Arquivo de Novembro de 2005

ESTA NOITE…

30 de Novembro de 2005

lou reed.jpg

… deu-me para ouvir isto!

She says, Hey babe
Take a walk on the wild side
I Said, Hey baby
Take a walk on the wild side
And the colored girls go
doo do doo do doo do do doo..

Share

Para ti…

30 de Novembro de 2005

mar.JPG
foto: alexander

… e num sonho
tocas o Sol
abraças o mar
voas no arco-íris.

e acordo

e sei
que estás
aqui
perto do Sol
junto ao Mar
em mim…

(para ti)

Share

PROTESTOS

30 de Novembro de 2005

bombers.jpg
foto: REUTERS/Juan Arias

Foi assim, desta forma peculiar, que os bombeiros de Melilla (Espanha/África) se manifestaram e protestaram contra as suas (más) condições de trabalho.
Se a moda pega por cá….

2.jpg
foto: REUTERS/Juan Arias

Share

A JOANA AMARAL DIAS

29 de Novembro de 2005

Joana Amaral Dias deve achar-se pessoa importante desde que é mandatária na campanha do super-mário. Já lhe tinha achado uns tiques arrogantes quando apareceu no AB…Sexo (eu desconhecia que ela existia e que era menina BÉ), mas pensei que fosse uma forma de defesa perante um público ávido de sexo a que ela, obviamente, não podia corresponder. Mas afinal ela é mesmo assim, dá-se ares de coisa importante e leva-se muito a sério. Agora que está em campanha e tem direito a antena, a moça vomita ódios e não se lhe ouve uma palavrinha, uma única só, sobre a juventude que supostamente representa na campanha do ancião Soares.
E vai daí joga-se caninamente a Cavaco Silva, dias depois de este ter afirmado que “a juventude pode levar Portugal novamente para um caminho de sucesso”, mas ela não contradiz Cavaco, ela não contrapõe uma ideia. Não, ela, a Joana, tenta ferrar o veneno e, arrogantemente, proclama que Cavaco “revelou, uma vez mais, não ter perfil para PR”, só porque este disse que Portugal tem uma tradição católica e porque se surpreendeu com a história dos crucifixos nas escolas. A Joaninha vê logo fantasmas e bispos a pairarem-lhe nos horizontes e, em vez de exorcizar os diabos que lhe colhem os sentidos, atira-se ao candidato que não a deixa dormir.
Ó Joana, você não prefere vir discutir comigo, em mesa redonda, o valor das pilhas alcalinas Duracell nos vibradores anti-celulite?

Actualização: pediram-me e eu fui googlar. Aqui fica uma fotografia onde está a mencionada JAD (é a senhora da direita).

Share

4º ENCONTRA-A-FUNDA (parte 2)

