Jul 17 2024

Politécnico de Beja – o que se passa?

Publicado por João Espinho

Share

Jul 16 2024

Oportunamente

Publicado por João Espinho

Share

Jul 15 2024

A fotografia do Europeu 2024

Publicado por João Espinho


Desconheço o nome do fotógrafo, mas esta imagem revela e transmite um dos melhores momentos do Europeu 2024.

Share

Jul 12 2024

Sucesso garantido

Publicado por João Espinho


Na RVP:”Nesta sexta-feira, dia 12, às 18h00 decorre uma iniciativa com o tema “Palestina Livre e Independente”, no Centro de Trabalho do Partido Comunista Português, em Beja.”

Share

Jul 12 2024

Falta muito?

Publicado por João Espinho


Em que ponto está a obra?

Share

Jul 11 2024

Para memória furura

Publicado por João Espinho

Radio Pax: “edifício onde esteve instalada a loja de pronto-a-vestir, denominada “Modas Felício”, em Beja, vai entrar em obras.
A autarquia vai investir 1,1 milhões de euros naquele imóvel, no quadro da Estratégia Local de Habitação (ELH), para arrendamento acessível.

“Quando concluída a obra, o prédio contará 8 frações de habitação com valores de rendas inferiores aos praticados no mercado e destinadas a famílias jovens bem como três pequenos espaços no piso térreo com destino ainda por decidir, podendo ou albergar serviços municipais ou destinar-se a arrendamento comercial”, anuncia a Câmara.”

Hoje é dia 11 de julho de 2024.

Share

Jul 08 2024

Recordam-se?

Publicado por João Espinho


A video vigilância vai cumprir a prometida segurança?

Share

Jul 06 2024

BEJA – Centro histórico a morrer

Publicado por João Espinho


Anuncia-se a última iniciativa de “Os Infantes”. As portas vão encerrar e o centro histórico de Beja vai ficar ainda mais pobre.
É um caminho sem retrocesso.
Beja merece!

Share

Jul 02 2024

Eles andam aí

Publicado por João Espinho

Share

Jul 01 2024

Parabéns, Diogo

Publicado por João Espinho

Share

Jun 28 2024

Mais segurança para Beja

Publicado por João Espinho

Transcrevo na íntegra: “Beja Consegue volta a manifestar a sua preocupação pelas manifestações de violência, desacatos e insegurança que têm ocorrido na cidade de Beja.
Estamos conscientes de que o problema com que nos deparamos, tem uma dimensão nacional, um contexto internacional, que limita de sobremaneira uma resposta local. Ou seja, sabemos que a Câmara Municipal de Beja, está limitada na sua ação, mas não incapaz de ter uma liderança e uma estratégia que a existir não se vê. É nossa convicção, que o município pode fazer mais, e que tem de, insistentemente, procurar soluções, monitorizar e minimizar a situação.

São mais de 50 nacionalidades, com culturas diferentes, interesses diferentes, e por certo, objetivos diferentes. A pergunta que nos deve guiar deverá ser: De que forma podemos ajudar a integrar, e encontrar soluções de trabalho na nossa região?

Temos de ajudar estas pessoas, mas não podemos permitir um clima de insegurança, com desacatos na rua, e desordem. Não podemos, em circunstância alguma, que a nossa terra se torne insegura ou desconfortável… caso contrário, em breve, estará também vazia.

Temos algumas propostas que mais uma vez, iremos apresentar em reunião de câmara:

· A Câmara Municipal de Beja deve, através do trabalho do Conselho Municipal de Segurança, tomar as ações necessárias, e proporcionar a este órgão os meios e recursos para que cumpram a sua missão.

· A fiscalização das condições de habitabilidade tem de ser uma realidade e, caso não sejam cumpridas, tem que responsabilizar os proprietários, e tomar as medidas necessárias para que não se verifique a sobrelotação de alguns espaços.

· Devem ser colocadas câmaras de observação nos locais públicos mais frequentados para bem da nossa segurança, e para dissuadir acontecimentos destes no centro da cidade, servindo igualmente para identificar os prevaricadores.

· Insistimos na criação de um Centro de Acolhimento temporário e Integração de Migrantes que funcione como espaço ancora permitindo suportar as instituições e pessoas que todos os dias se desmultiplicam para fazer face a esta hercúlea missão, e cujos financiamentos comunitários existem e estão disponíveis e na utilização dos Balneários Públicos para que os membros da comunidade migrante que não têm acesso a casa de banho possam fazer a sua higiene diária.

Estas medidas de fácil execução só demonstram a incapacidade do executivo em fazer acontecer. Consideramos que é nossa obrigação pautar pela segurança dos bejenses, dos comerciantes e de outros empresários que neste momento se sentem inseguros, inquietos e algumas vezes, desrespeitados. Temos de envolver todos os movimentos de cidadania, individuais e coletivos, para defender a liberdade de todos nós, e de cada um!

Não podemos ficar de braços cruzados.

O Beja Consegue está inteiramente disponível para colaborar no que for necessário, e volta mais uma vez a pedir ao presente executivo que faça acontecer. Estamos inclusivamente dispostos a agir, em conjunto, em estratégias para alertar entidades nacionais para a urgência deste tópico.

Só desta forma Beja Consegue! ”

Share

Jun 28 2024

Manuel Fernandes

Publicado por João Espinho


1951-2024

Share