Arquivo de Fevereiro de 2004

BLOGS EM BEJA – IMAGEM

29 de Fevereiro de 2004

Com a devida vénia, aqui se reproduz imagem captada pelo Al androal.

(imagem deixou de estar disponível)

foto: Luís Tata

Obrigado, Luís!

Share

CÉLIA -11-

29 de Fevereiro de 2004

Em sobressalto, levantei-me da lassidão de um sofá à beira da lareira.
Sem saber bem porquê, foi com um sorriso que peguei no trinco da porta. Tão pouco percebo porque desta vez evitei o intercomunicador.
A fronteira do meu refúgio esfumou-se em segundos.
“Surpresa?”, como será que fui capaz de mentir naquele instante, dar ares de um enorme espanto, quando sabia que aquele toque, àquela hora, naquele dia, só podia partir de um súbito impulso. Esperado, previsto, desejado.
“God, it’s you!….” e o resto da música que acabara de me ser oferecida crepitava ao som de um lume que não se consumiu naquela hora.
Desejei, por um momento, conseguir gritar as palavras que escapavam do aparelho.
“Então, não era isto que te apetecia ouvir?”
Submergi na resposta que fui capaz de dar…!

Share

BLOGS EM BEJA

28 de Fevereiro de 2004

O ALMOçO

Participaram:

Ideias Soltas

Al androal (luís e xico)
Ene Coisas
O Vento lá Fora
Ao-Sul
Barra Cromológica
Planície Heróica
Praça da República
NotíciasAlentejo

O Maltês

A ementa foi variada. Cada um escolheu o que mais lhe apeteceu.

A sobremesa foi divinamente confeccionada na cozinha do Alentejanando e dizia assim:

“Troco a ausência pela laranja em mel, azeite e canela.
Uma sobremesa da transtagânea que é um verdadeiro 3+1 em 1.
Laranjas da Vidigueira: Baixo Alentejo
Azeite de Mourão: Alentejo Central
Mel de Castelo de Vide: Norte Alentejo
Canela das índias: a Diáspora na justa homenagem aos que ousaram enfrentar o Adamastor por mou de não deixar coxo o arroz-doce.
Enfim, a Nação una!
Bom Almoço blogueiro.

Isidoro de Machede”(compadre, a gente nã arrifou a barranhôa; tá lá no mêmo sítio à sua espera)

É evidente que esta sobremesa foi o ponto alto do repasto. Onde se falou bem e se comeu melhor!!!

Do almoço fomos (a pé) para a Biblioteca.

Ali, fomos falar uns com os outros, e para quem nos quis ouvir, sobre “Blog – Um novo mundo da comunicação“, numa organização da Associação para a Defesa do Património Cultural da Região de Beja (o prof. Baiôa também vai ter um blog!).

Como a Biblioteca não tem a configuração do Convento do Beato e os presentes são administradores dos respectivos blogs, não se elaborou comunicado final, mas todos estiveram de acordo em que “um blog é aquilo que nós quisermos que ele seja”.

Foi uma jornada que, percebi, se quer repetida.
Vamos a ela!

