Abr 20 2018

Diário do Alentejo

Publicado por João Espinho

Share

Abr 19 2018

Ovibeja 2018 – Passatempo Nº1

Publicado por João Espinho

1 – Em que edição da Ovibeja estreou a TVOvibeja, um canal de televisão online (que projectou a feira aos quatro cantos do mundo) e que pode também ser visionado no decorrer do evento através de plasmas colocados em diversos espaços da feira.? Em que ano estávamos?

2 – Em que ano se realizou o 1º Concurso de Receitas de Borrego promovido pela Confraria Gastronómica do Alentejo em parceria com a Ovibeja?

3 – Em que ano foi publicado aqui no blog o post “A azeitona da Vanessa”?

4 – Quem sobe ao palco da Ovibeja na noite de 29 de abril de 2018? (indique, no mínimo, 3 nomes)

================ PASSATEMPO ENCERRADO =====================

Respostas para joaoespinho@gmail.com com indicação do nome do/a concorrente e do nº do passatempo.
Os vencedores serão contactados por mail com as indicações para obtenção do prémio*. Não serão aceites respostas deixadas nas caixas de comentários. Não serão publicados os nomes dos vencedores.

*entrada grátis na Ovibeja.

Share

Abr 19 2018

Jogada de alto risco

Publicado por João Espinho

Rui Rio chegou há dois meses à presidência do PSD.
Parecendo que não, este facto veio alterar (embora de forma subtil) o xadrez político nacional.
Embora o governo seja chefiado por um líder que não ganhou eleições, Rui Rio não tem hesitado em fazer declarações que aparentam ser uma “ajudinha” ao executivo da geringonça. Aliás, este termo, criado nos tempos da santa aliança PSD/PP, parece que vai caindo em desuso.
E o que é que está a mudar?
Ontem, Rio e Costa apareceram lado a lado a anunciar dois acordos de regime. Sem serem conhecidos detalhes desses acordos – com Costa a penumbra será sempre maior do que a transparência, é evidente que, para já, ambos atingiram um objectivo comum: enterrar os resquícios do passismo que ainda pairavam por aí.
É óbvio que esta estratégia de Rui Rio acarreta um grande risco para o PSD e, claro, para o próprio RR.
1 – António Costa rasgará o acordo de cavalheiros quando no horizonte lhe surgir uma vitória clara em eleições. Até lá vai gerindo os apoios do PCP/BE e sorrindo aos apertos de mão de Rui Rio.
2 – Não é evidente que este “virar à esquerda” de Rui Rio traga mais votos ao PSD. A oposição social-democrata tenderá a esfumar-se, e a perder força, sempre que da sede do PSD sejam enviados para o Largo do Rato gestos de simpatia e, vá lá, uma mãozinha à governação socialista.
Dito isto, repito, é de um enorme risco o caminho que Rui Rio está a trilhar.
Porém, em política, como em tantas coisas da vida, quem não arrisca, não petisca. E há exemplos de políticos que arriscaram fortemente e saíram vencedores.
É ainda muito cedo para se poder adivinhar o que aí vem.
Há, somente, uma única certeza. A chegada de Rui Rio mexeu com o xadrez político (esperemos os ecos dentro do próprio PS).
A propósito: onde está a líder do CDS?

Share

Abr 17 2018

Beja vai ter praia já em 2019

Publicado por João Espinho

Leia aqui a notícia.

Share

Abr 17 2018

Beja – Exercício envolve 1200 militares

Publicado por João Espinho

1200 militares preparam-se para missões reais em Beja

A Força Aérea Portuguesa irá acolher, de 09 a 23 de maio, na Base Aérea N.º11, em Beja, o exercício Hot Blade 2018 (HB18).

Este exercício multinacional surge no âmbito do Helicopter Exercise Programme, da Agência Europeia de Defesa (EDA), e será planeado sob a égide do Comando Aéreo.

A edição deste ano envolve, além da Força Aérea e do Exército de Portugal, a participação de forças militares de Bélgica, Alemanha, Hungria, Holanda e Eslovénia, que ficarão sediados na BA11, em Beja, estando as suas ações planeadas para o interior Centro/Sul de Portugal Continental.

O objetivo global deste exercício é o de obter um elevado nível de interoperabilidade entre as aeronaves dos Estados-Membros da EDA, expondo as tripulações a um ambiente operacional complexo, no qual poderão treinar procedimentos e táticas, de forma dotá-las das qualificações necessárias à realização de operações nos atuais teatros de conflito internacionais e missões de apoio humanitário.

As missões vão ter lugar por todo o País, dia e noite, no ar, em terra e no mar, tendo sido planeadas de modo a não afetar o meio ambiente e a população.

Share

Abr 17 2018

O homem dos abonos

Publicado por João Espinho

Abonos duplicados, refira-se. Tanta ética…

Share

Abr 16 2018

Beja – Os dias negros do PSD

Publicado por João Espinho

Sobre a entrevista do Presidente da Distrital de Beja do PSD à RVP e Diário do Alentejo, escreve Gonçalo Valente e Henrique:

