Jun 30 2006

UMA PEQUENA INTERRUPçÃO

Publicado por as 14:57 em Geral

…. na nossa silly season:

ÚLTIMA HORA: Freitas abandona MNE.

Podemos continuar os exercícios de aquecimento?

Ler exclusivo expresso.

Share

9 Resposta a “UMA PEQUENA INTERRUPçÃO”

  1. viperino diz:

    Já se imaginava …
    Eu inclusivé vaticinei algo mais além … mas até ver .. enganei-me!
    Eu imaginava o Freitas sair para dar lugar ao Jaime Gama, que deixaria o cargo de Presidente da AR por forma a calar o deputado poeta “quase Presidente”…
    Ou seja .. da mesma forma que o Sócrates arrumou o clã Soares .. ( primeiro com o filho em Sintra e o Pai na presidência) e o Carrilho … Dos seu engulhos dentro do PS só falta calar o Manuel Alegre … e que melhor do que atribuir-lhe o nobre cargo de Presidente da AR?

  2. Mayday diz:

    Pronto, já começou!

  3. pontapé na lógica diz:

    Menos uma pedra no sapato

  4. Um Alentejano Atento diz:

    Enfim … trapalhadas hehehehe … diz que tem problemas de coluna … pois … para os mais atentos a sua postura nunca foi muito correcta … veja-se o seu “percurso” oportunista …

  5. re21 diz:

    A seguir segue-se o Ministro da Economia,lá para Setembro/Outubro…já não deve ser é da coluna…

  6. zig diz:

    Como já tinha dito aqui, tenho uma certa admiração por Freitas de Amaral. Porque muitas vezes é politicamente incorrecto, pensa pela cabeça dele.
    Mas o que ficou muito mal na fotografia foram as palavras do líder da bancada da AR do PP, perdeu uma óptima oportunidade de ter ficado calado após a notícia da demissão do MNE.

  7. Um Alentejano Atento diz:

    Diz o Correio da Manhã de hoje:
    Freitas do Amaral demitiu-se ontem do cargo de ministro dos Negócios Estrangeiros por motivos de saúde. Esta foi a versão oficial, mas, segundo apurou o CM, a demissão deveu-se a um acumular de situações, sendo decisivas discussões com o embaixador norte-americando e conflitos com um assessor diplomático de José Sócrates.

    A decisão do primeiro-ministro foi comunicada quinta-feira a Freitas do Amaral numa reunião em São Bento. Antes disso, já se tinha instalado a confusão no Conselho de Ministros, onde a discordância sobre as leis ôrganicas levou ao adiamento da sua aprovação.

    A gota de água para a demissão foi a discussão entre Freitas do Amaral e o embaixador norte-americano em Lisboa, Alfred Hoffman, durante uma reunião no âmbito do processo de renegociação dos estatutos da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento

  8. nikonman diz:

    E a gente tem que acreditar em tudo?

  9. diz:

    Sócrates pela 1ª vez fez bem , demitiu o “Pinochet Português”