Out 11 2005

EMPRESA AERONÁUTICA E O COELHO DA CARTOLA

Publicado por as 23:23 em A minha cidade

A notícia vinha na última página do Diário do Alentejo da passada Sexta-feira.
Ao ler aquilo pensei: “aqui está o Carlos Figueiredo a tirar o coelho da cartola”.
A 2 dias de eleições autárquicas o candidato socialista parecia ter, com artes mágicas e a ajuda do DA, descoberto a alavanca final que o impulsionaria para a vitória. Na altura não reagi, para não criar ruídos na campanha.
Contados os votos, porém, percebe-se que a magia (com a ajuda do DA), não resultou.
Mas as questões que eu na altura não coloquei mantêm-se:
– Que critérios de independência tem o DA para colaborar nesta jogada puramente eleitoralista?
– Porque esperou Carlos Figueiredo pelo último dia de campanha para revelar dados de que, supostamente, tinha há algum tempo conhecimento?
– Que papel desempenha Carlos Figueiredo nestes contactos?
– Quem lhe deu o aval para revelar pormenores de um investimento que, em princípio, está em fase de negociações e por isso requer algum sigilo?

Para além destas questões, e sabendo-se que Carlos Figueiredo não será Presidente de Câmara, pergunto ainda:

– O projecto de investimento continua válido e Carlos Figueiredo será um vereador empenhado no mesmo?

Quem souber que responda.

(notícia do DA aqui)

Share

50 Resposta a “EMPRESA AERONÁUTICA E O COELHO DA CARTOLA”

  1. zig diz:

    Não sei a resposta, não. Só sei uma coisa: O slogan do PS “É agora” transformou-se em “E agora?”

  2. Secretário diz:

    Tudo o que coloca tem pertinência, mas se a “direcção” do “DA” deu uma “ajudinha”, não saberá que a gráfica onde o mesmo de faz arranjou uma “avaria de última hora”, pondo o jornal apenas na 6ª à tarde e fazendo com que ele não chegasse aos assinantes em “tempo útil”. “Truques baixos” de ambos os lados?

    http://www.assembleiavirtual.blogspot.com
    (e obrigado pela saudação)

  3. Chico diz:

    Como interveniente, ou não, o Dr. Carlos Figueiredo dispõe de informações privilegiadas.
    Convém esclarecer.
    Quanto à manipulação do DA, a história é antiga…

  4. aldeão diz:

    @ Assembleia Virtual

    Assim começa mal, pois eu sou assinante do DA, não moro em Beja e recebi o DA na caixa do correio, como habitualmente, na sexta feira de manhã onde confirmei a notícia que o nikonman aqui havia dado. Portanto, nada de truques baixos…e de desculpabilizar comportamentos que não têm desculpa!

  5. nikonman diz:

    @aldeão – confirmo que muitos assinantes de Beja só receberam o DA na 2ª feira. E se me diz que o recebeu, vivendo fora de Beja, seria interessante averiguar se só os residentes no concelho é que não receberam.
    Cheira-me a esturro!

  6. aldeão diz:

    @ Nikonman

    Vamos lá a ver se nos entendemos. Se a gráfica “arranjou uma avaria de última hora” e só colocou o jornal cá fora na sexta feira à tarde, como é que eu o posso ter recebido sexta feira de manhã. A não ser que o problema tenha sido da distribuição dos correios. Querem lá ver que o Luís Nazaré virou a casaca e foi dar uma ajudazinha à CDU aí em Beja. Deixem-se de criar intentonas! Esta faz-me lembrar a intentona dos pregos do Ângelo Correia no início dos anos oitenta.

  7. nikonman diz:

    @aldeão – não estou a inventar intentonas. Eu só disse que era verdade que muitos assinantes do DA só o receberam em casa na 2ª feira. Se foi um acaso (inocente) ou se foi uma medida premeditada, não me cabe a mim investigar. Não sou jornalista e o Praça da República não faz investigações. Limita-se a levantar questões e a abrir as suas portas para que a discussão surja (não sabe que há um défice de participação cívica na nossa cidade? e que muitos gostam de aqui vir e fazer da Praça um fórum de discussão?).
    Portanto endosse essas intentonas para outros.

  8. aldeão diz:

    @ Nikonman

    Compreendido. Já agora, naquela edição, o número de notícias sobre os candidatos do PS também deve ter sido resultado de uma avaria da gráfica! Naquele dia apenas imprimia a palavra “socialista”.

