigosas do que o facto do PCP fazer campanha isolado, táctica que sempre tem seguido nas eleições presidenciais para passar a sua mensagem.

  2. Mario Justo diz:

    Tem toda a razão!Acho mesmo que a atitude do PCP vai prejudicar este referendo. Sendo um Partido comuns 8 a 9% do eleitorado e com muitos anticorpos, vai haver muito boa gente que não votará sim só por ser contra o PCP e não lhe querer dar nenhuma alegria em vida. O protagonismo e o oportunismo do PCP nestas matérias tem sido muito nefasto em muitas outras boas causas, já que se procura assumir como o dono das causas. É mais uma a somar a tantas outras…

  3. DarthLion diz:

    @Camarada Nikoman
    Sabemos que nutre um amor de estimação pelos comunistas. Mas deveríamos concentrarmos nos apenas na pergunta do referendo, e tomar uma decisão.
    Depois,(se quisermos participar activamente), escolher um dos grupos envolvidos na campanha, e deixarmos de preocupar se eles são vermelhos, ou rosas, ou laranjas.

  4. DarthLion diz:

    @Camarada Mario Justo.
    Reparei que no seu comentário sobre 8% e anticorpos se esqueceu de referir os 8% do cds e os respectivos anticorpos. Fica pois a nota.

    P.S.- Claro que tambem há muitos outras coisa que geram anticorpos por aí, apenas as vacinas propostas é que mudam.

  5. DarthLion diz:

    PS (não sou comunista)

  6. nikonman diz:

    @aldeão – não foi preciso eu responder-lhe, pois houve alguém que vê as coisas como eu as estou a ver. E se eu sou capaz de distinguir o que está em causa no referendo e as lutas políticas, haverá muita gente(muita mesmo) que não gostará de dar o seu voto numa causa que o PCP quer como sua. Mas o PCP não lhe interessa acentar os pés na terra. O que interessa mesmo é o ruído que as causas possam provocar. E nisso os dirigentes comunistas são exímios.

  7. aldeão diz:

    @ Nikonman,

    Apetece-me dizer, então extermine-se o PCP! Mas já agora permita-me recordar o seguinte:

    – Várias eleições foram ganhas com o apoio do PCP (recandidatura de Eanes, eleições de Mário Soares e Jorge Sampaio);
    – A Área Metropolitana de Lisboa, a mais populosa do país, é presidida por um autarca do PCP, porque, justamente, nesta zona do país a CDU é a força política com mais Câmaras.

    Portanto, não concordo com essa visão de que o PCP tem “lepra” e tudo foge à sua volta, tanto mais que nesta matéria (aborto) é bem conhecida a sua posição há bastante tempo.

    Recordo-me de há mais de 20 anos dois jovens deputados comunistas (José Magalhães e Zita Seabra) já defenderem a despenalização do aborto. Não creio que, neste domínio, tenha sido o PCP a mudar de opinião.

    Para finalizar, penso que se esta questão ainda não está resolvida é porque alguns, nos momentos certos, deram falta de comparência e não se empenharam no debate.

  8. nikonman diz:

    @aldeão – os comunistas não têm lepra, pelo menos aqueles que eu conheço e, alguns, pertencem à minha roda de amigos.
    Quanto ao referendo, como noutros actos eleitorais, o problema é mesmo esse: falta de comparência. O que faz com que, por exemplo, muitas autarquias estejam nas mãos de quem estão. (quem diz autarquias, diz governos, etc…!)

  9. aldeão diz:

    Ok. O PCP já mandou para a estrada o Carvalhas, a Odete e a Ilda. Depois, no dia do referendo vamos analisar os dados e vamos ver onde é que o SIM obteve melhores resultados e onde é que a afluência às urnas foi maior. Aguardemos e depois conversamos.

  10. ligia evanovich diz:

    Quem vocês querem ofender os comunistas ou os lebrosos?A proposito..o meu avô era comunista e não tinha lepra.Era um visionário,antevia revoluções…E todos os conflitos políticos,etnicos ou religiosos,se resumiam em um gole de vodka.Quando a humanidade,tragar a mesma dose,nem mais ,nem menos,aí entraríamos na era da paz.
    Era o único comunista que não era ateu,mas tinha um ódio mortal de Deus,e lia os salmos todos os dias para encontrar trechos engraçados,tipo:”E os meninos gritaram para Eliseu:sobe lá,ô careca!”
    Eu já bebi minha dose de vodka,hoje e vocês???
    beijosss.

Deixe Uma Resposta