Share

Crónica Radio Pax

27 de Fevereiro de 2004

Num estudo levado a cabo pela DECO e ontem tornado público, ficámos a saber que os preços praticados em Portugal são os mais elevados, comparativamente a outros países da União Europeia.
Nesse trabalho é-nos revelado que viver em Espanha ou na Alemanha é mais barato. Se associarmos aos baixos preços, os salários bem mais graciosos que são auferidos pelos trabalhadores daqueles países, então podemos afirmar que viver na pátria lusa é uma verdadeira dor de cabeça.
Os factores para um tão grande desnivelamento são conhecidos: Portugal não produz os bens que consome, o transporte destes bens é dispendioso e, para embelezar o ramalhete, o IVA praticado no nosso país é dos mais elevados da Europa comunitária.
Mas a acrescentar a estes factores, há certamente outros para os quais não arranjo explicação.
Dou-vos um exemplo:
Logo a seguir ao Natal, quando o preço do vestuário baixou, adquiri algumas peças, aproveitando os saldos ou reduções sazonais.
Nas etiquetas que acompanhavam as roupas estavam bem visíveis os preços praticados antes e depois do início da época dos saldos. É uma das formas que os nossos comerciantes têm para demonstrar que são mesmo verdadeiros os anúncios de reduções de 30, 40 e até 50% dos preços anteriormente postos em prática.
Numa das etiquetas, de uma camisola que tem o réptil como símbolo e com o qual o meu clube de preferência é minorado por gente sem formação, dizia eu que, nessa etiqueta estava o preço que havia acabado de pagar, 58 euros, e mesmo ao lado, de forma provocatória, o autocolante com o preço antigo: 117 euros! Isto é, eu tinha acabado de poupar 59 euros. Poupei mais do que o valor pelo qual a camisola me havia sido vendida.
Perante isto, pensei duas coisas:
Ou o comerciante perdeu dinheiro ao vender-me um produto por menos de metade do preço anteriormente tabelado ou então o autocolante com o preço mais alto havia ali sido posto à pressa para que as contas da redução de 50% batessem certas, o que não levei em conta, pois tenho por honesto o comerciante que me fez a venda da camisola.
Como também não acredito que haja quem tenha as portas das suas lojas abertas para perder dinheiro, fiquei a pensar cá com os meus botões, como é que seria possível fazer uma redução tão grande num artigo de marca? E cheguei a uma conclusão, talvez errada, talvez injusta: é que há preços a serem praticados muito acima do que seria justo, demasiadamente inflacionados, o que pressupõe uma margem de lucro excessivamente elevada.
O resultado está à vista: uma enorme crise no comércio, que aproveita a época dos preços baixos para escoar alguns produtos, e uma fuga dos consumidores para as grandes superfícies, para as lojas de ocasião ou para feiras e mercados onde se vende gato por lebre, mas cujo resultado prático é o mesmo.
Não seria bom que os comerciantes e as suas associações representativas parassem um pouco para pensar na maneira de relançar a sua actividade de uma forma que trouxesse benefícios para a classe e para os consumidores?
Termino a crónica de hoje chamando à atenção dos ouvintes que gostam de navegar na Internet: amanhã, pelas 4 da tarde, na Biblioteca de Beja, vamos falar sobre o Blog, essa ferramenta da nova era da comunicação. Uma conversa a não perder.
Bom fim-de-semana e até 6ª!

Share

tarefas

27 de Fevereiro de 2004

Como já devem ter verificado, não tem havido muito tempo para blogar.
A preparação de portfolios e fotografias para exposições onde vou participar (2 nacionais e 2 internacionais) e os afazeres normais do dia a dia, não me têm deixado vir aqui postar. No entanto, assuntos há que, tal como prometi, serão aqui abordados. Acresce a estes uma carta aberta que o Governador Civil de Beja dirigiu aos cidadãos do distrito e que, educado como sou, merece uma resposta, pois não se deve deixar sem resposta uma carta que nos é dirigida. Nem que seja a dizer, recebi e mereceu a minha atenção.

A crónica na Rádio Pax (101,4 – FM) irá para o ar às 8H50, com repetição às 9H50. Logo a seguir, ficará a mesma disponível aqui na Praça.

Entretanto estamos a preparar o nosso Blogo-Almoço e a nossa participação na iniciativa “Conversas de Beja” que, no próximo Sábado, pelas 16 horas, terá lugar no Auditório da Biblioteca Municipal e onde se abordará a blogosfera.
Temos a confirmação da presença de vários blogues (a lista será aqui divulgada).
Julgo que a tarde vai ser proveitosa (com a ajuda de uma salutar digestão do almoço na Adega 25 de Abril).
Apareçam na Biblioteca!

Share

O ENE COISAS

24 de Fevereiro de 2004

O ENE COISAS promove a literatura nos blogs.

Leia aqui como participar no 1º Concurso de Literatura para Blogs.

Share

A Associação de Defesa do

24 de Fevereiro de 2004

A Associação de Defesa do Património de Beja leva a efeito, no próximo dia 28, Sábado, pelas 16H00, no Auditório da Biblioteca Municipal de Beja, mais uma das suas “CONVERSAS DE BEJA”.

Nesta conversa o tema será “BLOG – O novo mundo da Comunicação“.

Lança-se o desafio: vamos participar?
Claro que sim!

Share

Mais algumas informações sobre o

24 de Fevereiro de 2004

Mais algumas informações sobre o Convívio de 28 de Fevereiro:

13H00 – Praça da República (pois claro!) – junto ao Pelourinho;
13H15 – Almoço – na Adega 25 de Abril;

16H00 – Auditório da Biblioteca Municipal – Conversa sobre a Blogosfera (organizada pela Associação de Defesa do Património da Região de Beja).

Grande dúvida: a ementa……
Uma certeza (pelo menos): gastronomia alentejana!!!

Estamos à espera da sua inscrição!