  9. nikonman diz:

    também reparei nisso. Aliás, devo dizer-lhe que, durante a campanha, e em plena Praça da República (a que tem pelourinho), tive ocasião de dizer ao Director do DA que o jornal estava a favorecer uma das candidaturas. Para contrabalançar, ofereci-me para escrever um artigo de opinião, mas fui informado de que já não aceitavam mais artigos e que o meu Partido (PSD) estava representado nas páginas do DA pelo deputado Zé Raúl. Como se eu tivesse alguma coisa a ver com o Sr. deputado…

  10. honesto diz:

    @nikonman

    Por acaso você ouviu o Carlos Figueiredo fazer exactamente o mesmo anúncio (sobre esta empresa), com todos os pormenores, no debate transmitido pelas duas rádios, três dias antes de o “DA” sair para a rua?
    Por acaso acha que o “DA” deveria ignorar os pormenores desta notícia?
    Cada notícia sobre eleições é uma jogada – por exemplo, dizer que o JP Ramôa quer criar 400 postos de trabalho, também é uma jogada?

    Talvez o grande problema seja o facto de o “DA” ter dado oportunidade a todos, de igual modo, como nunca tinha acontecido (pergunte ao Ramôa e ao dr. Moleiro quantas entrevistas deram há 4 anos). Assim as pessoas puderam comparar, reflectir e decidir. Umas na sexta, outras só na segunda. Mas todos tiveram oportunidade de o fazer.

    Tudo o resto é desonestidade intelectual.

  11. **** diz:

    Caro Nikonman concordo inteiramente com o seu comentário, de facto os habitantes de Beja e do concelho tem o direito de saber o que o Dr. Carlos Figueiredo pretende fazer com este “coelho” que tirou da cartola, uma vez que, sendo verdade o projecto não pode terminar só porque o canditado apoiado pela força politica que está o governo não foi eleito. Penso que o DA, tem que ser um jornal independente, algo que não tem sido nos 4 anos.

  12. nikonman diz:

    @4 estrelas anónimas – o DA não tem sido independente nos últimos 4 anos? E anteriormente? Não era o porta-voz do PCP e das Câmara comunistas? Olhe os telhados de vidro.
    Mas, adiante.

  13. Secretário diz:

    Em todo e qualquer órgão de comunicação social existe uma “sensibilidade editorial politicamente maioritária”, mais ou menos identificável. Pensem no “Expresso” e no “Público”, pensem na Rádio Pax ou na Rádio Voz da Planície, no “DA” ou no “Alentejo Popular”. Coisa diferente (às vezes bem disfarçada)é quando a linha editorial é apenas correia de transmissão das oligarquias partidárias que a sustentam, e se olharmos para os exemplos atrás referidos, talvez encontremos casos desses…

  14. **** diz:

    Não podemos nunca comparar o Alentejo Popular ao Diário do Alentejo. O primeiro é um jornal marcadamente de esquerda, está nos seus estatutos, o segundo não deveria nunca ter uma linha editorial que manifestamente privilegie uma força política.

  15. aldeão diz:

    Meu caro Secretário,

    Acontece que o “Expresso”, o “Público”, a Rádio Pax, a Rádio Voz da Planície e o “AP”, são projectos privados ou cooperativos, pelos que, se os leitores/ouvintes não gostarem da linha editorial, não compram/ouvem. O Diário do Alentejo é propriedade da Associação de Munícipios do Distrito de Beja, logo é financiado pelas contribuições de todas as Câmaras, sejam comunistas, socialistas, sociais-democratas ou de grupos de cidadãos independentes, o que quer dizer pelos nossos impostos. Está aqui a diferença, pelo que o DA não poderá ser correia de transmissão de uma só força política.

  16. nikonman diz:

    @4 estrelas – o Alentejo Popular é um jornal? De facto tem lá alguns jornalistas, mas alguns dos que lá escrevem não são jornalistas mas sim fazedores de notícias encomendadas pela Direcção de um Partido. Mas como o AP pertence a uma cooperativa sem capital público, é livre de ser aquilo que muito bem entender. E só compra quem quer.

  17. Secretário diz:

    Muito bem, a mesma questão se coloca em relação ao serviço público de televisão, RTP1 e 2. A RTP está ao serviço do PS e do PSD por ter apenas como comentadores “residentes” o António Vitorino e o Marcelo R. Sousa? O militante do MRPP também paga impostos e gostaria certamente de ouvir o que tem a dizer o Garcia Pereira.
    Quanto à correia de transmissão… eu não estava, obviamente, a falar do “DA” (do actual “DA”).
    E para que a memória não nos atraiçoe, peguemos num exemplar do “DA” do final dos anos 90 e contemos na ficha técnica quantos jornalistas, cronistas, comentadores, articulistas e colaboradores eram militantes ou simpatizantes do PC. Vai uma aposta que eram mais de 80%? Não apostem…

  18. aldeão diz:

    @ Secretário

    Tem dúvidas sobre a parcialidade das televisões? Compare o tempo destinado a cada partido e depois retire as suas conclusões. Já agora, no tempo do anterior “DA”, quando o jornalista Carlos Pereira era director, o “DA” ganhava prémios nacionais de jornalismo (Prémio Gazeta para a Imprensa Regional). Era porque a qualidade não era assim tão má!

