Arquivo de Dezembro de 2005

NOTAS SOLTAS (actualização)

27 de Dezembro de 2005

Pequenos desabafos:

1 – A cidade acordou no dia 26 afundada em lixo. Apesar dos repetidos apelos radiofónicos, a cidadania foi jogada para os contentores. O respeito pelos outros não faz parte dos hábitos de muitos cidadãos. Será que custava muito aguardar até ontem à noite para despejar as caixinhas e papéis das prendas? As cascas de camarão e as espinhas de bacalhau eram assim em tamanha quantidade que não pudessem aguardar nos baldes domésticos?
Sinceramente…..

2 – Beja recebeu a visita de um Embaixador. A cidade agradece todas as visitas. O que não se percebe é a qualificação de “visita informal”. Quer isto dizer que a visita não respeitou algumas formalidades? Ou será que “informal” aqui quer significar particular? E se era particular, para quê anunciar nas rádios esta visita? E para quê informar (as redacções) o nome do restaurante onde S.Exª foi informalmente almoçar com o Presidente da edilidade? Há coisas que não se percebem, e esta é uma delas.

3 – Abriu uma casa de chocolates em Beja. O anúncio radiofónico é que ficou assim meio jocoso. É que anunciar “fazemos bombons” sem a carga nasal do “m“, faz com que o ouvinte ouça “fazemos bóbós” e, que se saiba, ali são de chocolate os rebuçados que se vendem.

4 – Deve ser vício dos funcionários das caixas registadoras. Invariavelmente nos pedem moedas pretas para facilitar os trocos. Para além do tempo que se perde à procura dos cobres, há também a considerar que, algumas vezes, esses funcionários reagem mal ao nosso taxativo “não, não tenho!”. Eu, para não perder tempo nem fazer esperar quem se segue na fila, é assim que faço.

Actualização – Lê-se no “Público”:

“Uma delegação russa chefiada pelo embaixador em Lisboa, Bakhtier Khakimov, deslocou-se no passado sábado a Beja, a convite do presidente do município, Francisco Santos, numa visita informal. Em declarações ao PÚBLICO, Khakimov demonstrou o interesse do seu país em instalar em Portugal “uma unidade de apoio e manutenção” do avião russo Beriev 200, que o Governo português está interessado em testar no combate aos incêndios florestais. O intercâmbio económico entre os dois países, que recentemente recebeu um novo impulso com a deslocação a Moscovo de Manuel Pinho, ministro da Economia português, “deixa em aberto uma tal possibilidade”, admitiu o embaixador russo”.
Portanto, tratou-se informalmente de uma visita de negócios, patrocinada pelo Presidente da Câmara.

Share

sem título

27 de Dezembro de 2005

xfdedfgt 014.jpg
foto: joão espinho

(relembrando 26 de dezembro de 1997)

Share

A DOR DE TODAS AS RUAS VAZIAS

26 de Dezembro de 2005

4920a9a85-5790-4d82-afe1-a560d756c561Sam%20Lawrence
foto: sam lawrence

(…)
sinto-me capaz de caminhar na língua aguçada deste
silêncio. e na sua simplicidade, na sua clareza, no seu abis-
mo.
sinto-me capaz de acabar com esse vácuo, e de aca-
bar comigo mesmo.

a dor de todas as ruas vazias.

mas gosto da noite e do riso de cinzas. gosto do
deserto, e do acaso da vida. gosto dos enganos, da sorte e
dos encontros inesperados.
pernoito quase sempre no lado sagrado do meu cora-
ção, ou onde o medo tem a precaridade doutro corpo.
(…)

Al Berto – Horto de Incêndio – Notas para o Diário

Share

POEMA

25 de Dezembro de 2005

yuri b.jpg
foto: yuri b

Quando em silêncio passas entre as folhas,

uma ave renasce da sua morte

e agita as asas de repente;

tremem maduras todas as espigas

como se o próprio dia as inclinasse,

e gravemente, comedidas,

param as fontes a beber-te a face.

Eugénio de Andrade, As mãos e os Frutos

Share

DE MERDA…

24 de Dezembro de 2005

… é como posso qualificar o serviço MyTMN.
Sempre com erros ou inacessível. Os pontos reclamados há mais de 1 mês não são creditados.
Nem no Natal esta gente se livra da incompetência….
Enfim.

Share

A MINHA MENSAGEM…

23 de Dezembro de 2005

… de Natal.

Share

DAKAR NO ALENTEJO – ONDE VER

23 de Dezembro de 2005

No Rally TT obtem-se toda a informação sobre as Zonas Espectáculo (ZE) do Lisboa-Dakar em terras alentejanas.
Mapas e outras indicações úteis (ficheiros doc e pdf) estão disponíveis no site indicado.

dakaralentejo.jpg

Share

UMA APOSTA

23 de Dezembro de 2005

De hoje a um mês, por esta hora, já temos um novo Presidente da República eleito e as TV’s já passaram as declarações de meio mundo da política.

Vai uma apostinha?

Que Jerónimo de Sousa dirá que a sua desistência a favor de Mário Soares não foi suficiente para derrotar a direita e que a culpa é do Louçã e do Alegre? Apostamos?