Share

CÉLIA -10-

24 de Fevereiro de 2004

Subitamente, aparece-me Mariana no outro lado da linha. Não deveria ser assim. Àquela hora combinada daquele fim de tarde, só Célia poderia invadir um espaço que lhe estava reservado.
“Preciso de te ver”, ao fim de quase 3 meses de ausência já o esquecimento se apoderara dos sentidos. Quis adiar, mais tarde, agora não posso, “mas então quando?”, e eu sem saber dizer-lhe que não era aquele o momento certo para acabar com as esperanças de uma reedição (em que ponto ficámos?). Liga-me mais tarde, e era eu uma vez mais incapaz de dizer “não”.
E nesse fim de tarde o telefone tocou. De uma outra maneira. Nem deixei que trocássemos o vulgar olá e já estava eu temeroso a balbuciar um gostava de te ver.
“Gostavas ou queres?”. Não sei distinguir esses verbos quando o desejo é enorme.
“Não sabes esperar?”, para quê tanta pergunta quando se tem receio de que aquele espaço, que ainda há minutos me parecia inviolável, esteja a diluir a sua fronteira….!?
E, sem preparação, diz-me “não hesites”!
Era precisamente aquilo que eu não queria ouvir.

Share

Ao_Sul e Praça da República

23 de Fevereiro de 2004

Ao_Sul e Praça da República organizam um Blogo-Almoço-Convívio entre blogueres, bloguistas, bloguíticos, bloguinhas, etc…, em Beja, dia 28 de Fevereiro, Sábado, pelas 13H00.

Objectivo: cavaqueira à volta do prato; juntar os amigos da blogosfera; conversas e desabafos; estreitamento de contactos; (e para nos conhecermos uns aos outros).

Podem participar todos os interessados nesta coisa dos blogs.
O local do almoço será divulgado logo que se saiba o número de participantes.

Inscrições: através do meu endereço electrónico, que está logo no princípio da barra do lado direito, onde diz “Escreva-me”. Na inscrição deve constar o nome do blogue, o nome do seu administrador, o número de acompanhantes e se tem algum tipo de restrição alimentar. Agradece-se que seja igualmente fornecido um outro meio de contacto que não o e-mail (não serão divulgados e após o almoço serão destruídos).

Muito importante: prazo limite de inscrições – 12H00 de 25 de Fevereiro (não se aceitam inscrições depois desta data/hora).

É provável que haja algumas surpresas.

Apela-se aos bloguers do sul que não faltem! Os outros são igualmente bem vindos.

Share

Há temas que exigem uma

21 de Fevereiro de 2004

Há temas que exigem uma abordagem aqui no Praça da República. Tentarei ditar para estas páginas o que penso sobre:

– As conclusões do Congresso Alentejo XXI;

– Alentejo Unificado – a queda de um mito;

– Pax-Júlia: cine-teatro ou central de propaganda da CMB?

Se houver tempo, não evitarei desenvolver estes temas.

Para dia 28, está marcado o BLOGO-ALMOçO.

Share

Sobre o post anterior, e

21 de Fevereiro de 2004

Sobre o post anterior, e por considerar de interesse, transcrevo na íntegra, o texto que Sónia Ferreira escreve no seu ao_sul:

FALTA DE RIGOR…

Após atenta leitura e dissecação do artigo de Paulo Barriga no D.A. e, tendo em conta os comentários feitos sobre este assunto, sinto-me na obrigação de fazer alguns esclarecimentos:

O concurso aberto para provimento de um lugar em regime de contrato a termo certo na Divisão de Cultura e Desporto não se referia apenas à elaboração da Agenda Cultural visto que, ao contrário do que na crónica supra citada se quer dar a entender, a Agenda Cultural já existia há um ano.

O concurso foi aberto requisitando licenciados em Comunicação Social e Cultural, condição que apenas uma candidata preenchia.

A pessoa que ganhou esse concurso fui eu e não, como se pode pensar erradamente pelas palavras de Paulo Barriga, a assessora de imprensa da Câmara Municipal de Beja.

Ganhei esse concurso justamente já que demonstrei ter aptidão, capacidade, experiência e habilitações (Licenciatura em Comunicação Social e Cultural – vertente Comunicação Cultural pela Universidade Católica Portuguesa) para o efeito.

Existe, na Divisão de Cultura e Desporto, um telemóvel de utilização plural e não exclusiva, usado essencialmente em dias de espectáculos programados por esta Divisão.

Finalmente, falar do que não se sabe e, aparentemente, não se quer saber, é feio!

Sónia Ferreira”

Share