29 de Novembro de 2005

E desta vez foram quase 45 que se vieram na planície, quero dizer, éramos ao princípio poucos mais que 20, mas, como vos dizia, esta coisa da FundaSão tem tendências a crescer, aliás, muito à imagem das fundações, essas sim que têm crescido, mas há uma diferença muito grande, pois lembram-se, é como vos disse, aqui nesta FundaSão é tudo gente voluntária, que colabora porque quer, são pessoas humildes a que costumamos chamar de contribuintes voluntários e, vocês sabem disso, nas outras Fundações a coisa já não funciona assim, as pessoas vão para lá mandadas, aquilo é uma chatice muito grande e então elas dizem que é para o bem público e fazem coisas muito importantes e não pedem nada a ninguém, e andam sempre muito aborrecidos porque depois há uns senhores ainda mais importantes que lhes pedem serviços e encomendam estudos, acho eu que é assim que se diz, e eles depois têm que fazer essas coisas, mas, como eu dizia, neste caso não há gente aborrecida, anda tudo de sorriso nos lábios e, como são humildes, não querem subsídios nem coisas dessas que depois sujam as mãos. Perceberam mais ou menos como é esta malta da FundaSão, não perceberam?
Belo!
Por isso vieram ao Alentejo, o proFUNDO mais fundo do nosso país, aqui neste lugar que tem campos e alguns semeados, outros não, que isto da chuva é coisa recente e não há fundações pró-alentejo, mas enfim, ainda vamos tendo aqui uns indígenas que vestem de preto e às vezes encostam-se uns aos outros e trá-lá-lá, cantam as desgraças das vidas de cada um, que é coisa boa de se ouvir. E foi então aqui, mais propriamente num lugar antigo, porque isto já foi a pax-Julia de outros tempos, a perder no calendário lá para trás, lá muito para trás mesmo, mas isso não impediu de a gente ter castelo e até temos a Sé, vejam bem, tão religiosos, e temos um Museu que já foi convento, onde esteve a tal moça Mariana, que se fez mulher montando um cavalo, ou terá sido um cavaleiro, bem mas isso não interessa, a FundaSão achou por bem, porque cá não havia fundações, de se vir aqui comemorar qualquer coisa e encontrar-se pela quarta vez, fazendo-se rodear e sem rodeios, de quase 45 contribuintes, uns activos outros passivos, mas todos com muita tesão de afundar na São. Desculpem lá estes termos assim como tesão, mas aqui no proFundo Alentejo a gente chama os bois pelos nomes e aos cabrões isso mesmo. Certo?
E o que esta gente se veio. Do Porto, de Coimbra, de Lisboa, de Leiria, da Damaia, dos Algarves e, reparem só nisto, até de Beja havia pessoal. E não vinham sozinhos não senhor! Eles traziam o S. Pedro e mais uma gaja de mini-saia vermelha que era podre, mas a gente não lhe disse isso porque é hábito sermos muito hospitaleiros e em toda a parte os alentejanos são considerados como muito amigos dos seus amigos e todos esses adjectivos que a gente gosta de ouvir e, mesmo assim até os camones do golfe que por aqui passam dizem que sim, “oh, very nice” e a gente com vontade de lhes ir afundar, mas enfim os dólares dão-se bem aqui com os martelinhos e algumas das foices que ainda sobram, mas não era isto que eu estava a dizer.
Como está na moda, o bácoro preto foi à mesa da São. E foi à volta da carne que se iniciaram as festividades.
Eram 20H30 da noite de 26 de Novembro de 2005.
(continua)
bjmemucho.JPG

alguns aspectos relevantes do 4º Encontro
(uma das pessoas retratadas pediu, e também por vontade dos pais, que o seu retrato fosse apagado. Daí aquelas três manchas, em lugar de fotografias. Mantém-se o anonimato de quem protestou por esta exposição pública. Sem comentários)

Share

4º Encontra-a-Funda (parte 1)