Share

22 de Dezembro de 2005

CAMPANHA DE NATAL – Durante este período natalício, o Praça da República continua a ter edição diária, o seu director não será substituído e as caixas de comentários continuarão activas. E tudo isto sem despesas para o leitor. Aproveite! BOM NATAL!!!.

Share

DIÁRIO DO ALENTEJO – ESCLARECIMENTO

21 de Dezembro de 2005

Muito se tem escrito e falado, nos últimos dias, sobre o Diário do Alentejo.
Gostaria de deixar bem esclarecidos alguns pontos, que julgo necessário tornar públicos:
1 – Nunca fui um grande apreciador do jornalismo praticado no Diário do Alentejo. Depois das convulsões que sofreu, com uma longa inactividade, reapareceu sob a capa de jornal independente. As suas primeiras páginas, porém, sempre demonstraram que de independente nada tinha. Foi a era do domínio PCP na redacção, fazendo do Diário do Alentejo uma extensão regional do Avante e onde se escreviam as maiores barbaridades sobre os municípios que não estavam sob o domínio do PCP. Qualquer um de nós estará, certamente, lembrado desse período.
2 – Com a quebra de influência do PCP na região, provocada pela perda de câmaras tradicionalmente comunistas, o Diário do Alentejo transformou-se numa voz mais plural, as primeiras páginas deixaram de ter a bandeira do PCP e foi evidente a subida de qualidade do jornal.
3 – A subida de António José de Brito (AJB) à Direcção do DA não trouxe, porém, e apesar do que para aí se tem escrito, mais independência ao jornal. Há editoriais históricos de AJB que são verdadeiros linguados aos executivos camarários do PS e, algumas vezes, percebeu-se que a paginação não era inocente. É verdade que o jornal se tornou plural, que as suas páginas se abriram a todos os quadrantes, permtindo-se, até, a deselegância do vereador Vitor Silva chamar cobras e lagartos a AJB e ao novo formato do DA.
4 – Não me parece, também, que este pluralismo tenha feito do DA um bom jornal. A fotografia foi sempre mal tratada, aparecendo sem assinatura nas suas páginas, e não fosse conhecermos os fotógrafos da casa e diríamos que as imagens teriam sido “roubadas” de um sítio qualquer. Também sempre achei exagerada a quantidade de poesia popular remetida para as “cartas dos leitores” quando, e teria sido uma aposta ganha, se poderia ter fomentado a mesma poesia, em página própria e destacada.
5 – Também sempre me pareceu que o facto de ter tantos colunistas – na sua maior parte ligados aos directórios partidários – não fazia do DA um melhor jornal.

Tudo o que atrás referi coloca-me na posição de poder dizer, sem qualquer tipo de constrangimentos, que prefiria muito mais este último DA do que aquele ligado ao PC que, já se sabe, está de regresso, fazendo do Diário do Alentejo, mais uma vez, um pasquim ao serviço de uma força política.

O Diário do Alentejo é, desde sempre, um palco para lutas partidárias. Tem sido assim e assim continuará a ser.
Soluções?
Obviamente que as há, mas nenhuma vai de encontro aos interesses das forças partidárias.
Pelo que, desgraçadamente, o Diário do Alentejo não terá melhoras.

Share

O DEBATE

21 de Dezembro de 2005

Tal como se previa (e tinha vindo repetidamente a alertar) o debate de ontem colocou frente a frente um candidato a Presidente da República e um candidato a vencedor de debates.
E até 22 de Janeiro assim continuará.
Mais não digo sobre o debate de ontem, pois ele só veio reforçar a minha intenção de voto. Com a vantagem de ficar muito mais esclarecido sobre o perfil do candidato que apoio (Cavaco Silva).
Quanto ao outro….. desprezo-o, da mesma forma que ele despreza Cavaco Silva e metade dos portugueses.
Assunto encerrado sobre o debate e agora…. vamos prá campanha!

Mário Soares jogou os trunfos todos que tinha, mas não se pode ir a jogo só com paus.
Deu uma imagem que se traduz em deselegância e deslealdade. Um candidato a Presidente da República não pode dar esta imagem. Esta é a imagem da velha política, dessa de que o Povo português está farto e desconfia
“.
David Justino in Quarta República

Share

QUEM MATOU ANTÓNIO?

20 de Dezembro de 2005

guedes.jpg

msMP3.jpg

Parece-me que hoje à noite o País vai parar.
TVI – Telenovela (último episódio da série “Quem matou António?” ou “O que fizeram à Evita de Queluz de Baixo?”)
RTP – Debate Cavaco-Soares (último episódio da série “Um por todos, todos contra um!”)
SIC – (deve ter alguma surpresa preparada)

Apetece-me fazer concorrência a este estado de coisas.
Por exemplo, desenvolver o tema das cuecas sexy ou dar continuidade a este debate anti-político.

1595200-a5996b9b41f8bb50.jpg

E que tal se eu aparecesse aqui em cuecas à hora em que as TV’s estão a arder?
5 minutos de glória e o blog a disparar nas audiências do prime time.
E amanhã o meu dia seria diferente….

(vocês acreditam que o Praça bateu ontem mais um record de audiências?)

Share