  19. mad diz:

    A todos – desculpem lá o desabafo mas tudo isto já enjoa. A vida é muito mais que isto.

  20. Secretário diz:

    Caro Aldeão,
    A qualidade da RTP não é assim tão má (está a subir no share médio) mas por esse facto, tal como diz, não deixa de ser parcial, mesmo que essa parcialidade seja justificada por critérios “comerciais” e de “audiência” (o que não é compatível com um serviço público). Afinal não se foge da parcialidade… maior ou menor. E fez bem em não apostar… perdia (mesmo que ganhasse outro prémio qualquer…).

  21. arroba diz:

    Que memória tão curta a vossa. Façam um exercício: Vejam o DA de 2001 0u 2002 e comparem com o actual. Não brinquem…

  22. Anónimo diz:

    Está aqui estampado porque é que Beja não passa da cepa torta! E Évora caminha a passos largos para ser a grande metrópole que hoje já é (recebe anualmente 400 mil turistas); tem os restaurantes abertos aos domingos e feriados.São tão pequeninos. Um dia discute-se é o lixo junto do Castelo;outro é a ovibeja que já lá vai e já foi e nunca mais será.Juntem-se todos, saiam à rua se for preciso:deixem de discutir trocos!Reivindiquem vias de comunicação capazes para Beja, que é a unica capital distrital que tem esse miseráveis acessos à auto-estrada! Denunciem todos os enfatuados deputados de todos os partidos, que ao longo dos anos se têm servido do Baixo Alentejo e das suas mais humildes gentes, em proveito próprio. Saltem u muro de vez e não se ponham apenas a espreitar para o outro lado do muro.

  23. chico porra diz:

    eh pessoal cheguei fora de horas e agora aqui e parece que ninguém se entende.Calmaria
    Nikonman, para você que manda no balho: Posso sugerir uma linha de trabalho para a questão do pluralismo e independencia do DA?
    Vamos a isso.
    1:Chape lá, ou publique fotos bem ampliadas das capas e contracapas do DA das edições imediata- mente anteriores às autarquicas de 1993, 1997, 2001 e já agora de 2005.(não sei se o s/ blog tem recursos para tal?!)
    2:quem possua conhecimentos de matemática conte nas ditas capas e contracapas os apelos citações e referências à CDU – APU – FEPU, eu sei lá.
    3:tirem-se conclusões lógicas e não partidárias
    4: possível classificação:
    0 a 5 citações – você é burro e não sabe contar
    5 a 10 citações- você é nhurro e só conta até onde lhe interessa
    até 20 citações – você é mesmo o Carlos Pereira ou vê-se que é amigo do peito dos anteriores directores do DA. Os tais outros “jornalistas profissionais isentos”
    para cima de 20 citações – as casas de óculos tão cedo não lhe venderão um par.

    nota: este trabalho só será possivel se os arquivos do DA não sofreram dano com a limpeza que o camarada Carlos Pereira fez às gavetas antes de abalar.
    E já agora quem me dá conta e novas do servedonos e prosador a metro por encomenda João Paulo Velez, essa figura camaleónica forjada nos altos fornos da ortodoxia comunista? Um exemplo de regionalista e independente, esse rapaz. Aquilo é que era de entrega e isenção !!!
    Penso ter visto um seu sósia bem perto de Santa- na Lopes há bem pouco tempo
    Quase que aposto que me vão aconselhar uma ida ao oculista: sinto que corria esse risco !!
    mas arrisquei
    e arriscarei sempre.

  24. aldeão diz:

    @ Chico da porra

    Não viste um comentário da Mad uns posts mais abaixo!

    PS. Quer maior caso de camaleonismo político do que o de Moita Flores?

  25. Doutor Bácoro diz:

    Para todos, e em especial para um senhor “aldeão”, o Doutor Bácoro dá a resposta a este enigma do “DA” avariado…
    http://www.doutorbacoro.blogspot.com

  26. chico porra diz:

    @ aldeão
    ahh !! o assunto já te enjoa !!
    factos e números só quando te convém!!
    não usas a mesma balança pra comprar e pra vender .
    Pela reacção és da família dos que metem o pé debaixo do meio alqueire antes de lhe passar a rasoira.
    Olhas e só vês patos bravos não é ?? e vá lenha com a dialéctica…
    O assunto só encerra quando o que manda no balho publicar o que lhe pedi,que ele é moço para isso
    Calhando tu tens os dados(incómodos pelos vistos)
    E conversa tem a minha Maria muita . .

