Set 22 2019

Beja

Publicado por João Espinho


foto: João Espinho

Share

Set 20 2019

Bom fim-de-semana

Publicado por João Espinho


foto: Maximilian M.

Share

Set 20 2019

Em tempo de eleições vale tudo

Publicado por João Espinho

Paulo Arsénio foi eleito em 1 de Outubro de 2017. Ontem, quando ainda não se completaram 2 anos, o edil apresentou uma espécie de pequeno balanço da actividade desenvolvida. Só um ingénuo acredita que foi pura coincidência estes anúncios, que fazem títulos mas que espremidos dão em nada, serem feitos em vésperas de eleições legislativas.
Julgo que PA tenha tomado posse em 18 de Outubro de 2017. Faria, pois, todo o sentido esperar mais um mês para fazer o balanço de meio mandato e anunciar o que anunciou. Mas em tempo de eleições tudo é permitido, principalmente quando estas jogadas partem do Partido Socialista.
Deixo-vos o link da notícia. Atentem no detalhe dos “25 cêntimos por cada m2”. Também nas autárquicas de 2017 foram muito comentados os saldos anunciados por João Rocha. Afinal o que os separa?
Quanto ao título da peça da RVP, ele é falacioso, induzindo em erro os leitores desatentos. As previsões de Arsénio não passam disso mesmo. Previsões. O que já vem sendo um cansativo costume por parte do Presidente.
Continuemos, portanto, atentos a estas jogadas.

Share

Set 19 2019

Elisa Ferreira com sinal amarelo

Publicado por João Espinho

Elisa Ferreira não tem luz verde à primeira. Eurodeputados pedem esclarecimentos sobre acções da Sonae.
Socialista diz que vai vendê-las ainda hoje. Elisa Ferreira disse ainda estar “consciente” de proximidade operacional com marido.
PS e socialistas no seu melhor.

Share

Set 17 2019

Sobre a Regionalização

Publicado por João Espinho

No debate de ontem (Costa x Rio) o tema foi aflorado superficialmente. Sabemos, ou ficámos a saber, que Rio era contra e agora já não é. Que Costa era e é a favor mas, para não criar melindres com o Presidente da República, não avança com o tema, ignorando-o no programa eleitoral do PS para a próxima legislatura. Costa refugia-se num relatório produzido por uma comissão independente para a descentralização, que será discutido pelas bancadas no próximo quadro parlamentar.
O assunto, sabe-se, é fracturante, dividindo transversalmente os portugueses. Os artigos de opinião vão surgindo, ora por entendidos, ora por apoiantes do pró e do contra. Também os há que, com receio de beliscar interesses instalados, opte por um “nim“, tipo nem carne nem peixe. Leia-se o editorial de Luís Godinho no seu DA, para se perceber como são enviesados os caminhos para chegar à almejada Regionalização. Como a mesma tem de ser sujeita a referendo popular, das duas uma: ou se muda o povo – coisa mais difícil, ou muda-se a Constituição. Baseado numa sondagem, e citando um professor catedrático, Luís Godinho enfatiza: Não é despiciendo que a mesma sondagem revele, por exemplo, que 48 por cento dos lisboetas seria contra a transferência da gestão dos fundos comunitários para as futuras regiões. “Será assim tão difícil modificar a Constituição portuguesa nesta parte, tornando-a neutra?”
Cá está, não se podendo mandar os lisboetas por rio abaixo, altera-se a Constituição e a coisa resolve-se.
Para vermos como andam as hostes regionalistas, leia-se o eurodeputado Carlos Zorrinho que, sem pestanejar perante o relatório da tal Comissão, deseja que a coisa seja feita de modo gradual (modernização do quadro legislativo) que consagre uma base territorial coincidente com as actuais CCDR.
Isto resume-se muito bem: criam-se comissões inundadas de caciques locais (legitimados pelo voto dos autarcas) e reparte-se o país em parcelas administrativas, transformadas em “albergues para os quadros da província”.
Se houvesse uma verdadeira vontade em descentralizar, essa descentralização já estaria consignada na Lei. Mas não, vão-se dando passos, aparentemente nesse sentido, mas no fundo, o que se pretende é que a descentralização falhe. Para depois aparecerem os Zorrinhos e Cravinhos a dizer que, afinal, temos de fazer a regionalização.
Vamos estar atentos e, sempre que necessário, alertaremos para as acções de quem nos quer tomar por parvos.

