Dez 22 2006

EM 1989

Publicado por as 19:55 em Geral

brandenburgertor_7516.jpg
foto: R. Arlt – www.aip.de

Helmut Kohl atravessou as portas que se reabriram e o outro lado deixou de o ser. A 22 de Dezembro, o aperto de mãos entre Kohl e Hans Modrow selou o fim de um pesadelo. Há 17 anos.

Share

5 Resposta a “EM 1989”

  1. zig diz:

    Lá passou mais um ano. É uma data a recordar, o acontecimento que mudou o mundo!

  2. DarthLion diz:

    Apenas para agravar o outro pesadelo que não terminou.

  3. nikonman diz:

    @darthlion – seria interessante perceber a que pesadelo se refere.

  4. DarthLion diz:

    Penso que percebeu.
    Não me leve a mal, também estou satisfeito com a queda do muro e de todas as ditaduras associadas.
    Essas ditaduras, sob a batuta de Stalin, assassinaram uma causa nobre, tornando-a em mais uma forma de fascismo.
    Aliás o muro caiu a 9 de Novembro , o meu aniversário, o que me deixa contente.

    Sobre o outro mal…
    Não falo das democracias, mas das pessoas que também ai corrompem esses regimes, transformando-os em ditaduras do dinheiro e da exploração, cuja única diferença é que em vez da força (ás vezes também), e recorrerem á estupidificação das massas, destruindo sistemas educativos (o nosso serve de exemplo), saturando o povo com lixo televisivo,para que este não veja o que se passa.Ou seja, a destruição das estruturas democráticas e garantias sociais. Para que, sob a capa de uma racionalidade económica neutral, se privatize tudo, se protejam as grandes corporações, e assim caiamos novamente noutro fascismo.
    É desse mal que falo.

  5. nikonman diz:

    @darthlion – estamos de acordo. Receei que me viesse defender uma Alemanha dividida. Quando estive a viver em Berlim, quis ir residir para a zona Leste. E foi aí que percebi muito do que havia sido a Alemanha comunista. Acredita que muitos cidadãos, em 1999, ainda falavam em surdina com receio da STASI?
    Mas depois há outros problemas inerentes à reunificação e que G. Grass bem retratou em 2 livros. Por alguma razão ele terá falado em “anexação”.
    Talvez um dia escreva sobre esta minha experiência.

Deixe Uma Resposta