  27. aldeão diz:

    @ Doutor Bácoro

    Pois uns blogs desaparecem mas logo outros os substituem,mas entre eles existe sempre um fio condutor. Já dizia Lavoisier “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.”

  28. aldeão diz:

    @ Chico da porra

    Não é nada disso. Apenas considero que a vontade de uma senhora deve ser respeitada!

    Ps. Esta semana ainda não recebi o DA. Terá havido outra avaria na rotativa? Terá o carro da distribuição “emapancado” novamente?

  29. chico porra diz:

    @ aldeão
    Eu também não recebi o DA. Deixei de o assinar quando a administração entrou em rotação e o Zé Raul era o fiel da balança.
    Passei a ler o Alentejo Popular – ao menos não engana, segue um caminho e em termos gráficos dá baile ao DA que continua “acaixotado” e pelos vistos mal distribuído
    Quanto à vontade da senhora.. pronto, baixo a guarda.
    Oh Aldeão, safares-te assim à pala da sombrinha da senhora não é justo. Só esse argumento de peso invocando o desejo da sra. me faz calar
    Fica para a próxima.

  30. Ali-o-Químico diz:

    aldeão
    O Lavoisier não disse isso. A lei da conservação da massa manda substituir natureza por reacções químicas.Certo?
    Pormenor insignificante se comparado com o peso da guilhotina que lhe tombou no pescoço

  31. aldeão diz:

    @ Ali-o-químico, Chico porra

    Que interesse tem tudo o resto quando o glorioso ganha 2 a 0 no dragão? Viva o Chico Santos, o Figueiredo e o Ramôa. Mas o Nuno Gomes é o maior!

  32. chico porra diz:

    olha não querem lá ver, já cá faltava o futebol mais a Nossa Sra de Fátima!
    Pronto entregue-se o nosso municipio ao Nuno Gomes.Seja

  33. nikonman diz:

    porquê o nuno gomes? não chega já de vermelhos (ou encarnados, como queiram)?!!!

  34. zig diz:

    Aleluja. A nação está unida outra vez. O “vosso” Benfica ganhou! Ainda não vi o relato, mas vocês é que perderam um bonito espectáculo no Pax Julia. Afinal, quem ganhou, fui eu!!

  35. Doutor Bácoro diz:

    “Não foram lenços brancos, senhor, foram rosas vermelhas”
    http://www.doutorbacoro.blogspot.com

  36. aldeão diz:

    @ Chico porra,

    Não me digas que também és daqueles que são alérgicos ao futebol. Oxalá que Portugal,em outros domínios, estivesse em termos de rakings internacionais como está no futebol. Estaríamos no top ten. Assim, no top 10 apenas como o país da UE em que é maior o fosso entre ricos e pobres ou como um dos países mais endividados do mundo (segundo o FMI estamos em 7º). Por isso, gosto de teatro, cinema, literatura e…de futebol.

  37. aldeão diz:

    @ caro Nikonman,

    Espero que já tenhas percebido porquê o Nuno Gomes. Podia ter sido o Geovanni, o Mantorras ou o Simão. Mas foi o Nuno Gomes! Quanto ao ser encarnado ou ser vermelho, como sabes o encarnado foi um palavra inventada no tempo da velha senhora para que as referências ao Benfica não fossem relacionadas com os vermelhos. Mas como hoje em dia já não existe essa mordaça, podemos dizer vermelhos à vontade!

  38. Doutor Bácoro diz:

    @aldeão
    Mais vale um “fio condutor” a ligar certos blogs, do que um “fio dental” a segurar certos cérebros. E já dizia Nietzsche: “Quanto mais nos elevamos, mas pequenos parecemos pequenos aos olhos dos que não sabem voar” (“Aurora”, Rés ed., p. 251)

  39. aldeão diz:

    @ Doutor Bácoro,

    A sua resposta foi elucidativa. Fico atento. Quanto ao Nietzsche apenas lhe digo que não faz parte dos meus filósofos preferidos, independentemente do posterior aproveitamento da sua obra, nomeadamente de sua irmã Elisabeth. Para justificar a minha opinião, apenas lhe recordo uma frase daquele filósofo alemão:”A democracia é a forma histórica de decadência do Estado”.

