Fev 20 2004

CRÓNICA RADIO PAX (20/2)

Publicado por as 9:57 em Crónicas

Na minha crónica de hoje, pretendo realçar alguns assuntos que julgo de particular interesse e que não quero deixar passar em branco.

O primeiro prende-se com o julgamento que decorreu no Tribunal de Aveiro e donde saíram absolvidas as mulheres que haviam sido acusadas da prática de interrupção voluntária da gravidez ou, como se diz, de terem praticado o aborto.
Sendo um tema transversal, que atravessa toda a sociedade, e que se tornou bandeira para alguns movimentos, é reconfortante saber que os tribunais decidem bem, principalmente quando estão em causa opções muito pessoais e do foro íntimo. Por muito que se queira iludir a questão, o aborto existe, é praticado a maior parte das vezes em condições sub-humanas e tentar criminalizá-lo é não querer enfrentar a realidade. Espero que, com esta decisão judicial, se acalmem as hostes que fazem do aborto o seu estandarte.

Quero também referir-me ao ruído, eu diria melhor, ao chinfrim, que se tem feito em redor das hipotéticas candidaturas à Presidência da República. Sendo a política um tabuleiro onde se dispõem as diversas peças, como num jogo de xadrez, parece-me que há neste jogo alguns peões que pretendem ter o valor e a força de outras peças que, essas sim, poderão ser vencedoras, pois têm a capacidade de se deslocar com muito maior habilidade e assim fazer xeque-mate ao rei adversário. E como nesse e noutro qualquer jogo, convém que se espere que as peças se disponham no terreno, para se saber quem começa primeiro a jogar.

Uma última nota tem a ver com a época de festejos que agora vai começar.
Costuma dizer-se que, no Carnaval, nada faz mal. No entanto, todos os anos nos surgem os relatos de crianças feridas, algumas mutiladas, devido às brincadeiras de Carnaval.
Apesar de a legislação ser bem clara na proibição da venda de alguns dos artefactos carnavalescos, continuamos a ouvir nesta época as tradicionais bombas que, muitas vezes, vão atingir colegas e amigos. Se às crianças perdoamos a sua ingenuidade, o mesmo não deveremos fazer a quem persiste em vender esses explosivos. Os pais devem estar de alerta e as autoridades deverão, para bem de todos, apertar a vigilância e, sempre que necessário, aplicar a lei.

Caro ouvinte, desejo-lhe um bom fim-de-semana e um Carnaval com muita saúde.

Share

Não são permitidos comentários.