Arquivo de Dezembro de 2006

Fim

31 de Dezembro de 2006

pontofinal.jpg
foto: joão espinho

Share

2006/2007

31 de Dezembro de 2006

ano novo vida nova.jpg
foto: Mad

Não faço balanços nem previsões.
Deixo-vos aqui os votos para que no Novo Ano consigam cumprir os vossos desejos e as vossas aspirações.
Eu, na parte que me toca, vou fazer por isso.

Share

E HOJE É DOMINGO!

31 de Dezembro de 2006

jalilamagiczyks.jpg
foto: magic zyks

Share

MAIS UMA

30 de Dezembro de 2006

Começou há muito, e no Verão de 2004 alertava-se aqui para o fim do centro histórico de Beja.
Muito se tem escrito e falado sobre o assunto. Muitas culpas têm sido lançadas.
Mas o facto, esse, é indesmentível.
Fechou hoje as portas mais um estabelecimento do comércio dito tradicional. É lamentável é que não seja em nome da mudança ou da modernidade. É mais uma porta que se encerra num centro a que os bejenses viraram as costas.
Qual será a próxima? E até quando?

mais uma casa fechada.jpg
foto: joão espinho

Share

PIDEZINHO?

30 de Dezembro de 2006

Deveras interessante a forma como um jornalista reage às críticas de um blogger. Colocando-se ao nível da sub-cave, JPH revela tiques bafientos e uma pouco salutar postura para quem escreve no Diário de Notícias.
Não se sabe em que mundo viverá o jornalista, mas certamente que andará a navegar em águas podres e estagnadas.
Pidezinho? Ao que você chegou, homem!

Share

SOBRE UMA FOTO DE EDWARD WESTON

30 de Dezembro de 2006

foto_edward_weston4.jpg
foto: edward weston

“Nua, anónima, 1923. Vinte anos presumíveis,
branca, em decúbito dorsal, com o tronco
arqueado (talvez pela respiração presa
no instante único da foto, ou melhor:
foi a foto que a susteve, a suspendeu
para sempre), e mais o cheiro, parado
do grosso cabelo preto do púbis
do pouco que aparece nas axilas não raspadas
que saboreio, degusto, engulo em seco
sinto o gosto, agora, porque a pele
do corpo é de hoje, setenta e oito anos depois
e brilha, lisa, morena de sol, sem nenhum sinal
de vida, porém. Teus olhos fechados te encerram.”
Armando Freitas Filho

Share

TROCA DE GALHARDETES

29 de Dezembro de 2006

Pouco interessante mas, de qualquer forma, para não ignorar, a troca de galhardetes entre Carlos Monteverde e José Carlos Bengala, tendo como pano de fundo a gestão hospitalar de Cunha Rêgo. O folhetim começou com um artigo de opinião de Carlos Monteverde no Correio Alentejo. JC Bengala não gostou e saíu em defesa do atingido. C Monteverde gostou ainda menos do tom da resposta e, vai daí, gastou mais umas linhas a zurzir, agora também no JC Bengala.
O Hospital de Beja tem servido de palco de lutas políticas – partidárias – e se houvesse mais recato na linguagem e bom senso nas atitudes, estou em crer que se prestaria um melhor serviço, quer ao próprio Hospital, quer a quem nele trabalha e a quem dele precisa. Não me meto nesta “guerra”, pois desde que ouvi o boato de que José Raúl dos Santos pretendia ser o Director daquela instituição, percebi que o HDB é uma montra de um talho onde, parece, toda a gente se quer abastecer. Desconheço se as gestões anteriores foram boas ou más, não faço ideia se a actual é melhor que as outras. Enquanto utente, só me interessa ser bem servido.
Mas adiante, porque o motivo desta minha conversa é outro.
Nesta troca de epístolas, o que mais estranhei foi o facto de o Diário do Alentejo se ter prestado a publicar uma carta de JC Bengala em que este se indignava contra um artigo de opinião publicado no…… Correio Alentejo.
É o tal apetite que o HDB cria em determinadas pessoas. E o Diário do Alentejo, dominado pelo PCP, não poderia escapar-se a meter a sua colher. Por interposta pessoa, através de uma bem promovida “carta de leitor”. Estiveram ambos mal: o Diário do Alentejo (não é surpresa) e José Carlos Bengala, que, digo eu, deveria aguardar a publicação da sua resposta onde ela fazia e teria sentido.
Mas, isto são coisas que não interessam. Já vi um Presidente de Câmara (Beja) usar as páginas de um boletim municipal para responder a um artigo de opinião publicado num jornal local.
Que interessam os meios, se os objectivos são para atingir?

Para ler:
Opinião de Monteverde (15/12)
Resposta de José C Bengala (29/12)
A resposta de Carlos Monteverde (29/12)

Share

MERCADO DOS CIGANOS/FEIRANTES

29 de Dezembro de 2006

mercambulantebeja.jpg
foto: joão espinho

Já por diversas vezes o assunto foi aqui abordado.
Informa agora a Câmara M. de Beja que “no decurso do mês de Janeiro procederá ao encerramento do mercado de venda ambulante, provisoriamente a funcionar nas imediações do Parque de Campismo. A venda ambulante passará a efectuar-se em local a designar oportunamente pela autarquia.”

Será que é desta que se encontra uma solução? Será que os feirantes e ciganos irão novamante mostrar a sua força às portas dos Paços do Concelho (como já o fizeram anteriormente) ? O PS não quer lançar um concurso de ideias para o mercado de venda ambulante?
Ficamos à espera para ver de que cor é o coelho que a CMB vai tirar da cartola.

Share

ARRUMAR A CASA

28 de Dezembro de 2006

Ao longo do tempo vamos juntando nos favoritos alguns sites que visitamos.
Uns recebem visita assídua, a outros nunca mais lá voltamos.
Deixo-vos aqui alguma das coisas que fui vendo ao longo deste ano:

17 live journal
best-rejected-advertising
C@B’s blog
Erotic Art Galerie
Hoje Há Conquilhas
Sex in Art
Fotocafe
Da Literatura

e etc…..

Share

2006 EM IMAGENS

28 de Dezembro de 2006

2006 em imagens.jpg

Algumas das imagens que passaram pela Praça no ano que agora está a terminar.
Se houver paciência, o que duvido, trarei aqui algumas pérolas que foram aparecendo nas caixas de comentários da Praça. Sei que valeria a pena recordar algumas “palavras de ordem”, mas não sei se vou ter paciência para isso. Logo se vê.
Até já!

Share

ODALISCA

28 de Dezembro de 2006

248308591_72ab4b239c_bLONG SENSUAL.jpg
foto: long sensual

Contam que se entrega aos ventos favoráveis
do amor. Estátua de mármores nocturnos,
assistiu a uma debandada de desejos
na pele dos amantes. No olhar calcinado
pela espera, derrama-se o fogo já frio
das vésperas inúteis. Para que lhe servem os braços,
agora que todos partiram, e só uma corrente
de silêncio a prende ao leito?

No entanto, deito-me com ela. Um degelo
de pálpebras limpa-nos de uma cinza
de solidão. E diz-me: «Quero perder-me
numa encruzilhada de abraços; afogar-me
num poço de gemidos; esquecer-me de mim
no fundo da tua memória.» Deixo-a
entregue a si própria; e pergunto o que fazer
do calor dos seus lábios, da ânsia
que os seus dedos soltam, do tempo
que estremece no seu corpo?

Nuno Júdice

Share

A SITUAçÃO PIOROU

27 de Dezembro de 2006

constipacao.jpg

… a que se soma uma avaria no sistema central de aquecimento.

Share