  40. nikonman diz:

    Andam vocês a citar esse ser orgulhoso da sua inteligência. “Não há nada tão estúpido como a inteligência orgulhosa de si mesma”, lembram-se?
    Bem, vejam lá se o DA pega nestas coisas.

  41. Doutor Bácoro diz:

    @ aldeão
    Descontadas as miudezas biográficas sempre tão apetecíveis para o tédio voyeur, aproveitou do Nietzsche a sua maior debilidade: a crítica e teoria política. E quanto à degenerescência democrática, 24 séculos antes de Nietzsche, já Platão, e melhor que ninguém, a assinalava, tomando-a como a antecâmara da tirania: ” – É natural, portanto, que a tirania não se estabeleça a partir de nenhuma outra forma de governo que não seja a democracia, e, julgo eu, que do cúmulo da liberdade é que surge a mais completa e mais selvagem das escravaturas” (“A República”, Ed.FCG, p.399)
    Mas nem assim Platão escapou a Nietzsche que, argutamente, o repreendeu: “Platão é um covarde perante a realidade, – por conseguinte, foge para o ideal” (“O crepúsculo dos ídolos”, Guim.ed.,p.138)

  42. aldeão diz:

    Olha o que me havia de sair na rifa! Andava eu aqui tão descansado, a guardar as minhas ovelinhas. Nikonman desculpa a invasão da tua casa. Nos próximos tempos vou meter férias, fiquei mesmo com os fusíveis avariados!

  43. Doutor Bácoro diz:

    “Contra os mediadores. – Quando se quer servir de mediador entre dois pensadores decididos mostra-se a sua própria mediocridade: é que se não possui vista suficientemente boa para distinguir o que é único; fazer igual, é a consequência da miopia”. (Nietzsche, “A Gaia Ciência”, Guim.ed.,p.172)
    Não leve a mal, mas veio a propósito… eheheheh

  44. Chico porra diz:

    @ Aldeão
    Sou alérgico aos que confundem as coisas por puro oportunismo ou por conveniência; ou porque é bem, ou porque é chique. Somos

  45. Doutor Bácoro diz:

    @nikonman
    Pronto, terminemos com um aforismo redentor:
    “É pelas próprias virtudes que se é mais bem castigado” (Nietzsche, “Para além de bem e mal”, Guim.ed.,p.90).
    Reconheço, malgré tout, a sua tolerância. E aplaudo-o por isso.

  46. nikonman diz:

    @dr. bácoro – “Reconheço, malgré tout, a sua tolerância. E aplaudo-o por isso.” Deve estar a referir-se ao Nietzsche, pois para mim não serão certamente esses elogios. É que, como sabe, aqui na Praça o mínimo que já me chamaram foi de “intolerante”. Entende-me, não é?

  47. Doutor Bácoro diz:

    @nikonman
    Sim, era para si. com sinceridade, e malgré tout.

  48. nikonman diz:

    obrigado, dr. bácoro. um malgré tout também para si.
    já agora: sabe se também houve lenços brancos no meu alvalade? é que eu sou leão, mas falta-me a selva.

  49. Doutor Bácoro diz:

    @Nikonman,
    Ahahahah! E se houve! Não lenços, mas lençóis brancos,imensos. E já não há “leões” naquele desnorte “selvático”, mas apenas “lagartos lentos e toscos” a praticar o “pontapé prá frente”.

  50. nikonman diz:

    chico porra disse: “Pedido ao que manda no balho: João, leva-me esta malta mais a sua conversa para um sitio mais acessível, (ou sugere outro tema afim), já que o que aqui se fala pouco terá a ver com o coelho da cartola”.
    @chico – uma das vantagens dos blogues é precisamente a interacção entre quem escreve e leitores e estes entre si. O resultado está aqui à vista.
    Porém alerto para uma coisa: eu sou contra os chat-blogues. Para quem não conhece (há muitos por aí), este blogues funcionam em circuito fechado. O pior é quando dá curto-circuito. Mas adiante. Nesses blogues faz-se um post a dizer assim: “Hoje levantei-me e dei um peido com aroma a alho”. (isto é só para dizer que é um post de merda). vai daí, a malta começa a comentar. Uns comentam os peidos. Outros falam de alhos. E quando alguém fala de bugalhos, pronto, há merda no beco e expulsa-se o intruso.
    Isto é só para dizer para se sentirem á vontade, bebam o que há no armário e não me acabem com as bolachas. Se por acaso alguém se lembrar do tema inicial, então que o retome. Cá por mim, está tudo bem, desde que não sujem as mesas e não deixem migalhas no chão.
    Abraços e cumprimentos.