Out 27 2004

Na noite do eclipse…

Publicado por as 12:01 em Intimidades

Saiu de casa.
Àquela hora e sob uma tempestade de chuva, as ruas eram um deserto.
Era assim que desejava, que ninguém a visse. Precisava que aquele momento fosse único e sem testemunhas.
Olhou para o céu e só viu uma imensidão de nuvens que descarregavam com fúria uma água que lhe refrescava a face.
Olhou para o relógio. Estava quase na hora. Sabia o momento exacto em que o iria fazer.
Deixou que a chuva lhe inundasse o cabelo.
À hora marcada, em ponto, sobe as escadas e bate-lhe à porta.
Ele fita-a, pede-lhe para entrar e leva-a para a sala.
Os cabelos molhados reflectiam uma luz que o deslumbrou.
Ela percebeu o seu embevecimento. Beijou-o ardentemente e disse-lhe: “Mesmo sem ver o céu, não quis deixar passar este eclipse. Porque tu és a minha Lua”.
A chuva bateu ainda mais forte nas vidraças e no universo a Lua e o Sol esconderam-se da Terra.

Share

2 Resposta a “Na noite do eclipse…”

  1. charlie diz:

    ………Um Raio fortíssimo riscou o Céu. Durante um breve instante a luz inundou o compartimento pondo a nú o quadro irreal dos dois corpos enroscados, num quarto de roupas em desalinho .Um imenso trovão seguiu-se lhe de imediato. Tudo estremeceu. Ela estremeceu. E agarrou-se mais a ele. – Tenho medo- disse meio a chorar baixinho.

  2. luisa diz:

    Escrita apurada. Ficção? Realidade? A planície é cenário de paixões que se ocultam sob o luar. Muito bonito.
    bj
    L.