28 de Novembro de 2005

Foi no passado fim de semana que a São se afundou pela 4ª vez. E o local escolhido foi, claro está, em Beja.
Traduzindo por palavras mais pragmáticas: a FundaSão realizou em Beja, nos dias 26 e 27 de Novembro, o seu 4º Encontro. Bem, parece que ainda não consegui explicar-me bem. Vamos lá a ver se é agora: há um blog (ou blogue), que presta serviço público, administrado pela Dona São (o blog, não o serviço), e que tem vários contribuintes, isto é, outras pessoas que, com as suas dádivas, vão fazendo o coiso (o blog, pois claro!) crescer, à medida da senhora. Perceberam até aqui?
Muito bem.
Essas pessoas, contribuintes para o crescimento do blogue, que se chama FundaSão, e deve chamar-se assim porque a senhora que o administra se chama São (e não sei se é mesmo São ou se ela é Conceição e começou em pequenina a ser alcunhada por São, nessa prática muito usual de diminuir tudo o que é grande, eu por exemplo, sou nikonman, precisamente porque me quiseram ora diminuir ora aumentar e então era o nikóninho prá direita, e às vezes aquilo crescia e ficava em nikónão prá esquerda, e eu aí disse: sou e serei sempre o nikonman, quer a coisa cresça quer ela diminua), mas , como estava a dizer, ela, a São, tem um blog a que chamou FundaSão e onde há gente muito prestável, que são pessoas chamadas de contribuintes voluntários, e que todas juntas, essas pessoas contribuintes, fazem do blog – a FundaSão – uma coisa que vai crescendo e aquilo já não é assim um blog normal, daqueles onde a gente costuma ler coisas assim como aquelas que vocês estão a pensar, sim, essas mesmo, sem nexo, e blá-blá-blá, e que falam sobre “hoje fui à casa de banho, dei um traque” e depois vão lá outros falar sobre o dia de hoje, sobre casas de banho, sobre traques, sobre tanta coisa e afinal a pessoa queria era dizer uma coisa completamente diferente e pronto, é um hábito, vêm-se todos nos comentários (deveria ter escrito vêm-se com dois E, porque aquilo é do verbo VER e não do verbo VIR, mas também não faz mal, a gente aqui nos blogs até escreve como quer e nenhum tolo se vem depois a dizer: “oh pá, vai aprender a escrever”) mas, como eu estava a dizer, aquele da FundaSão é um blog diferente, tem imagens, tem coisinhas bili-bili-bili prá gente ficar bem disposta, e a gente gosta de lá ir e aquilo é um ver se te avias (do verbo aviar).
Parece-me que já perceberam mais ou menos como é que a coisa funciona: a gente mete lá e aquilo cresce – contrariamente áquelas coisas que primeiro crescem e depois é que se metem, e a FundaSão é hoje um blog muito grande. É grande porque cresceu, por dentro e por fora, e então as pessoas crescidas que o fazem crescer juntam-se de vez em quando, para se verem e verem se cresceram.
(continua)
afunda1.jpg
a imagem mostra alguns dos participantes no Encontro

Share

O PROMETIDO…

28 de Novembro de 2005

dzert1.jpg
foto: joão espinho
dzert2.jpg
foto: joão espinho

Aqui estão 2 imagens do concerto dos D’ZRT em Beja. Há mais fotos, que enviarei a quem as solicitar por mail.

Share

100 MIL VEZES ALICIANTE

28 de Novembro de 2005

100milaliciante.jpg

O contador do Aliciante entrou hoje na escala dos 6 dígitos
…e eu fui o 100.000º!!!
Algum prémio especial?

Share

NO TEU CORPO

27 de Novembro de 2005

tomi u.jpg
foto: tomi u

… e ao teu corpo regresso
onde releio as palavras
de desejo
que te escrevo
e como num beijo
te entrego
me entrego!

Share

DEBATES NA TV

26 de Novembro de 2005

Os debates televisivos da pré-campanha presidencial estão já agendados.

grelha debates.jpg

Consulte aqui o Acordo estabelecido entre as TV’s e as diversas candidaturas.

Share

BOM FIM DE SEMANA

25 de Novembro de 2005

beauty4h.jpg
foto: nicola ranaldi

Share

A ENTREVISTA

25 de Novembro de 2005

bolavermelha.jpg

fundasao.jpg

É uma senhora. Uma verdadeira senhora. Espírito moderno, mas com pergaminhos, é uma mulher aberta. Diria melhor: É uma senhora aberta. E foi assim que me recebeu. Também foi assim que se despediu de mim. Só me autorizou a registar uma única fotografia. Já na parte final da nossa amena….. conversa e quando o ambiente estava já enevoado, talvez da humidade, talvez não. Desculpem se a fotografia não está tecnicamente perfeita. Em tempo de entrevista não se limpa o canhão … o zoom… a lente.
As respostas da São (como fez questão que a tratasse) estão aí em baixo, para ler e saborear.
Bom apetite!
(mais…)

Share