Share

Set 16 2019

Voto antecipado

Publicado por João Espinho

Sabia que pode votar antecipadamente?
Para além dos doentes acamados, de militares e de presos, qualquer cidadão recenseado em território nacional pode votar antecipadamente. Para tal, basta requerer por via electrónica, a partir de 22 de Setembro, a sua intenção em votar antecipadamente.
Mais informações aqui. (ver EM MOBILIDADE)

Share

Set 16 2019

O comício

Publicado por João Espinho

Escreve Luís Palminha:
“Contrariamente à imagem que muitos tentam fazer passar, o comício de António Costa em Beja não demonstrou uma enorme mobilização. Entre autarcas do PS dos concelhos do distrito e as suas comitivas, entre a comitiva nacional do PS, entre os detentores cargos de nomeação em vários serviços e organismos públicos da região, entre a equipa de segurança do Primeiro Ministro e a equipa de som e palco, o comício em Beja mobilizou poucos socialistas da Cidade. Foi apenas e só mais um comício para o ‘show off’ televisivo.

4 anos de governação (e 2 de ausência em Beja) depois, António Costa veio dizer que não se conforma com o que acontece no aeroporto de Beja nem com o atraso no desenvolvimento dos acessos rodoviários no Distrito. (!?)

É a este homem, que apenas vem a Beja em vésperas de eleições, mostrar-se inconformado, que o País e o Distrito vai oferecer uma Maioria Absoluta?

Se isso acontecer, só temos aquilo que merecemos.”

Share

Set 15 2019

Beja

Publicado por João Espinho


A nossa cidade tem aspectos muito curiosos.
Encerra a piscina descoberta, reabre o Pax Julia. São equipamentos incompatíveis, principalmente nos meses de Verao, quando quem utiliza um, não pode utilizar o outro.
Depois, temos uma piscina coberta que encerra quando a descoberta reabre. Os decisores ainda não perceberam que as piscinas têm finalidades distintas? Calculo que já tenham percebido, mas demoram a decidir.
Finalmente, hoje é Domingo e os leitores não estão para aqui virados, desde sexta-feira que estão interditos os estacionamentos em frente ao Museu. Calculo que tenha sido uma decisão das forças de segurança perante a ameaça de ataque terrorista ao primeiro-ministro, que ali vai estar esta tarde a prometer o céu ao povo bejense. Obviamente que o povo se está nas tintas para estes excessos de zelo e ignorou as cancelas – ora derrubando-as, ora afastando-as. Hoje, logo pela alvorada, já estava tudo arrumadinho, com fitas de interdição , que a vinda a Beja de Costa é uma coisa tipo Trump em Londres. Mas o povo é fodido. São 9h30 e duas das cancelas já foram afastadas, ou por residentes ou por alguém que não quer saber de tretas. E assim vamos alegremente numa cidade que alguns teimam em chamar de “o centro do sul”, mas não passa de uma cidade provinciana, governada por gente sem visão.
Até logo!

Share

Set 13 2019

Bom fim-de-semana

Publicado por João Espinho

Share

Set 13 2019

Correio Alentejo

Publicado por João Espinho

Share

Set 13 2019

TWIST CONNECTION

Publicado por João Espinho

Dia 21 de Setembro pelas 22h30 em A Casa – Oficina Os Infantes, Beja.

Share

Set 13 2019

Passou despercebido

Publicado por João Espinho

MINISTÉRIO PÚBLICO ARQUIVA PROCESSO CONTRA JORNALISTAS DO “DA”

O Ministério Público de Ferreira do Alentejo determinou o arquivamento do inquérito resultante de uma queixa apresentada por Jorge Santos contra os jornalistas Aníbal Fernandes e Paulo Barriga, em que o ex-administrador da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba) lhes imputava a “prática de crime de difamação agravada”. Os artigos que deram origem a este processo incidiam “sobre o modo como os dinheiros públicos foram geridos na Ulsba, e concretamente se tais dinheiros foram utilizados para conceder regalias injustificadas aos seus administradores”. No despacho de arquivamento o procurador considerou que “as referidas peças noticiosas estão redigidas com objectividade, limitando-se a descrever factos, sem produzir juízos de valor” (in “DA”)
Os interessados podem ler aqui (pdf) o despacho de arquivamento.

Share