Arquivo de Março de 2004

SEXO POR TELEFONE

31 de Março de 2004

Através do Bravenet vou sabendo quem visita esta Praça ou, quem cá chega, o que é que procura.
Muitos vêm à Praça à busca de meninas alentejanas que tenham uma ementa variada e a bom preço. Escuso-me de referênciar o que se procura e o que se oferece.
(mais…)

Share

CRISE? QUE CRISE?

31 de Março de 2004

Segundo esta notícia, a EDAB (a Empresa do Aeroporto de Beja) vai contrair um empréstimo para aquisição de um imóvel (novo) onde virá a instalar os seus serviços. Serão qualquer coisa como 300 mil euros! Coisa pouca (60 mil contos).
(mais…)

Share

OVI-QUESTÕES

29 de Março de 2004

TERMINADA A OVIBEJA, Castro e Brito, organizador e alma do evento, diz:

“A Gestão do Parque de Feiras e Exposições de Beja não pode ser feita à base de boas e más disposições, simpatias ou preguiças”!!!

A quem se refere o presidente da ACOS?
E o que é que está subjacente nas suas afirmações?
E porque é que Miguel Ramalho, dirigente do PCP para o concelho de Beja, vem para a Rádio defender a Câmara e a gestão do referido Parque?

OVI-questões que certamente vão ter desenvolvimento…

Share

O VENTO LÁ FORA

28 de Março de 2004

O VENTO LÁ FORA completou 1 ano de vida.
Parabéns ao Paulo.
(e mais não digo, porque ele não gosta de efemérides e coisas assim!)

Share

AINDA SARAMAGO

26 de Março de 2004

LUíS ENE, do Ene Coisas, comenta aqui o que escrevi sobre a entrevista de José Saramago ao DN.
Sem querer entrar em polémicas, mas porque gosto do confronto de ideias, deixo-lhe aqui a minha resposta, com um abraço.
(mais…)

Share

CARREIRA MARQUES E OS AMIGOS

25 de Março de 2004

O Presidente da Câmara de Beja, em declarações à Radio Pax, diz-se amigo dos novos administradores da EDAB.
Referindo-se concretamente a José Gaspar, e às recentes declarações deste sobre o projecto do aeroporto de Beja, o autarca não tem pejo em usar termos como “desonestidade intelectual” (um neologismo que serve para, num só pacote, chamar uma série de nomes ao interlocutor) e “mentira” (quando seria politicamente correcto empregar-se o habitual “desviado da realidade”).
Isto (e mais outros “miminhos”) costuma dizer-se aos “amigos” (da onça), mas evita-se fazê-lo em público.
Assim, mais parece lavagem de roupa suja.
E José Gaspar? É amigo de Carreira Marques?
Se sim, certamente que ripostará com adjectivação similar.
Aqui temos a prova de que o aeroporto (?) de Beja pode não servir para mais nada, mas vai servindo para sabermos quem é amigo de quem.
Não é verdade?

Share

JOSÉ SARAMAGO E A DEMOCRACIA

25 de Março de 2004

O nobel Saramago dá hoje uma extensa entrevista ao Diário de Notícias.
Um ensaio sobre a política. Na sua perspectiva, “a democracia ocidental está ferida de morte” (democracia ocidental?)!!!!
E deixa um conselho: “Começar a uivar seria decidirmos em colectivo votar em branco para ver o que acontece. Mesmo que só por curiosidade intelectual”.

Eu também gostaria de ver, só por curiosidade maldosa, se toda a gente se abstivesse de comprar os livros do Nobel de Lanzerote. Estaria a Humanidade perdida?

Share

BANNER

24 de Março de 2004

Através da Blogotinha (o que seria do mundo sem ela?) descobri como se fazem estes banners.

Share

CÉLIA-13

23 de Março de 2004

Recebi o sms quando liguei o aparelho. Sem saber a hora nocturna da missiva, adivinhei a fonte.
Era certamente alguma questão não esclarecida, mas à qual encontrara resposta nas suas horas de ócios insólitos.
“Desculpa se não to disse, mas amar é um privilégio!.”
Hesitei entre responder logo, deixar para depois ou mesmo ignorar.
E como me acontece, sempre que não sigo o impulso inicial, sou apanhado desprevenido e recebo o segundo toque.
“Inacreditável, não é? Já tinhas pensado nisso?”- agora não tinha outra solução.
Seguir em frente, esquecer, ignorar?
Naquele momento tomei a decisão mais acertada.
Ocultei a mensagem no arquivo, sabendo que mais tarde ou mais cedo vou ter que a encarar.
São assim as mensagens do arquivo.

Share

ADIAFA – NOVO CD

22 de Março de 2004

Provavelmente é notícia em primeira mão.
O próximo CD do grupo ADIAFA já tem nome.

“TÁ O BALH’ ARMADO” tem 14 faixas e estará nas lojas já no próximo mês de Abril.
Antes disso, teremos 1 single para aguçar o apetite.

Apetece mesmo dizer: “Tá o balh’ armado”!!!!

Share

DA WEASEL – ONTEM

21 de Março de 2004

NOTAS DE CONCERTO:

1 – Começou com mais de 1 hora de atraso, relativamente ao previsto. No dia em que os públicos fizerem o mesmo, deixando os artistas sozinhos no palco, talvez as coisas se modifiquem.

2 – Mistura de culturas: onde se juntam betos com marialvas, dreads com empresários, o resultado foi o que se viu: 10% do ppl estava a ver/ouvir a banda e os restantes estavam a ouvir-se/ver-se a eles próprios.

3 – Destaque para o encontro de fãs dos DW, que rumaram de todos os pontos para se encontrarem em frente ao palco.

4 – Muitos voyeurs.

5 – Eu fiz os meus “bonecos”. Vamos ver os resultados….

Share

CRÓNICA RÁDIO PAX

19 de Março de 2004

Inicia-se amanhã mais uma edição da grande feira do Sul.
A OVIBEJA, como todos sabem, é uma montra do que se faz pelo Alentejo.
Mostra-se, neste certame, todo o potencial de uma região que, teimosamente, não descola do pelotão das terras que sofrem do atraso económico e social.
Encontramos ali os projectos que, sabemos, poderão vir a dar um novo impulso à região.
Está bem patente, na OVIBEJA, que o Alentejo pode sobreviver às crises, pode sair desse seu sempre eterno sub-desenvolvimento e que tem capacidades para deixar de ser olhada como uma terra de provincianos.
O Alentejo tem tudo para se poder apresentar, nesta nova Europa, como uma região com riqueza e futuro.
Porém, o que acabei de dizer, já se tornou numa lenga-lenga a que, por força do hábito, já não ligamos, porque deixámos de estar crentes.
Na boca de todas as personalidades que por ali vão passar iremos ouvir o discurso da apologia de que, o Alentejo é que é bom, aqui é que está o motor do desenvolvimento, etc.etc.etc.!
Passada a Feira, regressados os senhores aos seus gabinetes, tudo volta a ficar na mesma.

E nós, alentejanos?

Não somos nós também os culpados pelos atrasos aqui verificados?
A nossa inércia, a nossa característica do “deixa andar”, o nosso permanente alheamento em participar nas discussões sobre o nosso futuro, não serão também culpados do estado em que se encontra o Alentejo?
Parece-me que já vai sendo tempo de, também nós, alentejanos que amamos a nossa terra, arregaçarmos as mangas e começarmos a trabalhar para que possamos colher os frutos que esta terra nos pode dar.

Bom dia e boa feira!

Share