“Na passada semana o actual presidente da distrital de Beja do PSD, deu uma entrevista a uma rádio regional onde, em traços gerais, assumiu estar a fazer o trabalho possível, dando a entender de forma indirecta que não fez melhor porque há oposição interna(não tenho conhecimento de qualquer ação contra si). Considerou que os resultados desastrosos das autárquicas se deveram a um momento favorável à esquerda, acha que o PSD distrital está vivo e mantém contactos com as concelhias e militantes (pergunto quais?).
Após o quadro traçado aos olhos de João Guerreiro, porque só mesmo esses olhos podem visualizar um quadro que não existe, que não corresponde minimamente à verdade, podia legitimá-lo a ser reconduzido a um segundo mandato, pois nas suas palavras quer terminar o que começou, subentendo que está a referir-se a eliminar por completo o PSD do espectro político regional.
Começa por falar em união, mas alguma vez a procurou? Como quer união à volta de algo que não existe? Como quer união, se mostra distância e despreocupação? As pessoas unem-se quando os valores e os objectivos são comuns, o objectivo desta comissão política resume-se a manter lugares e poder, mostrando ser aversa a resultados.
Em jeito de curiosidade, nas últimas eleições internas que se adivinhavam bastante disputadas, estavam capacitadas para votar 352 pessoas, se retirarmos vitalícios e militantes que tinham as quotas em dia, em virtude de se ter disputado um acto eleitoral no ano anterior, estamos a falar de 250/260 pessoas interessadas no futuro do seu partido.
Isto é grave, é motivo de grande preocupação, mostra a desmobilização e descrédito que existe no Distrito de Beja e a desmotivação que norteia os militantes em geral. 
Não há qualquer interacção com as estruturas locais, não há capacidade nem ideias, não há um projecto, há um conjunto de pessoas que formam uma comissão política, que se reúnem de quando em vez, no último congresso foi a única distrital do País que não apresentou uma moção estratégica, não há uma voz crítica na verdadeira defesa dos interesses da região, por muito que lhes custe, a única voz é da deputada Nilza de Sena(mesmo sendo pára-quedista como é acusada, parece estar mais familiarizada com os problemas do Distrito do que a própria CPD) e de uma forma muito particular, dos analistas políticos que figuram nos diferentes órgãos de comunicação social da região, para as exigências sobejamente conhecidas, é pouco, é muito pouco.
O quadro vigente no Distrito é na realidade catastrófico, neste momento existem, no que diz respeito a autarquias, apenas 2 vereadores sem pasta eleitos e 0 juntas de Freguesia, no que diz respeito à organização do partido, existem menos de 300 militantes com quotas em dia e 4 secções activas.
Nunca em momento algum vivemos dias tão negros, mas mais constrangedor ainda na minha óptica, é não haver uma assunção de responsabilidades, não houve a coragem de assumir os resultados das últimas autárquicas, não houve um rosto, não houve um simples comunicado para fazer face ao sucedido, onde a distrital chamou para si a liderança de vários processos, o mais mediático Almodôvar(houve intervenção directa com a distrital a exigir nomes e lugares nas listas).
O mínimo por uma questão de ética, seria o pedido imediato de demissão da comissão política distrital, por respeito, honra e pundonor, para com todos os militantes e simpatizantes do distrito de Beja. 
O partido tem que ser aberto à sociedade civil, tem que trabalhar para cativar novos militantes, tem que estabelecer um clima de proximidade com as estruturas locais, tem que estar na primeira linha na resposta às necessidades dos Baixo Alentejanos, tem que mostrar vitalidade na sua organização, tem que criar um projecto, objectivos e dinâmicas de vitória, só assim pode crescer e recuperar a sua essência, o seu valor, a sua posição no espectro político regional, para ser uma alternativa real a ganhar eleições, ou seja, o contrário do que a comissão política distrital está a fazer.
Para isso é urgente que o palco seja ocupado por outros actores que não os actuais, está provado que as pessoas não se identificam com este PSD distrital(estão cada vez mais afastadas), é tempo de dar oportunidade a quem tenha realmente vontade de fazer, de construir, de concretizar, é necessário sangue novo para trazer ideias novas e construtivas. 
Não é comum que um presidente em funções, anuncie num horizonte temporal de 8/9 meses a sua recandidatura, pois normalmente está em melhor posição, de uma forma natural este é sempre o último a fazê-lo, isto mostra falta de confiança, fragilidade, medo e necessidade de marcar terreno.
Não sei o que vai acontecer, sei que é inevitável uma alternativa assente nos valores da social democracia e numa nova visão política, considero João Guerreiro um homem educado, que respeito enquanto companheiro de partido, mas o futuro não pode passar por ele, já teve oportunidade de mostrar, que não é seguramente o que os militantes e simpatizantes sociais democratas precisam para contrariar a situação política em que o Distrito de Beja se encontra.”
Gonçalo Valente e Henrique
Share

Abr 15 2018

Paixão

Publicado por João Espinho

Há quem tenha uma paixão especial pelo meu blog.
Mais não digo. Ele sabe quem é.

Share

Abr 15 2018

Diário do Alentejo

Publicado por João Espinho

Share

Abr 15 2018

Domingo #403

Publicado por João Espinho


foto: andrew koran

Share

Abr 14 2018

Durante a noite

Publicado por João Espinho


foto: AP

Estados Unidos, França e Reino Unido bombardeiam a Síria. É a resposta militar ao ataque com armas químicas verificado há dias em Damasco.
Merkel apoia mas não participa.
A diplomacia falhou?

Share

Abr 13 2018

Pulseiras Ovibeja 2018

Publicado por João Espinho

No Secretariado da Ovibeja já é possível efectuar a compra de Pulseiras Livre-Trânsito, para todos os dias da Feira.
O Secretariado funciona no Edifício da Expobeja nos dias úteis das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30.

Para quem não se pode deslocar às instalações do Secretariado da Ovibeja há a opção da compra de bilhetes online. Pode adquirir online o bilhete diário, o qual permite entrada e saída as vezes que forem necessárias, no próprio dia, desde que validadas na porta. Pode ainda comprar livre-trânsito, que deverá ser trocado na Bilheteira por pulseira livre-trânsito.
O acesso à Bilheteira online pode ser feito aqui

PASSATEMPOS: À imagem de anos anteriores, o blog Praça da República vai promover passatempos com a oferta de ingressos para a grande feira do sul. Estejam atentos.

Share